'A questão do transporte é uma bomba-relógio que me tira o sono e os cabelos', diz Fruet | Fábio Campana

‘A questão do transporte
é uma bomba-relógio
que me tira o sono e os cabelos’, diz Fruet

fruet1

De Denise Mello, da Banda B:

Os poucos cabelos que o prefeito de Curitiba Gustavo Fruet (PDT) têm correm o risco de desaparecer. O alerta vem dele mesmo diante da complexa questão da Rede Integrada de Transporte (RIT), que envolve Curitiba e outros 13 municípios da Região Metropolitana. A conta não fecha e faz tempo. O déficit realmente existe, admitiu Fruet em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (1º) e algo precisa ser feito com urgência. “O transporte público me tira o sono, dá dor de cabeça e me faz perder os poucos cabelos que tenho. Não há milagre e há tempos que digo que é uma bomba-relógio”, afirma o prefeito.

Segundo Fruet, a diferença entre a tarifa cobrada do usuário, de R$ 2,85, e a chamada tarifa técnica, que efetivamente é paga às empresas, está hoje em R$ 0,33. Por isso, a conta só aumenta. Recentemente, uma proposta foi feita ao governo do Paraná, segundo o prefeito, mas ainda não houve retorno. “O contrato de parceria para a rede Integrada com o governo do Paraná termina em 31 de dezembro. Estou propondo que a Urbs continue responsável pela manutenção, operacionalização e fiscalização do sistema, enquanto o governo assuma a outra conta que é o pagamento para as empresas metropolitanas. Daí o governo define a tarifa dos usuários desses municípios e define também o subsídio que vai dar. Estamos aguardando uma resposta”, explicou.

Dívidas da Prefeitura

Fruet também falou sobre as dívidas da prefeitura de Curitiba. Segundo ele, os dois primeiros anos foram para readequar a situação financeira e priorizar setores como saúde e educação. Apesar da dificuldade, listou uma série de ações nesses primeiros anos de gestão. “Apesar dos problemas econômicos, investimos R$ 1,2 bilhão em obras. Entre elas, construímos três viadutos, 120 km de vias, 90 km de calçadas, 70 km de ciclovias, além de novas creches e a conclusão do Hospital do Idoso, que hoje representa um gasto mensal de R$ 5 milhões. Também contratamos mais de mil profissionais da saúde e dois mil de educação. Nos próximos anos, temos projetos importantes como mais um trecho da Linha Verde e outras obras importantes. Além é claro de recompor a dívida da prefeitura que, quando assumimos, era de R$ 500 milhões e agora, se Deus quiser, deve fechar o ano em torno de R$ 200 milhões”.

Fruet também falou sobre a dívida com os hospitais, a verba destinada à construção da Arena do Atlético-PR e sobre a relação com o governador Beto Richa que, segundo ele, é cordial.


13 comentários

  1. Fiora Neto
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 11:37 hs

    Fruet, você não sabe por onde entrou na PM de Ctba, muito menos por onde vai sair…

    Na av. João Gualberto, a pista do expresso esta toda detonada, obra mal feita ou acorda pela sua gestão. Mas agora, pasmem… estão pintando faixas na pista esburacada, isso é improbidade administrativa, se quiser conferir, av. João Gualberto entre as transversais – Manoel Eufrásio e Moises Marcondes. O Prefeito esta perdido.

  2. ELEITOR CONSCIENTE
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 11:38 hs

    PENSEI QUE JAMAIS FALARIA ISTO MAS QUEM ESTA DEIXANDO COM O POVO SEM CABELOS É VOCÊ FRUET COM ESTA ADMINISTRAÇÃO CHINFRIM , ESTA MOSTRANDO QUE É UM GRANDE PARLAMENTAR E UM PÉSSIMO ADMINISTRADOR. ISTO É PRA LAMENTAR.

