Da guerra conjugal | Fábio Campana

Da guerra conjugal

Do Boca Maldita

É história digna de conto do Dalton. Senhora ilustre e de rara inteligência pegou o celular do seu gajo e descobriu a vida (ou tentativa de) sexual do atleta. Irada, levou o celular com denúncia ao Ministério Público, pois o aparelho é de propriedade do governo estadual, serve a um secretário e não pode ser usado para cantar as outras, inclusive as casadas. O gajo ficou aflito e de quatro dedos no ar, uiva contra a agora ex.

— Sou teu caboclo, dizia para as moças. Acaboclou-se


5 comentários

  1. Hein?
    sexta-feira, 31 de outubro de 2014 – 18:12 hs

    Notícia velha. Foi no carnaval. E ela??? Ela está feliz da vida com um gato.

  2. Penitenciário
    sexta-feira, 31 de outubro de 2014 – 18:24 hs

    PARECE QUE O AUTOR, TEM LIGAÇÃO COM GENTE DA TELEVISÃO; OU É EGRESSO DA PREFEITURA .

  3. Beatrix Kiddo
    sexta-feira, 31 de outubro de 2014 – 20:26 hs

    Até parece chamada da nova novela da Poderosa.

  4. ricardo crovador
    sábado, 1 de novembro de 2014 – 0:56 hs

    Seria este conquistador amigo do cabeça de ovo?

  5. Sergio Silvestre
    sábado, 1 de novembro de 2014 – 9:19 hs

    Politico tem que levar chifres mesmo,alias são todos prostitutos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*