Vereadores de Curitiba fracassam nas urnas | Fábio Campana

Vereadores de Curitiba fracassam nas urnas

Da Gazeta do Povo:

Nenhum vereador de Curi­­tiba conseguiu se eleger deputado em 2014. Ao todo, 14 vereadores da capital tentaram “subir de divisão” no jogo político do estado. Quem chegou mais perto foi Cristiano Santos (PV), que fez 35.293 votos para deputado federal e ficou como primeiro suplente. Entre os estaduais, Sabino Picolo (DEM) foi o mais bem votado: 23.296 votos, e a quinta suplência de sua coligação. Desde 1998, pelo menos um vereador curitibano conseguia se eleger deputado estadual ou federal a cada eleição.

Veja a votação obtida pelos vereadores.

infográfico - gazeta do povo

Um dos derrotados nas urnas foi o presidente da Câmara de Curitiba, Paulo Salamuni (PV). De acordo com ele, ao contrário de outras câmaras no estado, o Legislativo da capital não teria sido usado como máquina de campanha – o que teria prejudicado as votações dos vereadores. “A Câmara não deixou de trabalhar, não teve mudança de agenda, não teve sessão cancelada, fizemos votações importantes. Isso pode ter prejudicado os candidatos, mas certamente não prejudicou a cidade”, diz.

Candidato a deputado federal, Salamuni fez 15.482 votos – apenas a quinta suplência do PV. Apesar do desempenho, ele diz não ter ficado chateado com a votação. “Não tenho do que reclamar, dobrei minha votação em relação à campanha para vereador”, diz, ressaltando que não pôde fazer campanha no interior por causa de suas obrigações como presidente da Câmara.

Outro fator que pode ter influenciado no insucesso geral dos vereadores é o alto número de “campeões de votos” em Curitiba. Para federal, Christiane Yared (PTN) fez 139 mil votos na cidade e o ex-prefeito Luciano Ducci (PSB) fez 79 mil. Já para estadual, Ratinho Júnior (PSC) fez 111 mil votos em Curitiba. Esses fenômenos não “roubaram” votos só dos vereadores candidatos, mas também de deputados candidatos à reeleição com base no município. Angelo Vanhoni (PT), Osmar Bertoldi (DEM) e Stephanes Jr. (PMDB), todos ex-vereadores, estão entre os que ficaram de fora.

Passado

Nas últimas quatro eleições, a Câmara conseguiu eleger pelo menos dois candidatos. Na eleição passada, Roberto Acioli (PV) e Cantora Mara Lima (PSDB) foram eleitos deputados estaduais. Em 2006, foram quatro vereadores eleitos deputados: Stephanes Jr., Bertoldi, Fábio Camargo e Ney Leprevost. Em 2002, foram eleitos quatro deputados estaduais (Ailton Araújo, Mauro Moraes, Natálio Stica e Tadeu Ve­­neri) e uma deputada federal (Dra. Clair). Em 1998, Renato Gaúcho havia sido eleito deputado estadual e Gustavo Fruet e Íris Simões se tornaram deputados federais.


14 comentários

  1. Magaiver
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 9:45 hs

    A reeleição será mais bem mais difícil.

  2. Estatística
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 9:48 hs

    Os vereadores foram eleitos para quê? Para representar seus eleitores na Câmara Municipal, aqui pertinho, na cidade. Abandonar essa representação é enganar o eleitor, que vai ter que “engolir” sabe-se lá quem que seja suplente.

  3. tadeu rocha
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 10:04 hs

    PARABÉNS SABINO PICOLLO VOCE É UM POLÍTICO SEM MANCHA , UM HOMEM TRABALHADOR , PAI DE FAMILIA, CURITIBA E O PARANÁ ESTA TRISTE DE VOCÊ NÃO SE ELEGER, MAIS VOCÊ É A PESSOA CERTA PARA SER PRESIDENTE DA CAMARA DOS VEREADORES DE CURITIBA COM CERTEZA. POR TUDO , HONESTIDADE, HOMEM RESPONSÁVEL, PAI DE FAMILIA ETC…. PARABENS SABINO PICOLLO,

  4. toninho
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 10:04 hs

    Esse é um bando de descomprometidos com a cidade. Se elegeram para trabalhar por Curitiba (em termos, em termos). E já querem mudar de lugar.
    O certo seria perderem o mandato se quiserem disputar um novo cargo. Aí duvido que alguém desses iria. Trocar o certo pelo duvidoso. Me lembra o Cassio Tanigushi que se elegeu deputado federal, e muito bem, e em seguida foi ser Secretário no Distrito Federal, sem qualquer comprometimento com a missão de deputado pelo Paraná. Teve o troco, acabou-se politicamente.
    Bem feito para esses vereadores comprometidos apenas consigo mesmo.

