Paraná compra 50 mil cobertores às famílias afetadas pelas chuvas | Fábio Campana

Paraná compra 50 mil cobertores às famílias afetadas pelas chuvas

1106-carreta

O Governo do Paraná comprou 50 mil cobertores e pagou R$ 880,3 mil. Mais um dado para repudiar os R$ 140 mil ofertados pelo governo federal. Três carretas estão seguindo às regiões afetadas pelas chuvas. “Já encaminhamos 10 mil cobertores, 2 mil fraldas, 400 fardos de roupas, além de mais de 100 quilos de alimento emergencial aos municípios atingidos pelas chuvas do fim de semana. A Ceasa também arrecadou 10 toneladas de alimentos”, disse a secretária de Família, Fernanda Richa, no Facebook.

“O Governo do Estado do Paraná está presente com toda a sua estrutura e inúmeras ações para o atendimento emergencial à população atingida. Estamos todos juntos nesta tarefa. As pessoas que perderam suas residências, seus bens, contam neste momento com o espírito solidário e de fraternidade, tão característico dos paranaenses”, destacou Fernanda.


3 comentários

  1. atucanando
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 12:20 hs

    Mais uma vez peço o contraponto ao blogueiro Fábio Campana. Com a palavra Antônio Edésio um dos maiores especialistas do Brasil em Proteção e Defesa Civil:

    “Para cada 1 real investido em prevenção, você deixa de gastar 7 reais na resposta. E faz sentido. A prevenção se faz em tempo de normalidade, sem atropelo, com projetos, transparência, e você ao fazer apos o desastre, você tem a preparação de resposta do desastre, a mitigação, durante a ocorrência. E depois da reposta vai a reconstrução. Tem perdas que você não recupera. O que vale uma vida humana?”

    Então, paremos com o uso político da tragédia, com o empurra, empurra de atribuições! O Estado do Paraná pouco investiu e se preparou para desastres deste porte.

    O grande segredo é a prevenção. Parem com demagogia, Rossoni, Nereu Moura etc…vcs mesmos são responsáveis por legislações que tem impacto direto na questão das inundações. Vamos revê-las, antes que tragédias maiores aconteçam!

    No começo do ano mesmo a irresponsabilidade chegou ao cúmulo de ser editado decreto que transfere para as prefeitura poder que transfere para as municipalidades o poder de autorizar a ocupação das várzeas e banhados, legislação com relação direta a problemática das inundações.

    Recentemente, se não fosse a mobilização da sociedade, o plenário da ALEP teria sido transformado em comissão geral para a apreciação do PL 721/2013, legislação que diminui a proteção ambiental aos mananciais de abastecimento público por conta de atender aos interesses da especulação imobiliária (outra legislação com influência na questão das inundações).

    As ações governamentais no Pr são praticamente nulas em relação as políticas visando mudanças climáticas que se anunciam.

    Os próprios municípios tratam com descaso a questão ambiental pois priorizam o desenvolvimento econômico predatório, a qualquer custo, em nome de um suposto progresso que só beneficia o capital e a especulação imobiliária!

  2. Ex-funcionário
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 12:46 hs

    100 quilos de alimentos? kakakakka… não vai fazer falta????

  3. Magaiver
    quarta-feira, 11 de junho de 2014 – 14:20 hs

    Vixi nao vai pagar !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*