Ex-diretor da Petrobras cita mais quatro políticos em delação | Fábio Campana

Ex-diretor da Petrobras cita mais quatro políticos em delação

petrobras1

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), e os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Francisco Dornelles (PP-RJ) também foram citados por Costa.

Do Estadão:

Autoridades da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) investigam conexão entre dois escândalos: o mensalão e o “propinoduto”, segundo a revista Época desta semana. Conforme a reportagem, além da questão financeira, há personagens comuns nos dois casos, como o ex-deputado federal José Janene (morto em 2010), o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da estatal petrolífera Paulo Roberto Costa.

A revista Istoé diz que mais quatro político foram citados nos depoimentos do ex-diretor Paulo Roberto Costa no acordo de delação premiada: o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), e os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Francisco Dornelles (PP-RJ). A revista não apresentou o conteúdo das declarações do ex-diretor.

Dornelles disse ao Estado que as doações de empresas à campanha do partido estão registradas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Cid Gomes disse não conhecer Costa e que nunca foi negociada a construção de uma minirrefinaria no Ceará. Por meio do Twitter, Cunha negou ter recebido doação de empresas envolvidas no esquema de pagamento de propina da Petrobras.

De Campo Grande, Delcídio também argumentou por meio de nota que as doações a sua campanha foram feitas via diretório do partido e de forma legal. Para ele, o texto da revista serve “unicamente como tiro de festim para que candidatos desesperados utilizem contra adversários”. “Não me resta outra alternativa senão tomar, imediatamente, todas as medidas jurídicas que o caso requer.”


6 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    domingo, 14 de setembro de 2014 – 14:36 hs

    Pouco mais da metade do eleitorado, não está nem ai para as grandes denúncias dos imensos roubos feitos pelo PT, pela incompetência ditada pela ignorância no governar, pelos escândalos – o das viagens internacionais – infrutíferas a maioria – de Rose Noronha para “assessorar” o ex-presidente Lula (eu disse ex?).
    E é por causa desse pouco mais da metade que o resto da população corre o risco da perpetuação do lulismo no governo, o que significa a total definição do país na lista dos bolivarianos. Mais um país conquistado pela doutrina marxista/leninista para a recuperação do espaço perdido pelo socialismo soviético no Leste europeu.
    Cês me dão licença que vou ali me suicidar, mas já volto!

  2. bico doce
    domingo, 14 de setembro de 2014 – 16:10 hs

    A relação de denunciados pelo pupilo do Lula parece a lista de chamada do congresso.

  3. Parreiras Rodrigues
    domingo, 14 de setembro de 2014 – 19:15 hs

    O diacho disso tudo é a blindagem em torno de Lula e Dilma.

  4. Beatrix Kiddo
    domingo, 14 de setembro de 2014 – 21:39 hs

    Este cara é tão verdadeiro quanto aquelas notas de dólar impressas nas casa da moeda da Colômbia. Ou das notas de US$100 com a cara do Dudu doidão.

  5. luiz antonio
    domingo, 14 de setembro de 2014 – 23:45 hs

    Acho que isso é pra meter medo no ParTidão. Quer apostar que logo logo os melhores advogados do país estarão defendendo o sujeito > tal qual a Rosemeri, amiguinha do Lula.

  6. aline
    segunda-feira, 15 de setembro de 2014 – 9:55 hs

    O Dornelles, tio do Aécio, fiador daquela senhora gaúcha que sempre viveu em Brasília e agora quer governar o Rio Grande do Sul, não! Camarada honesto!kkkkkkk!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*