  3. Denilson Pires
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 11:41 hs

    Já fui a Brasília na comissão de transporte publico na época presidida pela deputado estadual Ciarra, a 10 anos alerto sobre um grave problema cronico do transporte publico nacional não só o de Curitiba mas a nível de pais de um ciclo vicioso que eleva consideravelmente o numero de excluídos do trasporte publico brasileiro não um problema só de Curitiba mas Curitiba tem alguns agravantes como a integração, problemas de monopolização de ônibus peças e accessórios , alto custo da mão de obra, e falta de racionalização da demanda , mas estes problema,as também são enfrentados por outros cidades , enquanto o transporte publico for visto como negocio de empresários e não como uma necessidade da população mais carente e crise no setor tende a piorar em contra partida a qualidade do sistema também , conheço transporte publico de todo brasil e sei que se não forem tomadas medidas macro a nível nacional nunca teremos um transporte de qualidade ,não adianta licitação se não houver uma mudança profunda de cultura a nível nacional.

  4. DIREITINHA
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 11:51 hs

    É SÓ NÃO CEDER AOS CAPRICHOS DO SINDICATO PATRONAL
    ELES QUE QUEREM GANHAR MUITO PARA DEPOIS PATROCINAR CAMPANHAS POLITICAS.VEREADORES FICAM NAS MÃOS DELES DOS PATRÕES.
    DEVERIA TER UMA CPI PENTE FINO A POLICIA FEDERAL RESPEITADA NO PARANÁ DEVERIA FAZER ISSO. INVESTIGAR ESTE SINDICATO DE PATRÕES EMPRESÁRIOS.
    PORQUE O DINHEIRO QUE ARRECADAM É GRANDE.
    E SE O TRANSPORTE DÁ PREJUÍZO COMO ELES ALEGAM, QUE ENTREGUEM FECHEM AS EMPRESAS E DEIXE OUTROS EMPRESARIOS MENOS GANANCIOSOS ENTRAREM.FIM DO MONÓPOLIO ISSO É UM FATOR NECESSÁRIO.

  5. zangado
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 11:58 hs

    Está na hora de um prefeito compartilhar o drama dos usuários …

    É preciso lembrar que esse drama não nasceu por geração espontânea mas por cissiparidade entre os anteriores prefeitos, os edis da câmara de vereadores e os empresários de transporte…

    É drama biológico, prefeito, engordou o bolso dos esquemas anteriores e esfola o couro dos usuários.

    Benvindo ao clube dos pagadores da conta, prefeito Fruet!

  6. Magaiver
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 12:06 hs

    Há Décadas é assim, bem antes que Gustavo era vereador e todos sabem !!!

  7. Geraldo
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 13:09 hs

    E no Butiatuvinha, na rua Hellena Betecek, continuamos sonhando com a pavimentava e o fim da poeira e lama. Onde trabalho, na antiga FUNDEPAR, na rua Recife, tem 2 crateras há meses que quem não sabe, tem quebrado as rodas dos carros. Na esquina da Toaldo Túlio com Brasilio Cuman instalaram semáforo, que há muito se fazia necessário, só que está desde a instalação piscando no amarelo. Que decepção ter votado em vc Gustavo!!!

  8. Paolo
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 13:09 hs

    Oh, minino Fruete, não se descabele! Marque uma audiência com Renan, que ele dará as dicas de como resolver esse pobrema!!!

  9. Geraldo
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 13:10 hs

    Pavimentava, leia-se Pavimentação

  10. Geraldo Meucias
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 14:26 hs

    Incompetente, despreparado para administrar uma cidade. Sabia dos desafios e propôs a “Mudança Segura” na campanha e o que o povo está a receber são “Lambanças e sinecuras” – Essa é uma desculpa esfarrapada para justificar no futuro mais ferro no povão – quando sabemos que enfrentar a mafia do Transporte – isso não tem coragem não!

  11. Denilson Pires
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 14:53 hs

    No comentario queria me referir ao convite na epoca a deputado federal Eduardo Sciarra ,…a turbulencia estava muito grande na hora que escrevi ocomentario .

  12. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 18:15 hs

    Na campanha, lembro bem, “ERA TUDO TÃO FÁCIL”.

    Bastava uma AUDITORIA nas contas do TC (palavras do Fruet) e a tarifa poderia ser REDUZIDA.

    Passados 2 anos, só a enganação do Subsídio.

    Nada mais.

  13. Beatrix Kiddo
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 – 22:43 hs

    Mas porque o Guga-não-faz-nada não tira o cavalo da chuva, ou seja, que cada um banque o custo do seu sistema de transporte coletivo? Nós pagaríamos menos se não tivessemos que financiar o transporte coletivo dos demais vizinhos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*