"Com TV a cabo, rádio ganha força na propaganda política" | Fábio Campana

“Com TV a cabo, rádio ganha força na propaganda política”

O Brasil terminou 2013 com 18,019 milhões de assinantes dos serviços de TV paga, o que representa um crescimento de 11,31% sobre 2012 (ano que encerrou com 16,188 milhões de clientes da TV por assinatura). Comparando com o ano das últimas eleições para presidente, Congresso e Assembleias, em 2010, o número de assinantes era a metade: 9,8 milhões de casas. As informações são da Rádio Banda B.

Considerando o critério do IBGE, de um número médio de 3,2 pessoas por domicílio, a TV por assinatura atingiu público de 57,66 milhões de brasileiros ao final do ano passado. Esses dados foram apresentados nesta semana pela Anatel.

Para o diretor do Instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, esse crescimento no número de assinatura de TV a cabo deve mudar o comportamento de eleitores e marqueteiros nesta campanha política. “Esse aumento do número de assinantes de TV a cabo no Brasil terá influência direta na audiência do horário eleitoral gratuito na TV. Imagine que certamente ficará muito maior o número de pessoas que, na hora da propaganda política, vai mudar de canal para a TV fechada. Com isso, a força da propaganda no rádio será muito maior, principalmente aquelas inserções dos candidatos ao logo da programação”, afirmou.

Segundo o consultor, toda a estratégia de campanha precisará ser repensada. “Os marqueteiros eleitorais terão que se reinventar, começando pela importância do rádio que será muito maior”, completou.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*