Combate à corrupção? Dilma adia | Fábio Campana

Combate à corrupção? Dilma adia

corrupcao_1_1
Para quem insiste no chavão gasto de que combaterá a corrupção “doa a quem doer”, editar uma MP para adiar a vigência de uma lei moralizadora não é um bom remédio.

Mary Zaidan

Quatro dias depois de ser reeleita, a presidente Dilma Rousseff adiou por seis meses a entrada em vigor da lei das ONGs, que estabelece regras mais rígidas para a contratação de entidades sem fins lucrativos. Fora o absurdo de sustar a vigência de uma lei aprovada pelo Congresso com uma Medida Provisória, que constitucionalmente só poderia ser editada em casos de relevância e urgência, o ato é mais uma demonstração da distância abissal entre as palavras da presidente e suas ações. Incluso aí o combate à corrupção.

Estudo realizado pelo Ipea revela que, entre 2003 e 2011, a União repassou quase R$ 30 bilhões a 10 mil entidades sem fins lucrativos, 15% do total das transferências feitas no período. Atualmente, 3.500 contratos estão em execução, sendo que só neste ano o desembolso já bate em R$ 900 milhões.

O volume de recursos associado a leis frouxas estimula a corrupção e denigre a imagem das ONGs sérias.

A fartura é tanta que a ONG Articulação Semiárido Brasileiro custeou a ida de 99 ônibus para um comício de Dilma em Petrolina (PE). Favor barato para quem recebeu repasses de R$ 587,3 milhões em quatro anos, R$ 172,8 milhões em 2014.

As relações entre o governo e as ONGs são uma caixa preta. Foram alvo de CPI inconclusa em 2009 e de dezenas de denúncias de corrupção. Também foram falcatruas envolvendo ONGs que deceparam as cabeças dos ministros Carlos Lupi (Trabalho), Pedro Novais (Turismo) e Orlando Silva (Esporte), no primeiro ano de Dilma, quando foi aconselhada a se travestir de faxineira.

Nesse mesmo ano, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) propôs as regras que, transformadas em lei no Parlamento, ganharam o pomposo nome de Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil.

Para sancioná-lo, os marqueteiros de Dilma escolheram o mês de julho, época em que as pesquisas apontavam queda acentuada na aprovação da presidente e enterravam o sonho de resolver a parada no primeiro turno da disputa.

Armou-se a festa no Planalto para o governo e o PT se apropriarem da lei.

A presidente apresentou-a como resultado de intensa negociação com organizações sociais – uma forma de inibir “malfeitos” em um governo que “não tolera” corrupção.

Com a marca registrada da desfaçatez, três dias antes, em um evento de campanha na Baixada Fluminense, Dilma já havia reabilitado seu ex-ministro: “O Lupi é uma pessoa muito especial. Ele é um coração bom, um homem de bem”.

Para quem insiste no chavão gasto de que combaterá a corrupção “doa a quem doer”, editar uma MP para adiar a vigência de uma lei moralizadora não é um bom remédio. É mais do mesmo: fingir que faz e vai fazer o que não quer e não fará.


8 comentários

  1. domingo, 2 de novembro de 2014 – 19:42 hs

    A Presidente Dilma trocou de nome. PROMESSA é o novo nome da petista – cubana.

  2. domingo, 2 de novembro de 2014 – 20:02 hs

    Mary Zaidan como sempre, sensacional.
    E Dilma falar em combate a corrupção,, é demais kkkkk, outra ironia kkkk, mas tem pelego que acredita$

  3. Dieter
    domingo, 2 de novembro de 2014 – 20:40 hs

    Qual é a novidade ? DA dilmanta corrupta e mentirosa não se esperava outra coisa. A propósito, parabéns aos desinformados, vagabundos, analfabetos e tantas outras classes de eleitores ignorantes que reelegeram essa colherzinha a toa.

  4. Loop
    domingo, 2 de novembro de 2014 – 22:51 hs

    Sem falar no que nos espera. PT, bem não vou continuar, o povo pediu … Sei que a voz do povo e’ a voz Dele.

  5. Dieter
    segunda-feira, 3 de novembro de 2014 – 0:44 hs

    Quis dizer ” mulhezinha a toa”.

  6. FUI !!!
    segunda-feira, 3 de novembro de 2014 – 7:43 hs

    O povo elegeu, agora aguente a Dilma acobertar mais uma vez todas
    as roubalheiras do PT. Junto com o Lula esta Presidanta vai colocar de
    vez o Brasil na rota de Cuba. É uma pena… Isto é um cartão de visita aos
    eleitores acéfalos e analfabetos que a escolheram.

  7. VLemainski - Cascavel
    segunda-feira, 3 de novembro de 2014 – 8:59 hs

    Façam o que eu digo, mas não façam o que eu faço… Vivemos em um país de “eleitores funcionais”…

  8. LUIZ B.
    segunda-feira, 3 de novembro de 2014 – 12:39 hs

    COMO É QUE ELA VAI COMBATER O GANHA PÃO DA QUADRILHA CORRU=PT=ISTA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*