  5. tadeu rocha
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 10:22 hs

    TONINHO VOCE ESTA NERVOSO PELA DILMA , AÉCIO GRAÇAS A DEUS VAI SER NOSSO PRESIDENTE , VAMOS ACABAR COM O MENSALÃO ESSA VERGONHA PETROBRAS ETC, ENTÃO TONINHO PIOR SABE QUEM FOI O COLLOR QUE GANHOU PARA SENADO COM AJUDA DO PT, COMO EU PERDI ACHO QUE VOCE TAMBEM PERDEU NA ÉPOCA DELE COLLOR..ISSO SIM É UMA VERGONHA …

  6. MENSALEIRO JÚNIOR
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 10:28 hs

    O TADEU ROCHA JÁ TEM OU ESTÁ CAVANDO UM CARGUINHO NO GABINETE DO SABINO PICOLLO.

  7. odila do amaral teixeira.-
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 11:42 hs

    O Tadeu Rocha deve ter o maior cargo em comissão de Curitiba.-
    E vibrou porque não perdeu a boquinha…deve continuar ate´que o
    Beto Richa e sua equipe tomem conta da Prefeitura de Curitiba…
    Aguardem o mês de janeiro…até o dia 25….uma verdadeira revolução
    em demissões e admissões…adeus PT…e viva o PSDB…quem vai cuidar de tudo chama-se Cássio Tanuguchi ,recebe até sexta feira as cabeças que serão quilhotinadas…

    Sou ODILA….uma mulher forte na política do Pr.-

    Leiam todos os dias o Fabio Campana….vou informando a todos…

  8. terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 11:48 hs

    Enquanto existir essa leniência na política de que Vereadores poderão concorrer a qualquer outro cargo, sem A RENÚNCIA, os que diziam que iriam trabalhar em prol do Município já estariam dispostos a trabalhar em favor do Estado ou da União. O mesmo acontece com os deputados estaduais e federais, bem como os Senadores que se candidatam sem perderem seus cargos, A Lei devia tolher essa redundância política, devia acontecer como os Prefeitos, Governadores e Presidente da República que são obrigados a RENUNCIAREM a seus cargos para se candidatarem a qualquer outro do Legislativo. Moralizaria a Política e faria com que as pessoas se candidatassem e cumprissem seus mandatos.

  9. Agilberto Salles
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 12:03 hs

    Acabou a verba de publicidade do tempo do Derosso, secaram os votos…

  10. RAFAELA FIGUEIREDO
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 12:17 hs

    PARABÉNS DR. SABINO PICOLO
    POLÍTICO SEM MARCAS, CURITIBA E PARANÁ ESTÃO TRISTE POR VC NÃO TER SE ELEGIDO. TEMOS QUE TRABALHAR PARA VC ASSUMIR A PRESIDENCIA DA CAMARA DOS VEREADORES DE CURITIBA. VC É A PASSOA CERTA PARA O COMANDO…AFINAL FORAM 23.296 VOTOS RECEBIDOS, ISSO É UM SINALIZADOR DE FORÇA…PENSE NISSO….PARABENS, ESTAMOS JUNTOS!

  11. Beatrix Kiddo
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 12:25 hs

    Ká ká ká esta gentalha pensou que nós perdemos a memória, tem gente que com a votação recebida nem para vereador se elegia. Esta gentalha que já vá procurando outro emprego.

  12. bico doce
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 13:35 hs

    É o Paraná dando a resposta aos serviços prestados por políticos profissionais à Curitiba. Chega dos mesmos.
    Grandes probabilidades de não se elegerem em 2016.

  13. toninho
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 13:37 hs

    Pô Tadeu, fazia tempo que eu não via um puxa-saco tão escancarado. Não precisa repetir que o Sabino é pai de família. Não é por aí, a maioria também é pai de família e gente honesta Não estamos discutindo a honorabilidade dos vereadores nesse sentido. Mas sim o comprometimento com o cargo que exerce e para o qual prometeu trabalhar com afinco. Talvez ele seja uma exceção, pois é vereador há já mais tempo. A bronca maior é com aqueles de primeiro mandato que estão usando a Câmara como trampolim.

  14. LUIZ B.
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 8:37 hs

    AÍ GALERA,PARECE QUE AQUI TODO MUNDO É AMIGO, SEM BRIGAS VAMOS NOS UNIR,O NOSSO GRANDE INIMIGO E TEM QUE SER EXTIRPADO DA FACE DA TERRA,É O pt.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*