Hospital Evangélico demite 250 funcionários para conter crise | Fábio Campana

Hospital Evangélico demite 250 funcionários para conter crise

Foto: Antonio More/Gazeta do Povo
hospital_evangelico_AM

Da Gazeta do Povo:

O Hospital Evangélico de Curitiba demitiu 250 funcionários ligados às áreas administrativas nesta sexta-feira (28). A medida, segundo nota enviada pela assessoria de imprensa do hospital, é uma das adotadas para sanar os problemas financeiros enfrentados pelo hospital, e que originaram a paralisação de mais de 48 horas no atendimento a novos pacientes no pronto-socorro da instituição.

Segundo a nota, a redução de custos para o hospital será de R$ 1,1 milhão mensais, aproximadamente. As demissões “não acarretarão quaisquer prejuízos ao atendimento dos pacientes”, informa o Evangélico.

A presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc) Isabel Cristina Gonçalves disse que a entidade já tomou conhecimento das demissões e pretende dar assistência jurídica aos funcionários desligados do hospital. “Vamos tomar as providências para conversar com esses trabalhadores, disponibilizar advogados e acompanhar o processo rescisório”.

De acordo com Isabel, o sindicato foi pego de surpresa e os trabalhadores não imaginavam que essa seria a decisão do hospital. “Reverter as demissões é difícil, mas vamos avaliar com os trabalhadores o que podemos fazer a mais sobre isso”, diz.

Crise

O Hospital Evangélico de Curitiba passa por uma crise financeira que obrigou a diretoria a fechar as portas para novos pacientes na emergência entre a manhã de terça-feira (25) e o final da tarde de quinta-feira (27). Insumos básicos estavam em falta para realizar atendimentos, segundo funcionários ouvidos pela reportagem. Muitas pessoas tiveram que remarcar consultas.

Pacientes de urgência e emergência eram orientados a procurar outros hospitais de Curitiba e região metropolitana. Por causa da paralisação, o Hospital Cajuru, Hospital do Trabalhador e o Hospital Angelina Caron (em Campina Grande do Sul) trabalharam com capacidade acima da média.

A Prefeitura de Curitiba fez uma vistoria no Evangélico na quarta-feira (26) para avaliar a situação e deu prazo de 24 horas para que a instituição reabrisse e solucionasse o problema. A prefeitura ameaçou interromper repasses públicos ao hospital caso as portas continuassem fechadas.


5 comentários

  1. sexta-feira, 28 de novembro de 2014 – 19:06 hs

    É MUITO TRISTE,,,POIS FOI ALI QUE O MEU FILHO FOI SALVO NA ALA DE QUEIMADOS…DEVIDO Á UMA EXPLOSÃO DE FOGOS DE ARTIFICIOS,,,,E FOMOS PRONTAMENTES ATENDIDOS,,E APÓS VÁRIOS DIAS ,,E VÁRIAS CIRURGIAS ELE FOI SALVO..EU E ELE E MINHA FAMILIA .GIRARDI .TEMOS UMA GRANDE ..Á TODOS QUE ALI O AJUDARAM SE RECUPERAR….É UM HOSPITAL IMPORTANTE PARA O POVO…TEM QUE CONTINUAR ABERTO,,,,O GOVERNO FEDERAL DEVE, E TEM CONDIÇÕES PARA QUE ISSO ACONTEÇA…

  2. sexta-feira, 28 de novembro de 2014 – 21:14 hs

    ESTANQUEM UM POUCO DA SANGRIA DE ROUBOS E AJUDEM OS HOSPITAIS……………………………….

  3. LUIS B.
    sábado, 29 de novembro de 2014 – 8:00 hs

    PEDRO,O DINHEIRO QUE ESSES PULHAS CORRU=PT=OS ROUBARAM DA PTBRAS,DARIA PRA ACABAR COM A CRISE EM TODOS OS HOSPITAIS DO PAÍS,É UMA PENA QUE OS INOCENTES,PAGUEM PELOS PECADORES.

  4. justino bonifacio martins
    sábado, 29 de novembro de 2014 – 12:39 hs

    Luis B., não sei se esse B significa Bobo, Beócio, Bandalho, Bundão ou trros Bs; a corrupção não é criação do PT, pare com essa bobagens. A CORRUPÇÃO É SISTEMICA, FAZ PARTE DO DNA DO CAPITALISMO. Que tal mudarmos o sistema para acabar com a corrupção e instalarmos alguns PAREDÇOES NO PAIS? És a favor ou querem que continue como está e arrumar culpados?

  5. LUIS B.
    domingo, 30 de novembro de 2014 – 16:08 hs

    BOSTINO JUNIFÁCIO,ATÉ O PAPA SABE QUE ESSA QUADRILHA DO pt É A MAIOR DA HISTÓRIA DO PAIS.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*