Paulo Roberto Costa foi convidado para ser ministro de Dilma | Fábio Campana

Paulo Roberto Costa foi convidado para ser ministro de Dilma

Foto: Geraldo Magela / Agência Senado costaGERALDO_MAGELA_AG_SENADO

De Amanda Audi Gazeta do Povo:

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa teria sido convidado para assumir o Ministério das Cidades em março deste ano, poucos dias antes de ser preso pela Polícia Federal (PF) na Operação Lava Jato. A informação consta de uma troca de mensagens entre o doleiro Alberto Youssef e o deputado federal Luiz Argôlo (SD-BA) de 13 março – mesmo dia em que foi anunciada a substituição de seis ministros, entre eles o das Cidades, pela presidente Dilma Rousseff (PT). A conversa foi interceptada pela PF e estava sob sigilo até o início deste mês. Os diálogos não deixam claro se o convite teria sido feito pela própria presidente ou pelo PP, partido que controla o ministério.

Na primeira mensagem, enviada às 19h34, Argôlo pergunta para Youssef: “Vc sabia q chamaram PR pra assumir o Ministério?? E ele n quis. Aguinaldo [Ribeiro, o ministro] saiu hoje” (sic). Segundo as investigações, a sigla PR era usada para citar Paulo Roberto Costa. Youssef responde: “Sabia. Ele já tinha me contado”. E em seguida completa: “Foi a melhor coisa q ele fez [não ter aceitado]” (sic).

A troca de mensagens ocorreu exatamente uma semana antes de Costa ser preso por ocultar provas da Operação Lava Jato – que foi deflagrada em 17 de março. À época, Dilma promovia uma reforma ministerial que tinha dois objetivos: liberar ministros que seriam candidatos e pacificar a tensão com o “blocão dos insatisfeitos” do Congresso indicando aliados dos partidos da base.

O Ministério das Cidades faz parte da “cota” do PP, partido que indicou Costa para a diretoria que ele ocupou na Petrobras. Além disso, Youssef é apontado como o operador do esquema de desvio de dinheiro da estatal dentro do partido – que também envolveria o PMDB e o PT, segundo as investigações da PF. Antes de entrar no Solidariedade (SD), Argôlo era filiado ao PP. O deputado responde a processo de cassação de mandato pela relação com o doleiro.

O ex-ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro (PP) deixou o cargo para ser candidato a deputado federal pela Paraíba (e foi eleito). Na época de sua saída, Dilma garantiu à sigla aliada que a pasta continuaria sendo do partido. Publicamente, foi cogitado o nome do senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP. Mas Gilberto Occhi, que era vice-presidente da Caixa Econômica pela cota do partido, acabou sendo nomeado.

Provável

O advogado de Paulo Roberto Costa, João Mestieri, afirmou que “não acha improvável” que o cliente tenha sido convidado a assumir um ministério. “Ele pediu demissão [da Petrobras] e saiu com os elogios que merecia. Se mais tarde alguém o convidou [para ser ministro], ele deve ter dado coerentemente a negativa”, disse. Segundo o advogado, Costa não queria mais ter “nenhum tipo de relação com isso, com o governo, com coisas desse tipo”, disse.

Mestieri relata ainda que o desligamento de Costa do governo “foi um processo difícil”. E que hoje o ex-diretor, depois de ter firmado o acordo de delação premiada em que detalhou o esquema, está tentando “reencontrar o seu próprio eu”. “É um caminho de redenção.”

Por e-mail, o Ministério das Cidades respondeu apenas que “desconhece esse assunto”. A reportagem procurou ainda a assessoria da Presidência, mas não obteve retorno. Os advogados de Youssef e Argôlo também não responderam aos pedidos da reportagem. O Ministério Público Federal (MPF) e a PF, que conduzem as investigações, não comentaram o assunto.


9 comentários

  1. Pedrita do BO'
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 10:13 hs

    É como dizem, só vota no PT quem ganha muito com isso, sejam empresários ou os tutelados do estado, ou quem é burro mesmo!

  2. tadeu rocha
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 10:36 hs

    PEDRITA DO BO, VOCÊ FALOU TUDO, QUE É UMA VERGONHA TUDO ISSO É…… O BRASIL ESTA ENTRANDO EM PANICO COM ESSE PESSOAL…CADA DIA APARECE UMA .. VEM AINDA CHUMBO GROSSO.

  3. sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 11:18 hs

    Neste País nada mais nos surpreende, seria mais um Ministro CORRUPTO, como tantos ouros que lá estiveram.

  4. Do Interior....
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 11:31 hs

    Cada vez mais o certo está se fechando contra o petê nesta operação. Não sobrará pedra sobre pedra.

    Quem conhece o PT, não vota!

  5. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 11:50 hs

    Esse é o ministro dos sonhos de Lula.

  6. DIREITINHA
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 11:58 hs

    QUEM TEM INDOLE DE LADRÃO DÁ AVAL PARA ELES CONTINUAREM A LADROAGEM.

  7. sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 12:44 hs

    Paulo Roberto é amigo íntimo de Dilma ,foi convidado para ser ministro e também foi convidado para o casamento da filha de Dilma.
    E agora ela faz de conta que nem o conhece e repete: eu não sabia.

  8. Juca
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 13:02 hs

    Sabe como é! Quadrilha é quadrilha! Desemprego vai ser grande no Governo a partir do dia 26 de outubro. Mas o pessoal desde a chefe até o molusco e seus apadrinhados tem prática. A quadrilha só vai sair do governo mas vai continuar cometendo crimes.

  9. VERDADE
    sexta-feira, 17 de outubro de 2014 – 17:00 hs

    Porque você não informa seus leitores de que o Costa disse que o PSDB também recebia propina da Petrobras? Que o Guerra, ou seja, o José Dirceu do FHC era o operador?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*