Escândalo na Petrobras é o maior esquema de corrupção do Brasil, diz presidente do TCU | Fábio Campana

Escândalo na Petrobras é o maior esquema de corrupção do Brasil, diz presidente do TCU

nerdes

Gabriel Garcia

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro Augusto Nardes, considera o escândalo da Petrobras como o maior caso de corrupção do Brasil.

Para o ministro, entrevistado por este blog, o esquema supera de longe o mensalão, compra de apoio a parlamentares da base de apoio ao governo Lula, e o caso do Banco do Estado do Paraná (Banestado), que envolveu remessas ilegais de divisas para o exterior, na segunda metade da década de 1990.

Sem mesmo saber do desdobramento da operação Lava Jato, que apura esquema de lavagem de dinheiro que desviou 10 bilhões de reais da Petrobras, Nardes estima que a corrupção na estatal ultrapasse os 3 bilhões de reais – cifra mencionada por ele na semana passada.

“Com certeza chegará mais do que isso”, disse. Na sexta-feira, a Polícia Federal prendeu duas dezenas de donos e executivos das nove principais empreiteiras do país que formavam o chamado núcleo financeiro do esquema.

Diante de tal cenário, o TCU realiza, hoje, o “Pacto pela Boa Governança: Um Retrato do Brasil”. A ideia é apresentar um diagnóstico sobre importantes temas do Brasil, como saúde, educação, previdência social, segurança pública e infraestrutura.

“Enquanto não melhorarmos a governança, será difícil combater a corrupção”, garante Nardes.

O que é o projeto “Pacto pela Boa Governança: Um Retrato do Brasil”?

É um projeto em parceria com a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Começou com a especialização de 22 secretarias do Tribunal de Contas da União e com auditorias coordenadas com os tribunais do Brasil. Trata-se da troca de boas práticas de governança para vermos como anda a auditoria financeira do Brasil e comparar com outros países. Em maio, em uma palestra em Washington, percebi que podíamos fazer um retrato da nação em cada setor e chamar os governadores para mostrar os gargalos em cinco setores: infraestrutura, educação, saúde, previdência, segurança e infraestrutura.

O que se descobriu usando o padrão de auditoria internacional?

Fizemos uma análise das contas, nos padrões internacionais, do governo da presidente Dilma. Descobrimos 2,3 trilhões de reais que não estavam contabilizados em relação ao passivo dos funcionários da Previdência. É um cálculo que deveria estar no balanço da União. O valor está relacionado às previsões do déficit da Previdência para os próximos 50 anos. Isso deu para mostrar que o Brasil não tem transparência na auditoria financeira.

Qual a conclusão diante do levantamento?

Não adianta querer lutar contra a corrupção se não houver governança e planejamento. É mais fácil desviar os recursos se não tem meta, avaliação e monitoramento. Por que acontece a corrupção? Citei a Petrobras porque lida com bilhões, mas temos ainda a educação. Não tem comprometimento, não tem treinamento. Por isso, o país não cresce.

Qual a percepção do Tribunal de Contas da União sobre os casos de corrupção no Brasil, aumentaram ou diminuíram?

Enquanto não melhorarmos a governança, será difícil combater a corrupção. A corrupção é difícil tirar do contexto da humanidade. Mas sem organização fica muito mais fácil a existência de fraude. Estou propondo a criação de uma rede contra a corrupção na América Latina, cujo lançamento acontecerá em Cuzco, no Peru.

O senhor falou em indícios de sobrepreço de R$ 3 bilhões em investimentos relacionados à Petrobras. Como chegou a tal conclusão?

Auditorias em andamento. São indícios de processos julgados. Apenas a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras gerou prejuízo de 1,6 bilhão de reais. O resto vem de obras do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e de outras plataformas. Com certeza chegará mais do que isso (3 bilhões de reais).

O escândalo da Petrobras seria muito maior do que o mensalão e o caso do Banestado?

Pelos números que nós temos, com certeza será o maior escândalo da História do Brasil.

Não ficaria feio para o Brasil que entidades internacionais concluam as investigações sobre a Petrobras antes da apuração aqui?

