A queda de Aécio | Fábio Campana

A queda de Aécio

Ilimar Franco, O Globo

O tucano Aécio Neves foi atingido em cheio pela entrada de Marina Silva (PSB) na eleição presidencial. Ela tirou a liderança de Aécio em Minas e assumiu a dianteira em São Paulo. Esses colégios eleitorais são vitais na estratégia de crescimento tucana.

Agora, Marina também lidera no Rio, tendo atraído para si o elevado número de indecisos. A presidente Dilma também perde, porém menos.

Pesquisas telefônicas feitas por várias campanhas registram essa reviravolta nos estados. Entre os tucanos paulistas, o abatimento é geral. Por lá, há quem diga que o quadro está consolidado e citam os 27% (Datafolha) que Marina tinha no primeiro semestre.

Mas em institutos de pesquisa ainda se crê que Aécio pode se recuperar. “A Marina ainda é uma idealização. Não é candidata de carne e osso”, resume um cientista político.

Este, citando pesquisas de consistência, diz que o índice de Marina é de apenas 50%, contra 70% de Aécio e Dilma. E lembra a excitação, em 1989, com a entrada em cena de Silvio Santos, que aspirou.


4 comentários

  1. Davidy
    sábado, 23 de agosto de 2014 – 14:02 hs

    Nada a ver. Historicamente o datafolha é conhecido como o instituto de menor erros. Porem, me arrisco a dizer que nesta eleição vai errar muito.

  2. ATENTO
    sábado, 23 de agosto de 2014 – 14:35 hs

    eleger marina silva na realidade é trocar 6 pois 3 (nem por meia dúzia).
    è muito fraca, o marido é funcionário do PT no Acre ou seja o PT continuará no poder

  3. Carlos Popper
    sábado, 23 de agosto de 2014 – 17:22 hs

    Os brasileiros não aprendem, vão embarcar em outra aventura financiada por banqueiros e ONGs internacionais. Marina e uma mistificação que vai custar caro ao país que mais uma vez flerta com o desastre.

  4. lombrusco
    domingo, 24 de agosto de 2014 – 16:38 hs

    Cada povo tem o governo que merece!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*