Governo cuidou de cavalos de Requião, diz Folha de S. Paulo | Fábio Campana

Governo cuidou de cavalos de Requião, diz Folha de S. Paulo

Cavalgada.

Destaque nas edições de hoje do jornal “Folha de S. Paulo” e do UOL – maior portal noticioso do país -, os cavalos do senador Roberto Requião (PMDB) voltam à baila, não à baia. “A estrutura do governo do Paraná foi utilizada para a manutenção de cavalos do senador Roberto Requião, candidato do PMDB ao governo estadual – indicam documentos de inquérito da Polícia Militar. O Ministério Público do Estado também investiga o caso”, diz a matéria de Carlos Ohara. Leia a seguir a íntegra da matéria.

A estrutura do governo do Paraná foi utilizada para a manutenção de cavalos do senador Roberto Requião, candidato do PMDB ao governo estadual – indicam documentos de inquérito da Polícia Militar. O Ministério Público do Estado também investiga o caso

O emprego da estrutura da PM para cuidados e transporte de 88 animais, de raças como mangalarga e quarto de milha e nomes como “Lambão”, “Boate” e “Monarca”, ocorreu na gestão de Requião no Paraná, de 2003 a 2010. Considerando o custo mensal de manutenção de cada cavalo (R$ 1.000 a R$ 1.500), o gasto com os animais do senador pode ter superado o valor de R$ 8 milhões.

Procurado, Requião não comentou o caso. Ao jornal “Gazeta do Povo” a defesa de Requião negou irregularidades e disse que os animais eram usados em policiamento. Segundo o inquérito, aberto em maio, o regimento da polícia era “responsável direto pelos cuidados, trato e manejo” dos cavalos.Um oficial ouvido no inquérito disse à reportagem, sob condição de anonimato, que cavalos de prefeitos, deputados e amigos de Requião também eram abrigados no local.

Segundo o oficial, as pessoas sabiam da “paixão” do ex-governador por cavalos e levavam os animais para cavalgar com ele, deixando-os depois sob cuidados do regimento de polícia montada.Informes oficiais mostram que animais do ex-governador foram atendidos por veterinários pagos pelo Estado até durante a madrugada.

Num ofício do comandante da polícia montada, de março de 2010, ele demonstrava preocupação com ordem emitida “pelo próprio governador” para transportar seus cavalos a “determinada fazenda” em Goiás.

A justificativa para o acesso dos animais aos haras oficiais é que seriam doados à corporação. Segundo o oficial ouvido pela reportagem, alguns animais foram usados em patrulhamento e desfiles.Animais mais velhos ou com problemas de saúde foram efetivamente doados à corporação – o inquérito registra a doação de nove cavalos por Requião e 22 por uma empresa de Francisco Simeão, suplente do senador.


4 comentários

  1. Coerente
    quinta-feira, 7 de agosto de 2014 – 10:28 hs

    Agora que a Maria Louca PIRA com os Jornalões de São Paulo….
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 7 de agosto de 2014 – 10:33 hs

    No Brasil, os governantes se julgam imperadores romanos, pra os quais o Estado deve prover-lhes todas as necessidades. Se pudessem fariam como Nero, incendiando a cidade para construir um nova; ou como Calígula, nomeando seu cavalo preferido Incitatus para o senado.

  3. tadeu rocha
    quinta-feira, 7 de agosto de 2014 – 13:44 hs

    E AINDA 38% DOS BRASILEIROS NÃO QUEREM MUDAR O BRASIL…. MUDA BRASIL SE NÃO…………………………………..

  4. jomar ferreira
    quinta-feira, 7 de agosto de 2014 – 18:45 hs

    MAIS EU PENSO QUE ESSE HOMEM TAL DE REQUIÃO NÃO É TÃO RUIM, SÓ ACHARAM ISSO NESSE TEMPO TODO DE VIDA PUBLICA DESSE CARA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*