Em menos de 24 horas, limite de compras no exterior volta a US$ 300 | Fábio Campana

Em menos de 24 horas, limite de compras no exterior volta a US$ 300

PonteAmizade_AR

Da Gazeta do Povo:

Menos de 24 horas depois de anunciar que reduziria a cota máxima isenta de impostos para compras feitas no exterior de US$ 300 para US$ 150, o Governo Federal suspendeu a decisão nesta terça-feira. Com isso, os turistas que viajarem ao exterior e voltarem ao Brasil por vias terrestres estarão sujeitos, pelo menos até o fim do ano, à cobrança de impostos caso suas compras tenham excedido US$ 300. O governo tinha reduzido esse valor pela metade.

A informação foi confirmada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT) em entrevista à Gazeta do Povo por telefone no início da tarde desta terça. A senadora disse que foi pega de surpresa com o anúncio, feito pelo Governo Federal nesta segunda-feira (21). Ela conta que logo depois de saber da portaria que estabelecia a mudança, prefeitos da região da fronteira, membros da Usina Hidrelédrica de Itaipu e outros líderes da região ligaram para ela e manifestaram posições contrárias à redução.

“Qualquer alteração que se faça nesse sentido impacta diretamente a economia da fronteira. Como eu fui atrás para saber o que tinha acontecido, acabamos descobrindo que a portaria era uma iniciativa para regulamentar a lei dos free shops [lojas francas]. A Receita [Federal} se precipitou ao colocar a redução de cota nesse momento.”

A senadora falou sobre o caso diretamente de Assunção, capital do Paraguai, onde faz, nesta terça, uma visita ao Senado paraguaio e ao presidente do país vizinho Horacio Cartes. Gleisi está no país vizinho cumprindo uma agenda de senadora. Ela disse que o fato de o anúncio da redução da cota ter sido feito ontem foi uma coincidência.

“Sou senadora da república e do estado que tem a fronteira mais habitada com o Paraguai. Temos vários desafios que temos que realizar juntos. Obviamente, a manchete de todos os jornais em Assunção hoje era essa”, citou a senadora, que disse não ter sido pressionada em nenhum momento por políticos paraguaios pela redução na cota.

Lojas francas

A portaria que estabelecia a redução será revogada por uma nova portaria. O texto desta segunda também criava a possibilidade de instalação de “lojas francas” em pontos de fronteira terrestre. Segundo a Receita, essas lojas poderão ser criadas em “cidades gêmeas” – cidades cortadas pela fronteira.

Os planos de implantação dessas lojas, agora, foram adiados. Mas, quando forem implementadas, as pessoas que comprarem produtos nessas “lojas francas” poderão gastar até US$ 300 sem pagar imposto, acima da cota de US$ 150 por pessoa. Caso ultrapasse, o imposto cobrado será de 50% sobre o valor acima da cota. O funcionamento das lojas francas depende de lei municipal que autorize a instalação, informou a Receita.


16 comentários

  1. Cesar
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 14:40 hs

    O que não faz um ano eleitoral…

  2. John
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 15:31 hs

    Esse desgoverno “Tá mais perdido que cego em tiroteiro ou melhor elas estão descontroladas”.

  3. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 15:34 hs

    Um governo completamente perdido e à deriva, navegando no mar da corrupção e dos desmandos.

  4. Confiança no Brasil
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 15:36 hs

    Ou seja, foi uma armação eleitoreira do pt para tentar provar que as interferências da senadora são profícuas e rápidas. Como se todos os paranaenses fossem desprovidos de inteligência.

  5. jaime rodrigues
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 16:07 hs

    ESTE GOVERNO DO PT, DA DILMA, SABE O QUE QUER..RSSSSSSSSSSSSSS

  6. Manuel
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 16:46 hs

    Jamais se imagine que a senadora foi boazinha… Ela faz parte do pior governo que esse país já teve… Ninguém se ilude mais com o bode russo na sala…

  7. Vigilante do Portão
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 17:05 hs

    Não sei não.

    Hummmmm.

    Véspera de eleição,
    A tal REDUÇÃO, não tenho dúvida, seria desastrosa para o comércio da Fronteira.
    O movimento está fraco, ficaria pior.

    O desemprego atingiria os Brasileiros.
    Muitos trabalham nas lojas do Paraguai.

    Caso não seja JOGADINHA, é de uma incompetência enorme.

    Quem deu a ordem para que a medida fosse adotada?

  8. Do Interior....
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 17:52 hs

    Pequeno truquesinho petista para dar o crédito aumento da cota à candidata do PT à governadora do Estado, para ver se ela deslancha e alcança o Bob.
    Então é assim: “vamo reduzí a cota das importação do Paraguai (que num é nosso amigo mesmo). Dispoiz, nóis fala que foi a Gleisi que conseguiu o retorno da cota prá 300 dólar”. Dou um doce para quem adivinhar que disse isto.

  9. Cidadão Atento
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 21:08 hs

    Sem comentário…

  10. o amigo do povo
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 21:56 hs

    Realmente o povo não está mais conversando lá no DF. Uns querem uma coisa, e aí dão mancada. Aí vem outros e querem outra, nova mancada. As mancadas não vão parar até o fim do ano.

  11. Zangado
    terça-feira, 22 de julho de 2014 – 22:28 hs

    Parece que foi piada, mas alguém deve ter levado vantagem, afinal estamos em período eleitoreiro …..

  12. NA CORDA BAMBA
    quarta-feira, 23 de julho de 2014 – 5:01 hs

    Nem Gleisi e muito menos a Polícia Federal sabem o que
    estão fazendo. O que adianta mudar uma “cotinha” de US$
    300,oo para o turista !? Passa tudo de qualquer jeito mes-
    mo. Existe assuntos mais urgentes para serem resolvidos.
    Vá trabalhar sério !!!

  13. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 23 de julho de 2014 – 8:26 hs

    Eu não acredito em boatos.

    Corre o boato que tava complicado “arrumar verba para a Campanha da Gleisinha, Então, mandaram publicar a medida.
    Será que o pessoal “abriu a burra”:?

    Eu não acredito nisso.
    Deve ser mentira.
    O PT não faria uma coisa assim.

  14. HIRAM
    quarta-feira, 23 de julho de 2014 – 10:13 hs

    Como pode o governo emitir uma instrução dessas quando a “nossa” senadora estava em Assunção. É uma brincadeira de mau gosto, menosprezando nossa inteligência. Vão dizer que sua interferência foi vital para a revogação? Coisa de “aloprados”.

  15. Tisa Kastrup
    quarta-feira, 23 de julho de 2014 – 11:30 hs

    Dia sim, dia não, sempre tem uma k@g@d@ desses petralhas aloprados. Ô turma incompetente!

  16. Pedreira
    quarta-feira, 23 de julho de 2014 – 11:50 hs

    O factoide foi lançado malandramente para que alguém surgisse como salvadora dos sacoleiros e turistas da fronteira, e assim obtivesse a simpatia e …especialmente votos. Mas como já foi dito aqui, o expediente utilizado não engana eleitores esclarecidos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*