Contra a parede | Fábio Campana

Contra a parede

politica-camara-senado-henrique-alves-20130204-01-size-598

Pressionado

Do Lauro Jardim:

A oposição esticará a corda para tentar derrubar o decreto assinado por Dilma Rousseff, obrigando os órgãos do governo a consultar conselhos populares antes de pôr em prática iniciativas do Executivo. A estratégia: apertar Henrique Eduardo Alves contra a parede.

DEM, PSDB, Solidariedade e PPS decidiram obstruir todas as votações na Câmara, até que Henrique Alves paute o pedido de urgência do decreto que susta os efeitos da decisão do governo, apresentado por Mendonça Filho na semana passada.

Henrique Alves tem até terça-feira para se mover. Caso contrário, a oposição cruzará os braços e, na prática, jogará o esforço concentrado no lixo.


Um comentário

  1. Sociedade Responde
    quinta-feira, 5 de junho de 2014 – 15:16 hs

    Esses conselhos populares são uma armadilha para a sociedade democrática. É coisa de bolivarianismo. Todo cuidado é pouco. ** Quem ouve a sociedade são os vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores. Isso é democrático, constitucional e de direito. ** O resto é usurpação. Quem serão os indicados para comandar tais conselhos? Ora, pois, pois… ** Depois de tais conselhos constituídos eles se tornaram rolo compressor como MST, Via Campesina e dezenas de outros que infernizam a vida da sociedade com paralisações a toda hora num verdadeiro desrespeito ao cidadão, conforme lhes garante a Constituição. ** Sem falar que em caso de aprovação, os parlamentares perderão sua força e se tornarão marionetes do sistema dominante e populista. É preciso dizer não a tudo isso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*