Tônica de campanha | Fábio Campana

Tônica de campanha

Dilma-Rousseff-em-29-de-novembro-de-2012-size-598

A entrevista dada por Dilma à TV árabe Al-Jazeera, teve trechos que antecedem a tonica a ser adotada na campanha. Pede “nova oportunidade aos brasileiros” para continuar fazendo o que sabe fazer – e retrocede até 2002, quando Lula venceu as eleições. Usará todo o período como seu legado, incluindo o sucesso da Copa. Não poderá usar, contudo, as prioridades que anunciou, quando assumiu, como melhorar qualidade de ensino, assistência à saúde, resolver problemas de infraestrutura, aumentar produção de energia, reduzir déficit habitacional e combater a violência urbana.


2 comentários

  1. fiscal de realeza
    quarta-feira, 16 de julho de 2014 – 10:56 hs

    É MAIS SE O AUMENTO DE ENERGIA NAO FOI ASSIM TAO GRANDE FOI O SUFICIENTE PARA NAO TER APAGAO ASSIM COMO TEVE NO GOVERNO TUCANO DE FHC E A SAUDE MELHOROU BASTANTE MAS TEM MUITO O QUE MELKHORAR OBTEVE 12 MIL MEDICOS QUE ERA POLEMICA JA QUE NOSSOS PROFICIONAIS BRASILEIROS NAO QUERIAM E NAO QUEREM TRABALHAR NA REDE PUBLICA ALEGANDO QUE 10 MIL REAIS É INJUSTO PARA ELES ENTAO TRUXE DE VARIOS PAISES OS MEDICOS ARGENTINOS BOLIVIANOS MEXICANOS CUBANOS URUGUAIOS ENTAO AVANÇOU SIM MAS TEM MUITO OQUE FAZER SIM MAS ELA VAI FAZER SIM POIS JA ESTA ELITA AMIGO

  2. Irineu
    quarta-feira, 16 de julho de 2014 – 11:33 hs

    Ela está pedindo uma nova chance para um legado de corrupção sem condenações desde 2002, roubalheiras sem limites do dinheiro do povo em cima de impostos, enriquecimento absurdo dos seus aliados através dos desvios de verbas públicas e empreiteiras, e a continuação de um bando de políticos safados e caras de pau,vai ter de dançar muito se o povo acordar nas urnas, sem falar as inúmeras promessas não cumpridas em seu mandato.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*