Nós já resolvemos, já apuramos 1,6 bilhão sobre Pasadena. As autoridades internacionais estão iniciando o processo, enquanto nós já bloqueamos os bens de 11 gestores da Petrobras. Tomamos uma decisão. Há uma tomada de contas especial sobre 1,6 bilhão de reais.

O TCU diz que vem alertando o governo desde 2010 sobre as irregularidades na Petrobras. Em 2009, o Tribunal pediu que os repasses fossem bloqueados. O Congresso atendeu, mas Lula vetou. Lula e Dilma podem ser responsabilizados por isso?

Quem toma conhecimento de que existe uma preocupação do TCU é o próprio governo. Quando a gente faz auditoria, a gente demanda informação e comunica os órgãos envolvidos. No caso da presidente Dilma, no primeiro momento, o plenário entendeu que não deveria responsabilizar o Conselho de Administração da Petrobras. Mas se ficar alguma coisa comprovada no andar da auditoria, poderá ter reflexo.

No caso de Pasadena, quem poderá ser responsabilizado pelo prejuízo da Petrobras? O Conselho de Administração? A presidente Graça Foster?

Onze gestores da Petrobras já julgados pelo Tribunal de Contas da União e o Sérgio Gabrielli. A Graça Foster está sendo questionada no processo. Por enquanto, não está sendo definida no processo a responsabilização dela, mas é possível.

O TCU pode chamar a presidente Dilma a dar explicações sobre Pasadena?

Enquanto não houver indícios robustos, não. Mas se existir mais à frente, poderá ser feito esse chamamento. Vai depender do novo relator do caso. Deve assumir a relatoria o novo ministro, que será indicado pelo Senado.


11 comentários

  1. FUI !!!
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 4:57 hs

    Sem dúvida alguma este escandalo é o maior do planeta. Acredito que
    a roubalheira começou na era Lula e tem interligação entre todos os episó-
    dios como o mensalão. É caso de Polícia Federal mesmo…

  2. Zé Antonio
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 5:17 hs

    A PF começou na manhã de sexta-feira (14) a prender executivos de construtoras. Nas edições de sábado e domingo dos três principais jornais do país, não apareceu sequer um texto mostrando, ainda que por alto, como as empreiteiras enriqueceram no Brasil nas últimas décadas. Todos sabemos que foi financiando políticos e campanhas eleitorais em troca de favores, mas até ontem não havia na grande imprensa uma frase sobre como esse modus operandi nasceu e se consolidou.

    Acordos do regime militar com o bando de Saddam Hussein permitiram à Mendes Júnior realizar vultosas obras no Iraque. A OAS tinha relações de sangue com Antônio Carlos Magalhães, homem forte da ditadura e dos governos Sarney, Collor e FH. Nenhum destes três presidentes coibiu a ação corruptora das empreiteiras. Muito pelo contrário.

    Se o PT sempre combateu essa promiscuidade e, uma vez no poder, não só a manteve como pode tê-la ampliado, precisa ser carbonizado. Como já escrito aqui no dia seguinte à reeleição de Dilma, o partido emporcalhou a própria história e tem de pagar por isso.

    Mas para nós, jornalistas, o último fim de semana suscita uma reflexão: por que passamos a achar que nos cabe apenas noticiar os acontecimentos mais recentes, sonegando ao leitor informações que ampliariam sua capacidade de julgamento?

    O poeta e pensador francês Paul Valéry (1871-1945) escreveu já em 1926 que “a era da barbárie é a era dos fatos”, sem lugar para as “coisas vagas” –a filosofia, a arte, as ideias políticas, a história, o pensamento.

    Pelo que nos foi dado a ler, depreende-se que o país era um paraíso de lisura até 2003, quando bandidos assaltaram o poder, chantagearam impolutos empreiteiros e implantaram um sistema corrupto alheio à índole brasileira. Não temos passado ou futuro, apenas presente.

  3. Saul
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 5:35 hs

    O TCU não é da Dilma também? Ela como Presidenta se acha proprietária e chefe de tudo no governo. Ora,se o Presidente do TCU afirma isso por que tanta relutância para julgar e prender os culpados? Será que estão protegendo alguém? Alguém sabe informar quem estão protegendo? Protejam, isso sim, o Juiz Sérgio Moro e sua família, e todos que combatem a corrupção no país porque a quadrilha é grande e de uma bancada forte.

