Beijaço | Fábio Campana

Beijaço

Debate candidatos à Presidência da República.

A primeira manifestação contra as declarações homofóbicas do candidato Levy Fidelix (PRTB), na Avenida Paulista, nesses dias, não teve muitos participantes, embora a grande novidade tivesse sido repetidos coros garantindo ser “muito bom” a prática da sodomia – e com muitas mulheres participando. Para amanhã à tarde, está marcado um beijaço na frente da casa do Fidelix, no bairro de Campo Belo, em São Paulo. Nas redes sociais, até agora, já são mais de quatro mil adesões. Ele e familiares não estarão lá e o candidato pediu reforço de segurança para a Polícia Federal.


10 comentários

  1. Luiz B.
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 17:18 hs

    Se uns lixo desses viesse em frente a minha casa me provocar,com maior prazer eu iria treinar tiro ao alvo na cara dessas aberrações.

  2. justino bonifacio martins
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 17:34 hs

    Esse fascista é um dos signatários da tentativa de registro do PMB- Partido Militar Brasileiro.

  3. ferreira
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 18:01 hs

    Essas minorias ………. comunista não que aceitam opiniões diferentes das suas querem que todos engulam suas idéias e ainda falam em democracia……. idiotas !

  4. Estevam
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 18:33 hs

    Tem o meu voto, esta lutando pela preservação da família Brasileira.

  5. Luiz Eduardo
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 19:19 hs

    Isto significa dar muita trela e vida boa para os bichas loucas, para as lésbicas e simpatizantes, uma vergonha para os adolescentes e um exemplo da pior espécie diante dos ensinamentos religiosos.

  6. sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 19:42 hs

    Será que neste País os candidatos a Presidência Luciana Genro e Eduardo Jorge não conhecem a CONSTITUIÇÃO ? Ambos foram deputados federais.. Querer impor as suas ideias para o FIDELIS que não as comunga. Demonstraram claramente de que devem ser excluídos pelas urnas. Um querendo que o mesmo pedisse Perdão e a outra, numa demonstração de pura imaturidade política, disse que o mesmo deveria sair preso do debate. Ainda bem que o Fidelis se comportou como todo homem de bem o faria, passou um “PITO” em ambos emonstrando maturidade política, social e familiar. A Constituição nos permite dizer o que quisermos. Posso não comungar com tudo o que o Fidelis falou, mas ele tem o DIREITO de dizer aquilo que considera ABSURDO.

  7. Luiz
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 21:16 hs

    Lixarada satânica,militares no poder já.

  8. militão
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 22:32 hs

    nem milico, nem ladrão, nem ‘urna-eletrônica’.
    o jeito é emancipar o Paraná ná ná ná ná.
    militar não comete crime-de-guerra nem acoberta criminosos-de-guerra.
    quem comete crime-de-guerra é milico.
    a pena para criminoso-de-guerra em praça-de-guerra é a pena capital por fuzilamento.
    está no código penal militar brasileiro.

  9. PH
    sexta-feira, 3 de outubro de 2014 – 22:35 hs

    Fidelix neles, sem medo de enfrentar os comunas e a máfia gayzista, .

  10. Zeca
    sábado, 4 de outubro de 2014 – 12:30 hs

    Esses vermes não aceitam a verdade. Ou criança nasce pelo ânus?
    Ao menos um teve a coragem de falar o que a grande maioria tem medo de falar, pois esses tais grupos são violentos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*