Beto Richa determina corte 30% nos gastos de custeio | Fábio Campana

Beto Richa determina corte 30% nos gastos de custeio

Governador Beto Richa, retratosFoto: Ricardo Almeida/ANPr

O governador Beto Richa (PSDB) determinou nesta segunda-feira (20) um corte de 30% nas despesas de custeio do Estado entre os meses de outubro de 2014 e janeiro de 2015. As medidas para efetivar a economia abrangem todos os órgãos da administração direta e indireta cujos gastos sejam custeados pelo Tesouro Estadual.

Uma resolução conjunta, assinada pelos secretários Luiz Eduardo Sebastiani (Fazenda) e Dinorah Botto Portugal Nogara (Administração e Previdência), indica que redução das despesas deve ocorrer em serviços de energia, água, telefonia, reprografia, correios, vigilância, limpeza e conservação, diárias, passagens terrestres e aéreas, combustível e manutenção de veículos e compra de materiais de consumo e permanente.

“A medida é uma continuidade do processo de enxugamento de gastos públicos que já vínhamos adotando”, afirmou Sebastiani. Ele destaca que a decisão não se aplica às áreas de saúde e segurança e a contratos de compra de alimentação. “A redução de despesas de caráter administrativo não prejudicará em momento algum o atendimento à população”, acrescenta a secretária Dinorah Botto Portugal Nogara.

AJUSTE FISCAL – Pela resolução, fica suspensa a suplementação e remanejamento das dotações orçamentárias para pagamento dos serviços que terão corte nos gastos. Também fica restrito a 30% o saldo remanescente referente a despesas com diárias e passagens áreas e terrestres. A frota de veículos dos órgãos e unidades da administração direta deverá ser reduzida em 30%.

A medida suspende a compra de materiais de consumo e permanente e novas aquisições ou contratações que não sejam de caráter emergencial ou indispensável para manter os serviços públicos essenciais. As exceções, devidamente justificadas, serão analisadas pelo Conselho de Gestão Administrativa e Fiscal do Estado.

A resolução estabelece, ainda, que as despesas ficarão restritas à liberação orçamentária do último trimestre do exercício e a emissão de empenhos não poderá ultrapassar os limites estabelecidos. Em relação a empenhos, serão reduzidos os gastos e a movimentação de crédito orçamentário, como forma de manter o equilíbrio entre receita e despesa.

O secretário da Fazenda explicou que todas as determinações já estavam sendo trabalhadas há algum tempo. “Ela é necessária para o Estado equacionar o ajuste fiscal e dar maior efetividade às diretrizes para gestão, controle e qualificação dos gastos públicos”, afirmou Sebastiani.

MERENDA – Os contratos referentes à alimentação, que ficaram de fora da resolução, envolvem despesas com merenda escolar, presídios e o atendimento aos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas.

O corte será implementado pelos secretários estaduais e dirigentes dos órgãos e entidades da administração direta e indireta do Estado, podendo ser responsabilizados os ordenadores de despesas superiores aos limites estabelecidos pela resolução conjunta.


22 comentários

  1. Flávius
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 17:58 hs

    Hummmm!

  2. Flavia Adriana
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:05 hs

    Gastaram mais que deveriam viajando pelo Paraná nas eleições e tá chegando o 13° pra pagar,

  3. segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:18 hs

    Austeridade de dois meses … depois de garantido o novo mandato … após 40 de gastança … puff … puff … puff

    Baixa xoque de jestão !!!

  4. AGENTE
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:30 hs

    COM A REDUÇÃO DE GASTOS COM DIARIAS TEREMOS TITULARES DAS PRINCIPAIS PASTAS EM CURITIBA COISA QUE NEM ASSESSORES DE GABINETE ESTÃO ACREDITANDO, VÃO PODER VER OS CHEFES NOVAMENTE

  5. VERDADE
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:35 hs

    O engraçado eh que o corte veio depois da eleição o que confirma a insolvência do Estado! Quem mandou reeleger o homem…se não for assim nada de 13 salário! Eh muita cara de pau…

  6. Cidadão
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:42 hs

    Quer economia? Manda ir em certos orgãos e verá TV ligada,ar, luz e ninguém no ambiente. É uma farra. E poderia ser economizado muito.

