Aliado à esquerda e à direita, PMDB deve governar metade do país | Fábio Campana

Aliado à esquerda e à direita, PMDB deve governar metade do país

Se tudo evoluir como as últimas pesquisas eleitorais estão prevendo, o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) vai governar quase a metade do país. Dos 27 Estados brasileiros, 13 estarão nas mãos do partido, fundado em 1966. Nove Estados podem ter um governador ‘puro sangue’ do PMDB: Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará, Amazonas, Tocantins, Pará e Rondônia.

Em outros quatro, a legenda entra como coligada dos partidos que estão em primeiro: Santa Catarina, Minas Gerais, Amapá e Bahia. Nas alianças, o PMDB se junta ao DEM, partido de direita, para o governo baiano, ao PSD que é de centro-direita, em Santa Catarina, e o PT e ao PDT, de esquerda e centro-esquerda, em Minas Gerais e no Amapá, respectivamente.


5 comentários

  1. Tiago
    sexta-feira, 12 de setembro de 2014 – 14:37 hs

    É uma pena, pois é o grande câncer do país esse partido.

  2. C. Martinez
    sexta-feira, 12 de setembro de 2014 – 15:27 hs

    Somando o PIB destes dez estados não dá metade do PIB do Estado de São Paulo. Se é para falar apenas em números, é isso.

  3. Confiança no Brasil
    sexta-feira, 12 de setembro de 2014 – 15:36 hs

    Interessante a trajetória deste partido. Lidera a política em Estados de menor expressão, mas é apenas um coadjuvante surfista que vai na onda do poder maior. Uma filosofia um tanto morna. Só que água morna está sempre no “meio”, entre a fria e a fervente.

  4. Beatrix Kiddo
    sexta-feira, 12 de setembro de 2014 – 17:38 hs

    E aqui na província eles não vão fazer parte do Poder, alijados por causa dos delírios do Pinoquião que, não suporta ver ninguém sentado no trono que ele acha que deve ser dele por Direito Divino.

  5. luiz antonio
    sexta-feira, 12 de setembro de 2014 – 19:08 hs

    Este partido representa o mais puro exemplo de adesismo político.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*