Morre Luiz Alfredo Malucelli, o Malu | Fábio Campana

Morre Luiz Alfredo Malucelli, o Malu

Malu-Arnaldo_Alves

Da Gazeta do Povo:

O jornalista e colunista da Gazeta do Povo Luiz Alfredo Malucelli, o Malu, morreu na madrugada desta terça-feira, em Curitiba, aos 80 anos. Segundo familiares, Malu morreu vítima de um infarto.

O velório acontece no cemitério Parque Iguaçu, na Rua Nicolau José Gravina, em Santa Felicidade. O sepultamento está marcado para as 17 horas.

Nascido em Morretes, em 20 de abril de 1934, Malu se mudou cedo para Curitiba onde começou a se destacar no futebol a partir dos 15 anos. Ele chegou a jogar pelo Atlético, Coritiba e Ferroviário (hoje Paraná Clube). De gênio explosivo, também deixou cedo o esporte. A partir dos 26 anos dedicou-se ao jornalismo e ao rádio.

Primeiramente escrevia e comentava sobre esportes. Foi diretor da então Rádio Guairacá e ali também começou a se destacar na gastronomia. Para arrecadar patrocínios, convidava empresários e publicitários para almoços e jantares comandados por ele em casas e restaurantes de amigos. O sucesso na rádio fez o então proprietário, Paulo Pimentel, convidá-lo a assumir o departamento comercial da TV Iguaçu, Canal 4.

Desde 1970, quando mudou-se para a TV Paranaense, Canal 12, começou a parceria com o jornalista Francisco da Cunha Pereira Filho. Passou também a escrever para a Gazeta do Povo e consolidou a carreira nas áreas de jornalismo, marketing e publicidade, sem nunca esquecer da gastronomia.

Mantinha até os dias atuais uma coluna semanal, publicada aos sábados, na Gazeta do Povo, onde contava deliciosas e bem-humoradas histórias e publicava receitas.

“Ele cozinhava bem, claro, mas a gastronomia era apenas um pretexto que ele tinha para reunir os amigos”, declarou Celso Nascimento, amigo de longa data de Malu e que também jornalista e colunista da Gazeta do Povo. De acordo com Nascimento, a disposição para ajudar as pessoas também foi uma das caraterísticas marcantes de Malu, que era conversador e gostava de contar sempre uma boa piada. “Ele era muito sincero e sempre procurava ajudar as pessoas sem nenhuma intenção de troca de favores”, completou.

Em 2011, Malu publicou o livro “Casos do Malu – histórias, receitas e muitas risadas”, em que resgata algumas das histórias e receitas, junto com o amigo e jornalista Gilberto Fontoura.


8 comentários

  1. parana neto
    terça-feira, 23 de setembro de 2014 – 14:48 hs

    Uma pessoa de muitos amigos….por isso era muito bem informado….
    Histórias sem fim ,indicam que viveu a vida…..
    Nas palavras de referência aos netos ,amou muito….
    Para que mais, amigos e amor….
    Teve uma boa morte…sem dor, sem hospitais, sem utis….
    Partiu para uma melhor que esta….

    PN…

  2. Zé da Bota
    terça-feira, 23 de setembro de 2014 – 14:58 hs

    Malú…quero dar um testemunho…. trabalhei nume empresa com dificuldades financeiras…só tinha um jeito anunciar para vender mais e sair da crise. Ele nos orientou como fazer, foi tolerante com pagamentos atrasados, porém pagos….enfim nos ajudou muito…. eis aí uma pessoa de bem e do bem. Vai com Deus querido.

  3. CORINGA
    terça-feira, 23 de setembro de 2014 – 15:35 hs

    Com certeza deve estar no céu contando alguma historia e rodeado de muitos , estive com ele muito poucas vezes mas mas quem teve o privilegio de o conhecer sabe que o lugar dele no céu sempre esteve garantido.

  4. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 23 de setembro de 2014 – 17:15 hs

    Belmiro Valverde para São Pedro: Se prepara, Vovô! Está prá chegar um camarada ai que vai alegrar mais ainda esses nossos verdes campos. Contando gostosas histórias nas quais ele mesmo se faz vítima ou caprichando saborosas receitas!

  5. Selbach
    terça-feira, 23 de setembro de 2014 – 20:15 hs

    Malu era um bom camarada. Amigo de seus amigos éticos e um pouco distante daqueles que não professavam ética alguma. A única coisa que não tive oportunidade de dizer a ele em vida, é que não vou esquecer de uma pitada bastante robusta de pimenta que ele colocou em minha comida num sábado no restaurante do Passeio Público.Tomei quase 20 litros de água nos dias seguintes, mas tudo bem, foi de brincadeira.De resto, vou guardar boas lembranças dele como colega de profissão.

  6. ORLANDO PESSUTI
    quarta-feira, 24 de setembro de 2014 – 8:59 hs

    TIVE O PRIVILÉGIO DE SER UM DOS AMIGOS DO MALU MALUCELLI. desde que cheguei a Assembléia Legislativa do Paraná em 1.983 passei a cultivar a amizade e boas prosas com o Malu Malucelli.. Sempre que conseguia, lhe passava algumas estórias e histórias da política do interior do Paraná… Apresentei e foi aprovado o Projeto que concedeu a ele o Título de Cidadão Benemérito do Paraná….. Criamos a confraria “CLUBE DOS BERGAMOTAS” que se reunia quase todas as semanas em restaurantes populares de Curitiba para uma boa prosa ( lá sempre estavam Jamur Júnior, Hugo Jornalista, Noazir, Goya Campos, Ricardo Mac Donald, Zé Maria Correia, Acir Mezadri, Sandra Catarin Pacheco, Diório, Orlando Pessuti, Dorival Viana, Gilberto Fontoura, etc…) … MALU MALUCELLI deixa para nós muitos e bons exemplos… DEIXA PARA NÓS O ENCANTAMENTO DE TUDO O QUE FAZIA.

  7. Airton Xerpa
    quarta-feira, 24 de setembro de 2014 – 11:18 hs

    A leitura da Gazeta do povo no sábado perdeu o charme da gastronomia e alegria das anedotas. Valeu Manu!!!

  8. maria luiza
    quarta-feira, 24 de setembro de 2014 – 11:31 hs

    O Malu foi uma pessoa maravilhosa e muito amada por seus familiares e amigos.
    Vai deixar saudades principalmente por seu coração generoso e por disseminar só coisas boas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*