Ipea segura divulgação de dados durante período eleitoral e abre crise interna | Fábio Campana

Ipea segura divulgação de dados durante período eleitoral e abre crise interna

Do Gerson Camarotti:

A decisão do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) de segurar dados e análises sobre pobreza e desigualdade baseados na Pnad abriu uma crise no órgão. O argumento oficial do Ipea é de que a Lei Eleitoral impede a divulgação dessas informações.

Internamente, o diretor de Estudos e Políticas Sociais, Herton Ellery Araújo, já colocou o cargo à disposição. E disse que deixará a diretoria caso o Ipea mantenha sua posição de divulgar os microdados da Pnad só depois da eleição.

O desconforto do diretor Herton Ellery já foi externado pessoalmente ao presidente do Ipea, Sergei Suarez Dillon Soares, e até mesmo ao ministro Marcelo Nery, da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência. Ele tem dito para amigos que está muito incomodado com esta situação e, de forma reservada, argumentou que haverá uso político do caso se os dados não forem divulgados imediatamente.

Procurado pelo Blog, Herton disse que não faria qualquer comentário. Na semana passada, vieram à tona dados do Iets, um instituto privado, que mostraram que, pela primeira vez em 10 anos, a miséria parou de cair no país. O cálculo foi feito com base em dados da Pnad. O Ipea, que realiza estudo semelhante, não divulgou suas conclusões.

A assessoria do Ipea informou a Daniela Abreu, da GloboNews, que análises e publicações de qualquer tipo de indicador do governo federal, só serão feitas depois do segundo turno, para evitar que os resultados beneficiem candidatos do governo. A decisão do Instituto, segundo assessoria, segue a orientação da Lei Eleitoral que proíbe a utilização de recursos do Estado para propagandas institucionais.

Mas um especialista em lei eleitoral ressaltou que não existe na legislação qualquer proibição de divulgação de dados ou pesquisas sociais feitas pelos institutos governamentais. “O que a legislação veda é a publicidade paga pelos cofres públicos que promova ações ou dados governamentais”, disse o especialista.


4 comentários

  1. ferreira
    quarta-feira, 15 de outubro de 2014 – 20:07 hs

    Pergunto:
    O termo parou de cair, quer dizer………..chegou no fundo e não cai mais ?????

  2. NA CORDA BAMBA
    quinta-feira, 16 de outubro de 2014 – 7:22 hs

    Mais uma manipulação do PT …

  3. Artur
    quinta-feira, 16 de outubro de 2014 – 7:30 hs

    É É CLARO!!!!!!!!!!!
    OS DADOS NÃO SÃO FAVORÁVEIS A “CUMPANHERADA”!!!!!!!!

  4. Beatrix Kiddo
    quinta-feira, 16 de outubro de 2014 – 9:11 hs

    Se os dados são positivos porque não divulga-los? Porque aí tem coisa, porque coisa boa a gente divulga, não esconde.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*