  7. Flavio
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 18:55 hs

    Se a situação já era caótica, agora vai ter que jogar as notas dos fornecedores para cima e a que ele pegar na mão tem três opções:
    a) paga?
    b) pede um desconto?
    c) ou parcela?

  8. Beatrix Kiddo
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 19:31 hs

    Garantida a permanência no trono o Beto já pode ir dispensado esta tropa toda de cuecas de seda, uns vão para a rua, que é o lugar de muitos deles, e outros voltam para os lugares de origem. Muita prefeitura vai chiar, mas quem mandou empregar tralhas, E os Tribunais agora passam a contar com mais pessoal, assim os processos podem andar um pouquinho mais rápidos.

  9. sarae
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 20:20 hs

    UE! MAS NA CAMPANHA O BETO NAO DIZIA QUE AS CONTAS ESTAVAM EQUILIBRADAS?

  10. jk
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 20:27 hs

    Começou o CHOQUE

  11. PULO DO GATO
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 20:34 hs

    O comentário dele antes das eleições era que as finanças em ordem, agora após vem a choradeira.

  12. sergio silvestre
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 21:24 hs

    Ainda bem que a nivel nacional o povo não está fazendo a mesma besteira que seria eleger mais um incapaz.UFHHH

  13. .chico
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 21:26 hs

    esse e o choque de gestao do engomadinho, tira da area produtiva do estado para gastar com os aspones e os politicos mamadores desses estado, prefeitos deputados e puxa saco .

  14. Arne Saknussen Neto
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 21:40 hs

    Agora vai! Finalmente o primeiro mandato começou. Quer dizer, agora, imediatamente, neste momento não…afinal tem o segundo turno, logo em seguida tem finados, depois vem Natal, Ano-novo. Mas logo depois do carnaval o trabalho começa pra valer!

  15. Celso
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 23:27 hs

    Vamos ver se vão cortar também os excessos de gastos que exitem com os presos Sistema Penitenciário.

  16. Marino Bueno
    segunda-feira, 20 de outubro de 2014 – 23:37 hs

    Enquanto isso no governo federal estão detonando os Bancos Públicos para fechar o caixa do Tesouro Nacional

  17. Luiz Porto
    terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 1:32 hs

    Já está mostrando a que veio…
    Cadê o estado maravilhoso, com centenas de obras, salários em dia, fornecedores pagos? AH, era só na televisão…
    Será que as verbas de publicidade também serão cortadas em 30% ?

  18. terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 7:50 hs

    Muitas surpresas estao por vir, este final de ano ficara na historia do Parana.
    Reparticoes publicas sem papel higienico, sem copos descartaveis,viaturas se empilhando nas oficinas,sem pgto de promocoes, isso tudo ja esta acontecendo,imaginem entao ainda cortar 30%.

  19. raposa
    terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 8:16 hs

    Porque não reduzir o horário de expediente das repartições públicas para 6:30 horas. só aí economizaria uns 20% em luz, água, energia, cafezinhos, papel higiênico, etc…….

  20. terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 8:28 hs

    Somente com um mandato, tava dificil. Agora com o segundo saberemos se ele conseguira ser pior que o Lerner.Apost que esse play ficara para a historia, sera o pior gov.que esse estado ja teve. E olha que pra deixar o Lerner sem esse posto…..

  21. BRASIL DECENTE
    terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 9:55 hs

    é, não foi nenhuma brastemp no primeiro mandato,mas, voto em qualquer um que seja anti PT.

  22. brasileira
    terça-feira, 21 de outubro de 2014 – 15:55 hs

    Na Prefeitura de Curitiba tbém esta o maior arrocho, só que ninguém divulga, porquê será?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*