  4. CORINGA
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 7:48 hs

    EU NO LUGAR DO MINISTRO NÃO AFIRMARIA ISTO PORQUE QUANDO PENSÁVAMOS QUE O MENSALÃO QUE DEIXOU MUITA GENTE DE BOLSO E ATÉ CUECA MUITO CHEIO DE DÓLARES ,APARECE O PETROLÃO , QUAL SERÁ O PRÓXIMO “ÃO” QUE ENVERGONHARÁ AINDA MAIS OS BRASILEIROS?
    ESTOU ESPERANDO O DIA QUE O LULINHA VAI NOS ENSINAR E MOSTRAR ESTE GRANDE “EXEMPLO” DE VIDA QUE SAIU DE AUXILIAR DE TRATADOR DE ANIMAIS DO ZOOLÓGICO E EM MENOS DE 4 ANOS SE TRANSFORMAR NO MEGA EMPRESARIO QUE É HOJE?

  5. tadeu rocha
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 8:41 hs

    DR.E PRESIDENTE DO TCU, NOSSO PRESIDENTE AÉCIO NEVES,ELE JA VINHA FALANDO PARA OS BRASILEIROS QUE CASO DA PETROBRAS ERA MUITO DIFÍCIL E PERIGOSO, MAIS ESSES 53 MILHOES DE BRASILEIROS NÃO ACREDITARAM, ONTEM NO JORNAL NACIONAL, NÓS 51 MILHOES DE BRASILEIROS QUE ACREDITAMOS , FICAMOS MUITO PREOCUPADO COM A SITUAÇÃO NO BRASIL, PORQUE NÃO APARECEU ANTES ESSA VERGONHA DAS ELEIÇÕES PARA ESSES TRAIDORES VÊ, OLHE BRASILEIROS A COISA ESTA FEIA, ESSES 53MILHOES DE TRAIDORES ELES QUE TINHAM QUE PAGAR O PATO COM CERTEZA, QUE VERGONHA BRASILEIROS, NOSSO BRASIL TÃO BONITO QUE É, VEM ESSES 53 MILHOES DE IDIOTAS ESTRAGAR NOSSO BRASIL,

  6. Helena
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 9:53 hs

    Estão saqueando a nossa maior empresa brasileira.
    Acho que agora os brasileiros estão entendendo o porquê de os petistas mentem pregando em campanha política que o PSDB, vai privatizar a Petrobrás, a Cx. Econômica, Banco do Brasil, Correios etc. porque eles se utilizam destes para se manterem no poder e para enriquecimento ilícito. Na realidade eles privatizaram para si mesmos. E nosso combustível é um dos mais caros do mundo!
    Valha-nos Deus dessa peste “ebolística brasileira”!!!

  7. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 11:41 hs

    PetRoubalheira Petista, um bom título prum novo livro do jornalista Amaury de Oliveira Filho, meu vizinho de Santa Cruz do Monte Castelo, 12 kms de Santa Isabel do Ivai. O pai do Amaury, prof. Amaury, foi inspetor de ensino da região, década de 60…

  8. terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 12:19 hs

    Em qualquer país sério não havíamos aturado Lula um segundo mais da denúncia do mensalão, que dirá agora Dilma, ligada umbilicalmente a todo esse quadro de corrupção, que está vindo a público e ainda não vimos tudo.

    Ou estamos somente querendo atingir outro campeonato mundial agora disputando a maior corrupção governamental do planeta?

    Palamordedeus!

  9. ferreira
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 14:16 hs

    Talvez ainda não seja este o maior crime de corrupção do país, ainda precisamos saber os crimes de lesa bancos que envolvem também outros cumpanheros latinos e africanos, além dos já comentados,Correios, setor elétrico e outros.
    Há necessidade que a Receita Federal, que tem competência legal, investigue e cruze as operações de empresas com entidades governamentais, aí sim poderemos ter uma melhor ideia do tamanho da roubalheira.

  10. BETO
    terça-feira, 18 de novembro de 2014 – 15:56 hs

    PTrolândia, o novo livro do jornalista Amaury de Oliveira Filho

  11. LUIZ B.
    quarta-feira, 19 de novembro de 2014 – 8:33 hs

    O POVO É QUE VAI TER QUE COMEÇAR A FAZER JUSTIÇA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*