PMDB racha, mas Dilma ganha seu tempo de propaganda | Fábio Campana

PMDB racha, mas Dilma ganha seu tempo de propaganda

Dilma prestigia convenção nacional do PDT. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Do Ricardo Noblat:

O PMDB rachou no seu apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff.

A convenção nacional do partido, realizada hoje em Brasília, expôs a divisão do partido. Foram 398 votos favoráveis à aliança com o PT em torno da nova candidatura de Dilma, 275 votos contrários e 64 nulos e brancos – de um total de 737 votos.

Não foi um placar confortável para Dilma e seus aliados sinceros.

A soma dos votos contrários com os votos nulos e em branco quase empatou com o número dos votos a favor.

Dilma e o PT esperavam um resultado mais confortável. A cúpula do PMDB, por mais que negue, também esperava.

De todo o jeito, Dilma e o PT conseguiram o quer mais lhes importava: o tempo de propaganda eleitoral do PMDB no rádio e na televisão – algo como dois minutos a mais a serem acrescentados ao tempo que uma coligação de 10 partidos garantirá.

Em números redondos, Dilma deverá ser contemplada com 12 minutos diários de propaganda no rádio e na televisão a partir de meados de agosto próximo contra quatro minutos de Aécio Neves (PSDB) e dois de Eduardo Campos (PSB).

É uma vantagem formidável que se bem usada poderá reverter a tendência de queda de Dilma nas pesquisas de intenção de voto.

Na caça aos votos nos Estados, o PMDB tentará obtê-los para Dilma, mas também para Aécio e Eduardo.

Nada de inovador. Desde 1989, data da primeira eleição presidencial pelo voto direto depois da ditadura de 64, o PMDB sempre repartiu sua força entre vários candidatos.

Ao cabo, dê no que der, o PMDB estará no governo para garantir a “governabilidade”. Ou seja: o apoio no Congresso para que o presidente da República aprove ali os seus projetos.


7 comentários

  1. Helena
    terça-feira, 10 de junho de 2014 – 21:18 hs

    Ganhou mais tempo de propaganda, mas deve ter pago muito caro. A corrupção continua livre, leve e solta…

  2. FUI !!!
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 6:38 hs

    O racha do PMDB tendo o Temer como vice Presidente é o
    retrato de como os políticos tambem estão “rachados”. É a
    prova de que hoje as promessas presidenciais não cumpridas
    estão minando as bases de apoio. Uma presidenta que posa
    ao lado do Lupi que comprovadamente roubou é no mínimo
    vergonhoso para a nação.

  3. SOMBRA
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 7:57 hs

    Esse PMDB não é mais aquele de antigamente…Só a favor de voltarmos ao modo antigo Isto é: SITUAÇÃO e OPOSIÇÃO, CHEGA DESTA FAROFA

  4. Anônimo
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 9:50 hs

    Fabio

    Dá ter esperanças num país nojento como o nosso?

  5. quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 14:51 hs

    Se fosse só o Lupi destronado pela própria Presidente como improbo, tem ainda o atual Ministro do Trabalho que falou que se fosse demitido iria soltar o “verbo”, isto é, dizer tudo o que ocorre no Ministério do Trabalho. Ameaçou o Governo e a Presidente teve que o engolir. A corrupção faz parte desse desgoverno, que a cada dia se afunda mais. E ela o que fez, simplesmente “CALOU-SE”.

  6. LUIZ
    quinta-feira, 12 de junho de 2014 – 8:08 hs

    SÓ LIXO.

  7. BETÃO
    quinta-feira, 12 de junho de 2014 – 9:24 hs

    Fora corja de Petistas;
    Fora DILMÃO;
    Fora Lula, câncer do BRASIL

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*