Produção industrial recua 0,6% em maio, a terceira queda seguida | Fábio Campana

Produção industrial recua 0,6% em maio, a terceira queda seguida

images-e-51-e513382e646e3417db916f39f348cdce6206a2aa

Da Agência Estado:

RIO – Em mais um mês de queda, a produção industrial caiu 0,6% em maio ante abril, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este foi o terceiro resultado negativo consecutivo. A queda veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que iam de queda de 1,40% a alta de 0,30%, com mediana negativa de 0,60%.

Em relação a maio de 2013, a produção caiu 3,2%. Nesta comparação, as estimativas variavam de queda de 1,70% a 6%, com mediana negativa de 3,35%. No ano, a produção da indústria acumula queda de 1,6%. Em 12 meses, a produção subiu 0,2%.

Bens de capital. A produção da indústria de bens de capital – motor da economia para que novos bens sejam fabricados – caiu 2,6% em maio ante abril. Na comparação com maio de 2013, o indicador mostra queda de 9,7%. No acumulado de janeiro a maio de 2014, houve queda de 5,8% na produção de bens de capital. Já no acumulado em 12 meses, houve recuo de 4,1%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou queda de 0,3% na passagem de abril para maio. Na comparação com maio do ano passado, houve recuo de 2,2%. No acumulado do ano, a queda é de 0,1%, enquanto a taxa em 12 meses é de 1,1%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, como é o caso dos automóveis, o mês de maio foi de queda de 3,6% ante abril, e retração de 11,2% em relação a maio de 2013. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve aumento na produção industrial de 1,0% em maio ante abril, e avanço de 0,8% na comparação com maio do ano passado.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que o indicador teve queda de 0,9% em maio ante abril. Em relação a maio do ano passado, houve recuo de 2,8%. No acumulado de janeiro a maio, o instituto observou queda de 1,8%, enquanto a taxa em 12 meses ficou em -0,8%.

Revisão. O IBGE revisou o dado da produção industrial de abril ante março, de -0,3% para -0,5%. A taxa de fevereiro ante janeiro foi revista de 0,2% para 0,1%. Já a de janeiro ante dezembro de 2013 passou de 2,3% para 2,4%.

A produção de bens de capital também sofreu revisão em abril ante março, saindo de -0,5% para -0,9%. A produção de março ante fevereiro foi revista de -4,0% para -4,2%. A taxa de fevereiro ante janeiro passou de 2,9% para 3,0%, enquanto a de janeiro ante dezembro de 2013 saiu de 19,1% para 19,4%.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*