Cartel da Lava Jato doou R$ 456 milhões | Fábio Campana

Cartel da Lava Jato doou R$ 456 milhões

lava jato youssef

As empresas acusadas de formar um cartel para lotear grandes licitações públicas no País, segundo investigação da Operação Lava Jato, doaram R$ 456 milhões a PT, PMDB, PSDB, PSB, DEM e PP nos últimos sete anos, sem fazer distinção entre situação e oposição. Parte do dinheiro foi repassada às legendas em valores fixos e mensais.

Segundo o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, parte desse dinheiro teve como origem esquemas de fraudes em contratos, lavagem de dinheiro e corrupção, e foi parar nas campanhas presidenciais de 2010 do PT e do PSDB. Levantamento feito pela reportagem mostra que o PT e o PSDB, juntos, receberam 55% do total repassado aos seis partidos via diretório nacional. Os R$ 456 milhões que irrigaram as contas dessas legendas de 2007 a 2013 – período que o Tribunal Superior Eleitoral publica para consulta na internet – representam 36% do total doado às seis legendas por pessoas jurídicas em geral, no período. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Esse tipo de doação é legal, mas tem uma fiscalização mais frouxa em relação à eleitoral, e sempre foi usada para tentar dissimular a origem do dinheiro que abastece campanhas.

Repasses mensais. O mapa do dinheiro feito pelo Estado mostra que as construtoras fizeram repasses mensais em valores fixos muitas vezes e pulverizados por partidos, tanto da situação como oposição. É o caso da Andrade Gutierrez, líder no total repassado: R$ 128 milhões aos seis partidos. Para o PT, em 2010, ela deu R$ 15 milhões, sendo que alguns mensais fixos, como três depósitos de R$ 700 mil cada entre fevereiro e abril. Para o PSDB, a Andrade Gutierrez fez 24 repasses, totalizando R$ 19 milhões.


6 comentários

  1. segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 16:48 hs

    Gostei de ver Fabio, publicando a verdade, isto sim é papel de jornalismo e profissional. Puxar para um só lado a coisa entorta e agora o que vão dizer a turma do Aécio.

  2. francesco
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 16:58 hs

    Pelo que foi noticiado, foram 10 milhões para o PSDB através do Sr. Guerra já falecido e 446 milhões de reais para os petralhas e catervas bem vivinhos, Que conta hein???????

  3. fiscal de realeza
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 17:21 hs

    SÓ PRESCISAMOS SABER QUANTO O ALVARO DIAS LEVOU NESSA POIS ELE É UM COVARDE E TINHA A CERTEZA QUE PAULO COSTA NAO ABRIRIA A BOCA POIS JA FEIS CAMPOANHA COM O AVIAO DO DOLEIRO E AGORA COM O PAULO ROBERTO COSTA ELE ESTA ENVOLVIDO EM DESVIUS DE PELO MENOS 10 MILHOES JUNTO COM O FALECIDO SERGIO GUERRA BASTA SABER QUANTO FOI A PARTE DELE ACHAMOS QUE ELE DEVERIA DIZER QUANTO PEGOU

  4. VERDADE
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:37 hs

    Eh vai ficar dificil para o Aécio explicar! Serah porisso que o Serra estah achando o tema Petrobras enjoativo? Kkkkk

  5. PULO DO GATO
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 20:46 hs

    Falou bonito VERDADE, a turma do PSDB estão sentido o drama da coisa e bem que a Dilma falou em todos os Partidos tem Corruptos e Corruptores, a única coisa que pode melhorar é uma reforma política que não permita a doação de empresas e principalmente as que tem vinculo com obras publicas.

  6. Johan
    terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 9:26 hs

    Caro FÁBIO, com essa notícia em que envolve quase todos os partidos políticos e todas as lideranças políticas dos brasileiros é fazer um nivelamento por baixo. Fica oportuno que a reforma política REALMENTE se faz necessária permitindo a todos os candidatos um mandato e apenas uma reeleição. Com essa medida o mal político não é reeleito, e apenas o bom político terá direito a apenas mais um mandado. Dessa maneira a alternância de lideranças e a renovação dos mandatos será constante, sendo isso que o BRASIL necessita para depurar a classe denominada de PROFISSIONAIS POLÍTICOS, pois essa classe é de representantes da sociedade. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*