Desastre | Fábio Campana

Desastre

dilma --_

Do Lauro Jardim:

Para usar uma palavra cara a Dilma, é de estarrecer: enquanto as maiores petrolíferas do mundo tiveram um crescimento médio acima de 20% nos últimos quatro anos, a Petrobras desvalorizou-se 80,4% entre dezembro de 2010 e dezembro deste ano.

A ExxonMobil, por exemplo, valia 313 bilhões de dólares; hoje, vale 388 bilhões de dólares – 24% a mais. O crescimento da Chevron foi de 26,2% no período e o da Shell, 17,5%.


4 comentários

  1. domingo, 14 de dezembro de 2014 – 11:07 hs

    DESASTRE, esta palavra parece ter os seguintes significados: CORRUPÇÃO ATIVA E PASSIVA; INCOMPETÊNCIA; MÁ GESTÃO DA COISA PÚBLICA; CONIVÊNCIA; OMISSÃO; IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA; DESVALORIZAÇÃO (DA PETROBRAS E DO REAL); falta de iniciativa e vontade política (pois esse governo não as tem) para alavancar este País, mais conhecido como o País do Bolsa Esmola.

  2. RENATO FERNANDES SILVA JUNIOR
    domingo, 14 de dezembro de 2014 – 11:29 hs

    É triste ver a nação e os acionistas serem lesados, inclusive por aqueles(as) que se fingiam de espantados com os fatos desnudados pela Lava Jato.
    Naquelas fotos com as mãos sujas de óleo e manchadas de propina aparecem todos reunidos, com o amigo Paulinho em posição de destaque que lhe era conferida pelos governantes.
    CADEIA para todos, é o que já teria ocorrido em um país sério, mas ainda existem Juízes como Dr. Sérgio Moro que alimentam nossas esperanças.

  3. Beatrix Kiddo
    domingo, 14 de dezembro de 2014 – 13:28 hs

    Mas a companheira deve saber o que fez, foi até ministra das Minas e Energia. É mesmo de arrepiar, enquanto nas economias capitalistas as petrolíferas vão de vento em popa, na nossa economia capinanceira a coisa vai na contra mão de toda e qualquer lógica. Os acionistas, fundos de investimento e de pensão, e os funcionários da estatal devem estar arrancando os cabelos, veem os seus investimentos na empresa virarem pó.

  4. Johan
    domingo, 14 de dezembro de 2014 – 16:53 hs

    Caro FÁBIO, é um equivoco, não confunda ALBERTO ROUSSEF, com a presidente DILMA YUOSSEF. Pelo que podemos nos deparar com os acontecimentos, ambos são elementos fora da lei. Ambos não sabiam de nada. Defendo a liberdade de opinião, liberdade de imprensa e liberdade de investigação. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*