Aécio Neves: Mandato deve ser de 5 anos sem reeleição | Fábio Campana

Aécio Neves: Mandato deve ser de 5 anos sem reeleição

aecio-neves

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, reiterou, nesta terça-feira (07/10), em São Paulo, ser favorável ao mandato de cinco anos para todos os cargos públicos e fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A proposta, inclusive, consta do programa de governo da Coligação Muda Brasil. Aécio também afirmou que vai se empenhar nas discussões sobre a reforma política.

“Essa proposta já está nas nossas diretrizes, eu defendo há muito tempo. Sou a favor do mandato de cinco anos sem reeleição para todos os cargos públicos. A questão deste mandato em especial tem que ser discutida no Congresso por uma razão específica. Não estamos falando do fim da reeleição para presidente da República apenas, em que a decisão unilateral do candidato resolveria o problema. Estamos falando de reeleição de governadores e de prefeitos. Precisa haver um entendimento no Congresso Nacional em relação a isso”, apontou.

O candidato destacou que a atuação da petista Dilma Rousseff à frente da Presidência da República acabou degradando o conceito de reeleição, graças à “mistura sem limites entre o público, o privado e o partidário”. “Se eu já tinha algumas dúvidas sobre a possibilidade e as vantagens da reeleição, acho que a presidente Dilma acabou por desmoralizá-la por completo”, salientou.

Convergências

Em entrevista à imprensa, Aécio ressaltou a convergência das propostas de seu programa de governo e as defendidas pela terceira colocada na corrida presidencial, a candidata Marina Silva, do PSB.

Aécio concedeu entrevista ao lado de Aloysio Nunes, vice na chapa presidencial, do governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, do senador eleito José Serra, do presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, e do deputado estadual Ramalho da Construção (PSDB-SP), ele reiterou estar pronto para liderar um projeto a favor do Brasil.

“A nossa proposta de governo é uma proposta sempre aberta a novas contribuições. Até porque um programa de governo é uma obra que não termina nunca. É uma construção permanente, sempre aberta a aprimoramentos. E é isso que nós construiremos a partir desses próximos dias, com nossos compromissos cada vez mais explícitos no campo da sustentabilidade, no campo da melhoria da qualidade da educação, avançando sempre na direção da escola integral. Vamos construir um projeto que seja da maioria dos brasileiros”, acrescentou.

Campanha propositiva

O candidato da Coligação Muda Brasil afirmou ainda que pretende fazer uma campanha propositiva, que fale de valores, respeite o adversário e esteja “à altura da expectativa dos brasileiros”. Ele lembrou as conversas que teve com Marina Silva e seu vice, Beto Albuquerque, acerca do cenário político nacional.

“Falei por telefone com o Beto, apenas uma palavra de amigo. Cumprimentei pelo desempenho, como falei ontem [06/10] por telefone com a candidata Marina, e agradeci o seu telefonema. Vamos ter tranquilidade. Agora é hora de os partidos discutirem internamente. Cada uma dessas forças tem o seu sistema de decisão, tem os seus colegiados. Seria estranho que não os ouvissem. Vamos aguardar com muita serenidade”, ressaltou ele.


10 comentários

  1. Aldoney Batista Siqueira
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 18:44 hs

    Defendo o mandato de cinco anos desde o tempo em que o Projeto de Lei transitava no Congresso! Essa tal reeleição só serve para alguns se apoderar do poder como se fossem donos, e criar não Projetos de País, e sim Projetos de poder! É preciso acabar com isso e já! Vamos apoiar o mandato de cinco anos de Vereador a Presidente da República, também colocar um freio nos altos salários de quem está no poder! De acordo com o número de habitantes deve ser o valor do salário! É uma vergonha determinados governantes ganhar salário maior do que uma cidade do porte como Londrina, por exemplo.Para que surga novos líderes é preciso acabar urgente com a reeleição.

  2. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 20:40 hs

    E coincidência de mandatos oara todos os cargos, fim da figura de suplente de senador, voto distrital, extinção de partidos com x votos até 2014, renúncia ao mandato para concorrer a outro cargo e licença do cargo em exercício três meses antes da eleição. Putaria essa de reuniões e entrevistas coletivas dentro de ediffício público. Aliás, coisa de político sem ética que mistura tudo..

  3. Helena
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 21:24 hs

    Ótimo, reeleição nunca mais! Deveria ser para tudo, até mesmo para presidente de sindicatos de quaisquer categoria.

  4. Kaled
    terça-feira, 7 de outubro de 2014 – 22:52 hs

    Excelente…..45 Brasillllll

  5. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 7:05 hs

    Também não gosto de reeleição.

    Não elimina o problema:

    Desejo de continuação,
    Prova disso é a Dilma, continuação do projeto Lula.

  6. LUIZ B.
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 7:55 hs

    E TAMBÉM PROIBIR QUEM JÁ EXERCEU O MANDATO,ISSO É PARA EVITAR QUE O LADRÃO VOLTE E ACABE COM O RESTO DO BRASIL,IMBECIL PRA VOTAR NELE TEM DE MONTE.

  7. Analista Politico
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 10:43 hs

    Mas não foi o PSDB de FHC quem comprou o Congresso inteiro para ter reeleição?

  8. Heteronymo
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 12:09 hs

    “O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, reiterou, nesta terça-feira (07/10), em São Paulo, ser favorável ao mandato de cinco anos para todos os cargos públicos e fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A proposta, inclusive, consta do programa de governo da Coligação Muda Brasil.”
    MUITO BEM, AÉCIO!
    Uma vez que a minha candidata, Marina, não chegou ao 2º Turno, só por isso (declaração acima) o meu voto é seu.
    E também espero que, quando for Presidente, se De Gaulle ainda fosse vivo, não tivesse que repetir: “Brésil ce n´est pas un pays serieux”, como fez quando o seu avô era embaixador na França.
    Vamos corrigir os erros do presente e do passado – o Brasil merece!

  9. Salvador Perrotti
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 14:12 hs

    São muitas as mudanças necessárias!!
    Essa ja esta ha tempos no ar!
    Mas o PT acha que levatudo !!
    Vamos mudar isso e mais a representação dos menbros da Camara e do Congrasso
    São muito deputados e senadores
    VANS REDUZIR

  10. PEDRO
    quarta-feira, 8 de outubro de 2014 – 14:44 hs

    TÁ EU VOU ACREDITAR SEU AÉCIO SÓ NÃO MINTA MAIS!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*