Os princípios, os fins, os meios | Fábio Campana

Os princípios,
os fins, os meios

campanha

Carlos Brickmann

Princípios? Deixa pra lá. Beto Albuquerque, ligado ao agronegócio, é vice de Marina, que prefere a floresta como ela é. E ambos estão no Partido Socialista de Paulo Bornhausen, da mais tradicional oligarquia catarinense, para quem até há pouco a palavra “socialista” era usada apenas como xingamento. Dilma, que considera Fidel Castro um personagem quase tão importante quanto Lula, que foi presa e torturada pela ditadura, está aliada a José Sarney, que foi presidente do partido de apoio à ditadura e que só tem em comum com Fidel Castro a predileção por um tipo de roupa – a farda, até há algum tempo, para um; o fardão, até hoje, para outro. Aécio, o pragmático, que herdou do avô Tancredo a aversão às ideologias, tem na vice um ex-guerrilheiro comunista, ligado a seu adversário Serra – de quem agora gosta, mas preferiria bem-passado e com maçã na boca.

Há três bons motivos pelos quais os candidatos esquecem seus princípios: primeiro, porque nunca foram assim tão radicais; segundo, porque os fins a que se propõem (defesa do bem e combate ao mal, apoio à saúde e rejeição à doença, e outras platitudes) são tão importantes para o país que os princípios, tadinhos, têm de ser flexibilizados. O terceiro motivo é o mais importante: para fazer campanha à vontade, gastando o que for preciso, é necessário obter os meios. Pela abundância de meios, políticos fazem boi voar e passarinho devorar o gato. Para eles, fora do poder não há salvação (embora sempre dêem um jeito de salvar-se).

Para nós, cidadãos, estando eles dentro ou fora do poder, salvação não haverá.


2 comentários

  1. LuAtena
    segunda-feira, 25 de agosto de 2014 – 17:53 hs

    Perfeito texto Fábio!
    Como diria Orwel, há um momento em que não é possível distinguir os porcos dos homens.

  2. Beatrix Kiddo
    segunda-feira, 25 de agosto de 2014 – 22:06 hs

    É preciso que tudo mude para que nada mude. Ideologias? Princípios? Que partido os tem? Quem souber, por favor, me diga.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*