Sessão na ALEP é interrompida por falta de quórum | Fábio Campana

Sessão na ALEP é interrompida por
falta de quórum

Foto: Sandro Nascimento/ ALEP Fotos Sandro Nascimento (Alep

A sessão de hoje à tarde da Assembleia Legislativa do Paraná foi interrompida por falta de quórum. A sessão foi suspensa na hora da apreciação do 11° item, quando somente 25 deputados estavam presentes – número insuficiente para a votação. Entre os 14 projetos que não foram avaliados estão a proposta que possibilita o refinanciamento fiscal para quitação de débitos antigos,o projeto que permite o pagamento antecipado do IPVA e o projeto que propõe a prorrogação do mandato dos atuais diretores das escolas estaduais. Os itens que ficaram da fora da pauta de hoje serão votados na próxima semana.


11 comentários

  1. Diogo
    quarta-feira, 29 de outubro de 2014 – 19:58 hs

    Governador acabou de ganhar a eleição, não deveria apresentar um projeto ridículo como este que prorroga eleição de diretores de escolas. Dá impressão de que isto é pagamento de campanha eleitoral de alguns senhores deputados privilegiados pelo Palácio Iguaçu.

  2. Onofre de Quitanda
    quarta-feira, 29 de outubro de 2014 – 20:07 hs

    O tratamento dado pelo governo a maioria dos deputados aliados é péssimo.
    Se não mudar, perderá amigos antes de chegarem as “águas de março de 2015”.

  3. Litorino
    quarta-feira, 29 de outubro de 2014 – 20:10 hs

    O grande problema do Beto Richa e de muitos de seus assessores é que nos meses que antecedem a campanha eles tratam bem os deputados. Mas depois…
    Passa a eleição, mudam completamente.

  4. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 29 de outubro de 2014 – 21:44 hs

    Na cara que isso tem a ver com a eleição da Mesa.

  5. FUI !!!
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 4:43 hs

    O mal exemplo de Brasília toma conta do Paraná tambem. Estes caras
    ganham uma fortuna, prometem o absurdo, não tem desconto do salário
    e ainda continuam faltando. Todos os políticos são exatamente iguais !!!

  6. Do Interior....
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 8:52 hs

    Está correto o Beto. Identificando que a eleição da APP está infestada por ratos do PT, está querendo democratizar a coisa e os membros da facção petista identificaram aí, uma forma de perder poder sobre um importante sindicato.

    Isso deveria ocorrer em TODOS os sindicatos (CUT, APP) e até na OAB.

    Beto, acabe com isso!

  7. Beatrix Kiddo
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 9:33 hs

    Incrível é que com o tempo maravilhoso que está fazendo em Camboriú alguns deputados ainda vão “trabalhar”. A maioria deles já se garantiu no trono por mais uma temporada, trabalhar para quê então? O povo quer mais do mesmo.

  8. Magaiver
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 10:29 hs

    Estes ” trabalhadores” só faltam, nas eleições fizeram folgas pois não tinham nada importante para votação, ganham muiito bem e dizem ser representante do povo !
    Vergonha isto SIM !!

  9. EstragaPrazer
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 11:02 hs

    Beto precisa de secretários mais pé-de-boi, tipo Arnaldo Busato, Candinho no tempo do Paulo Pimentel, Osires Stenghel Guimarães, tempo de Jaime Canet Jr., Nelton Friedrich, do tempo do Richa pai, Osmar Dias.
    Lembro-me do finado Gabriel Sampaio (de Maringá). Assumiu a Educação tempo do Canet e lhe faltava a chave do depósito de mobiliário escolar. Abriu a porta com um chute.
    Precisa-se de mais arrojo nesse governo. Requião fazia duma pitanga dois copos de suco, porisso o pessoal ainda diz: gosto do Requião porque ele é macho (não é bem assim, mas ele se fazia muito bem).
    Quando rapazote eu tinha um radinho na beira da cama. Parava de funcionar, dava-lhe um tapa na “oreia” e o danado dê-lhe I uana roldi ior rand, dos Bitous ou Diana, com o sempre amado Carlos Gonzaga.

  10. Paulo
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 14:47 hs

    Gostei desta atitude destes Deputados, afinal as eleições para Diretores e Diretoras nas escolas estaduais já se realizam a anos, não seria agora que isso poderia mudar, afinal os eleitos tem que ser pelo voto da comunidade e não pela indicação do governador (minúsculo mesmo) e o tal Do Interior deve ser um destes que só leva fumo na toba nas eleições a direção escolar e agora viu uma oportunidade sorrateira para ser diretor (minúsculo) pois para se DIRETOR MAIÚSCULO tem que passar pela aprovação dos Pais, Mestres e Estudantes das escolas.

  11. Do Interior....
    quinta-feira, 30 de outubro de 2014 – 17:54 hs

    Paulo, não sou professor, mas vc, com certeza é petista. Com essa boca suja e com esse ódio…. E ainda é da APP!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*