Cunhada de tesoureiro do PT na mira da Polícia Federal | Fábio Campana

Cunhada de tesoureiro
do PT na mira da Polícia Federal

caso-bancoop-20120110-74-size-598
Marice de Lima, cunhada de João Vaccari Neto, teria recebido 110.000 reais do esquema operado por Youssef. Ela é mencionada por intermediário da OAS

Entre as pessoas conduzidas coercitivamente para prestar depoimento à Polícia Federal nesta sexta-feira, em mais uma etapa da Operação Lava Jato, está Marice Correa de Lima, citada pelos investigadores como cunhada do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Trocas de mensagens obtidas durante as investigações mostram que José Ricardo Nogueira Breghirolli, contato da empreiteira OAS com o doleiro Alberto Youssef, determinou a entrega de 110.000 reais a Marice na casa dela, em São Paulo, em dezembro de 2013. Apesar de negar o pedido de prisão apresentado pelo Ministério Público, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou a condução coercitiva de Marice para que ela preste depoimento sobre o caso.

Marice Correa é filiada ao PT paulista e trabalha na Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas, um órgão ligado à CUT. Na época do mensalão, Marice já havia sido mencionada como responsável por fazer uma entrega de 1 milhão de reais à Coteminas como parte do pagamento de uma dívida de caixa dois de campanha. Ela era coordenadora administrativa do PT na ocasião.


8 comentários

  1. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 14 de novembro de 2014 – 20:25 hs

    Deve ter sido um “cala boca”.

    R$110 Mil não são significativos, tomando por base o montante envolvido.

  2. Duarte Sobrinho
    sexta-feira, 14 de novembro de 2014 – 20:33 hs

    É TUDO MENTIRA … É INTRIGA DA OPOSIÇÃO, SÓ PARA PREJUDICAR A ADMINISTRAÇÃO EXEMPLAR QUE O LULA FEZ E QUE A DILMA ESTÁ FAZENDO E FARÁ NOS PRÓXIMOS 4 ANOS. VIVA O PT. VIVA PARA TODOS OS AFILHADOS DO PT.

  3. EREMILDO O IDIOTA
    sexta-feira, 14 de novembro de 2014 – 22:42 hs

    Vacari o PC do PT, o PT com o poder deu no que deu:

    Cleptocracia é um termo de origem grega que significa, literalmente, ?Estado governado por ladrões?. A cleptocracia ocorre quando uma nação deixa de ser governada por um Estado de Direito imparcial e passa a ser governada pelo poder discricionário de pessoas que tomaram o poder político nos diversos níveis e que conseguem transfomar esse poder político em valor econômico, por diversos modos.
    Heródoto, em suas obras identificava como Plutocracia, ou seja, um “Estado – Utópico”, politicamente falando, segundo o professor e pesquisador Lauro Campos da Universidade de Brasília em seu trabalho História do Pensamento Econômico.
    O Estado passa a funcionar como uma máquina de extração de renda ilegal da sociedade, isto é, população como um todo, em contraposição à máquina de extração de renda legal, o sistema de cobrança de impostos, taxas e tributos dos Estados que vivem em um regime não-cleptocrático.
    Todos os Estados tendem a se tornar cleptocratas se não ocorrer um combate real pelos cidadãos, em sociedade. Em economia, a capacidade de os cidadãos combaterem a instauração do Estado cleptocrático é fortemente correlacionada ao capital social da sociedade.
    A fase ?cleptocrática? do Estado ocorre quando a maior parte de sistema público governamental é capturada por pessoas que praticam corrupção política.

    Diz-se País Cleptocrata, onde seu Regime político se caracteriza pela prática da corrupção, especialmente com o dinheiro público.

  4. Joao oliveira
    sábado, 15 de novembro de 2014 – 7:23 hs

    É o Vaccari continua na Itaipu como nada tivesse acontecido ….

  5. LUIZ B.
    sábado, 15 de novembro de 2014 – 8:00 hs

    QUADRILHA EM FAMÍLIA.

  6. Parreiras Rodrigues
    sábado, 15 de novembro de 2014 – 8:27 hs

    Há que se anular as eleições de 2010 e, por conseguinte, a deste ano. Os eleitos Dilma-Temmer fizeram campanhas usando recursos oriundos das corruptoras.
    O correto seria Dilma e Temmer se afastarem enquanto dura o processo.
    Ela garganteia que manda a Polícia Federal, o Ministério Público, a Controladoria Geral da União – PF, MP e CGU – investigarem “os malfeitos”. Dilmente: essas entidades cumprem as suas finalidades, independente de quem esteja no trono. Pior, por trás, manobra a CPMI que inclusive não abrirá sigilo fiscal nem tomará conhecimento das ligações telefônicas dos envolvidos. E pegou mal, mas muito mal mesmo, o acordo entre os líderes dos partidos para a não convocação de uns e outros duns e doutros.
    Será que precisarei ir às ruas? Convoscos todos?

  7. Artur
    sábado, 15 de novembro de 2014 – 10:27 hs

    O VACCARI SÓ VAI SAIR DO CONSELHO DA ITAIPU QUANDO FOR NOMEADO MINISTRO PELA “PRESIDENTA” DILMA????!!!!!!

  8. Vigilante do Portão
    domingo, 16 de novembro de 2014 – 7:48 hs

    É o próximo.

    Na próxima leva, isso se não conseguirem tirar o Sérgio Moro da Vara, o Tal de Vacari vai ser preso.

    Enquanto isso,

    o Tesoureiro do PT, amigo do Lula e da Dilma, segue Conselheiro da Itaipu.

    Não foi importunado,
    Dilma, que se diz Paladina da moralidade, não teve coragem de SOLICITAR a demissão do Conselheiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*