Combustível da insensatez | Fábio Campana

Combustível da insensatez

O Brasil tem muito petróleo e a inteligência para governar é inesgotável. É só tirar Graça Foster da presidência da Petrobras

Gabriel Garcia

O Brasil só tem dois patrimônios: Pelé e a Petrobras. Antes do Natal, o Rei do Futebol e a estatal estavam na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). Pelé saiu, graças à equipe do Albert Einstein e a um eficiente plano de gestão de crise, que exagerou na dose, chegando a mostrar o craque tocando violão no hospital.

A Petrobras vai virar o ano em coma induzido. Há 90 dias sangra em praça pública: perda, pela metade, de valor de mercado e de credibilidade, falta de expectativa de reação e presença excessiva nas páginas policiais – sem falar nos problemas financeiros, na queda do preço do produto que vende, na imagem internacional em frangalhos; no futuro para lá de incerto. Tudo é ruína no prédio da Avenida República do Chile, nº 65, no Rio de Janeiro.

O governo, seu maior acionista, também está doente desde a vitória eleitoral que infelicitou o PT há dois meses. Tem um ministério para montar, e não consegue; comprou uma crise econômica e precisa resolvê-la, mas não sebe por onde começar; está cercado pela roubalheira na Petrobras e não tem a mais vaga ideia de como enfrentá-la.

Um organismo assim, consumido pela inanição, de fato, não pode ousar. É compreensível que vague pela Praça dos Três Poderes, desde o discurso da vitória, a busca por um manual de instrução. Espera o calendário virar, a entrada do novo ano, um evento que costuma acudir quem faz promessas.

Mas até para um santo é difícil tal milagre. Talvez o melhor fosse concentrar-se num único ponto, e nele jogar as energias. Até porque, convenhamos, é missão para Hércules escalar um time de 40 pessoas, das quais uma parte deve satisfação à Justiça, e escapar dos respingos de um processo que arrola dezenas de políticos, lotes de empresários, duas diretorias, pilhas de negócios. Enfim, um meticuloso plano para desmontar um gigante de investimentos, pesquisas e alta tecnologia.

Mas não é impossível limpar os Estábulos de Augias. Resolver crises é hoje um dos campos do saber mais desenvolvidos do mundo. De Nova York a Dubai é possível, sim, contratar primeiro uma consultoria capaz de traçar um diagnóstico da situação. Em seguida estruturar uma nova diretoria profissional que infunda confiança. E finalmente refundar o empreendimento do petróleo que o Brasil havia aprendido a explorar até a chegada do PT com suas refinarias de propina.

Na década de 70, Nova York, a sede do poder financeiro do planeta, quebrou, e deu-se um jeito; em 2008 foi a vez dos próprios Estados Unidos afundarem, arrastando o mundo, e menos da metade de uma década depois já estão de pé. Com a vantagem de que a Petrobras não faliu, o Brasil ainda tem muito petróleo e a inteligência para governar é um bem inesgotável.

É só tirar Graça Foster da presidência da Petrobras e seus yellow caps. Na prática, ela já se foi, só falta desencarnar. Apenas a presidente Dilma Rousseff ainda crê nesse fantasma. O combustível de tanta insensatez é a catatonia presidencial.


3 comentários

  1. fiscal de realeza
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2014 – 10:36 hs

    pois aposto que a DILMA nao vai fazer oque a oposiçao golpista quer desestabilizar o governo e mandar graça foster embora nao vai acontecer a venina o diabo e a globo assumiu problema dela e da globo vadius ficam com vadius assim caminha a humanidade entao psdb globo e venina sao vadius e que fiquem juntos

  2. Johan
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2014 – 11:11 hs

    Caro FÁBIO, todas as colocações estão corretas, porém há necessidade de correção de rumos, entretanto manter membros da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA comandada pela presidente “DILMA LANTERNA” no poder, não será possível, contudo carece de iniciar um processo de redução e interferência da PTBRÁS na economia brasileira. Dessa maneira há que considerar e dar espaço para o setor sucro-alcooleiro tornar-se independente, para manter o combustível ETANOL livre das manipulações promovidas pelos membros da ORGANIZAÇÃO e disponibilizar o produto aos brasileiros. Por outro lado permitir a evolução de unidades de geração de energia eólica e solar de pequenas geradoras regionais, comandadas pelas empresas da iniciativa privada, evitando um apagão nacional, que já pode ser previsto para março/2015. Com esses sistemas de geração de energia, livre das interferências da ORGANIZAÇÃO, o país pode iniciar processo de recuperação de indicadores para 2.017. Defendo a liberdade de imprensa, liberdade de opinião, liberdade de investigação. Apoio a proposta de ” o sul é o meu país”, e proponho o IMPEACHMENT JÁ da DILMA, antes da posse, para evitar maiores constrangimentos e VERGONHAS a sociedade brasileira. Atenciosamente.

  3. Luigi
    segunda-feira, 29 de dezembro de 2014 – 11:36 hs

    Ótimo e construtivo texto, cabendo-lhe, smj, pequenos retoques, pois, quando afirma que “O governo, seu maior acionista, também está doente desde a vitória eleitoral que infelicitou o PT há dois meses”, o correto será dizer “desde que o PT assumiu o governo há 12 anos”; na mitologia grega, o 5º trabalho de Hércules (que ele o concluiu em apenas 1 dia) vem grafado como Estábulos de Áugias/Aúgias, que pelo dicionário de política é sinônimo de “acumulação de todo o tipo de imundície e lixo ou de estado de extremo abandono e desordem”, expressão figurada que está muito bem posta para explicar o aterro sanitário que o PT cria há 12 anos e denomina de Petrobras. Por fim, é correto dizer que “a inteligência para governar é um bem inesgotável”, mas é preciso também dizer que ela está fora do governo, eis que os sociogramscistas, sendo péssimos administradores, só conseguem chegar até onde e quando termina o patrimônio daqueles que trabalham e produzem.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*