Homem que recebeu de doleiro esteve com Gleisi | Fábio Campana

Homem que recebeu de doleiro esteve com Gleisi

unnamed

Folha de S. Paulo

Um dos beneficiários das contas operadas pelo doleiro Alberto Youssef participou de duas reuniões no Palácio do Planalto em 2013, onde foi recebido pela senadora e ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Homem do mercado financeiro, Cláudio Honigman e o pai dele receberam um total de R$ 75 mil em 2009 da MO Consultoria, empresa controlada por Youssef e investigada pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato, por movimentar recursos do doleiro.

A MO também pagou R$ 170 mil de pensões alimentícias para a família de Honigman, por meio de cheques depositados na conta do advogado dele. Youssef é investigado por comandar esquema de lavagem de dinheiro e por manter relações suspeitas com empresários e políticos.

Em 21 agosto do ano passado, o nome de Cláudio Honigman aparece na agenda de reuniões da Casa Civil, identificado como presidente do Banco Mizuho do Brasil, instituição financeira internacional com sede no Japão.

Outros dois representantes do banco participam desse encontro de apresentação com Gleisi Hoffmann, que estava acompanhada de seu assessor especial, segundo registros oficiais.

No mês seguinte, Honigman voltou a participar de uma reunião com Gleisi, dessa vez com outros representantes do grupo Mizuho e também com a presença do ministro César Borges (Transportes) para apresentação de programas de infraestrutura do governo federal.

Quem marcou os encontros com a ministra e levou Honigman e os outros representantes do grupo Mizuho foi o senador Gim Argello (PTB-DF).

O senador diz ter sido abordado no Congresso por representantes do banco pedindo para que lhes ajudasse a fazer contatos com órgãos do governo, uma vez que estavam interessados em financiar investimentos no Brasil. “Todo dinheiro que vier, penso que é bom”, disse Argelo.

Os depósitos do doleiro Youssef a Honigman fazem parte do grupo de transferências suspeitas levantadas pela PF, que abriu uma investigação para apurar os negócios da MO Consultoria, registrada em nome de um laranja confesso. A PF identificou que R$ 89,7 milhões passaram nas contas dessa empresa entre 2009 e 2013.

A movimentação financeira da consultoria indica também que ela foi usada para cobrar dívidas e pagar contas de diferentes pessoas ligadas a Youssef, além da suspeita de pagamentos de propina.

LIGAÇÕES

Honigman também esteve em uma negociação alvo de inquérito da PF em 2011, que envolveu o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira na compra de um avião que havia entrado no país por US$ 1, o que levantou suspeita de lavagem de dinheiro. A transação com Teixeira não se concretizou.

Outra investigação também cita Teixeira e Honignam. Em 2011, a Polícia Civil do Distrito Federal enviou à Receita indícios de que Teixeira movimentou de maneira ilegal mais de US$ 1 milhão.

Os indícios das negociações suspeitas foram encontradas em investigação sobre um jogo do Brasil realizado em Brasília e organizado pela Ailanto Marketing, comandada por Sandro Rosell, réu em ação criminal por fraude.

Segundo a investigação, os dois utilizaram a corretora Alpes, dirigida por Honigman entre 2007 e 2008, para operar os recursos.


7 comentários

  1. toledo vip
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 11:46 hs

    O Requião esteve com o Homem que inventou a mentira do Ferreirinha para ganhar a eleição. O povo esquece rápido !!!!

  2. Saul de Lima Brenzink
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 11:53 hs

    As meninas super poderosas não estão acima de quaisquer suspeitas, ao contrário, estão enroladas tanto quanto os marmanjos do PT. Depois da negativa de formação de quadrilha dos mensaleiros pelo STF, deve estar pesando nas consciências dos Ministros. O que se vê é uma grande quadrilha que, a cada dia que passa, só aumenta as denúncias de envolvimento em contratos de licitações e compra e venda, deixando claro a participação da cúpula de governo. A coisa é muito séria. Talvez por isso o Lula realmente não queira tomar a candidatura no momento. É muito desvio de somas imensas de dinheiro público. Só não prende a quadrilha se não quiserem. As provas estão aí.

  3. sergio silvestre
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 12:31 hs

    Já pensou quantas pessoas com delinquência maior ou menor que a do sujeito ai,não passou pelos gabinetes do palácio iguaçu.
    Governos são propensos a ter esse tipo de contato,mas já colocam a senadora sem nada provar como possível beneficiaria.
    Essa guerra de babuínos esse ano vai ser sangrenta,já prevíamos isso la atras né Campana.

  4. tadeu rocha
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 14:35 hs

    TEM QUE FAZER BICO MESMO, ESTA COMPLICADO PARA SEU LADO GLEISE NÃO RESTA MAIS NADA PARA ESSES PT. QUE COISA FEITA EM PT SÓ ROLO.

  5. Zezão
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 15:23 hs

    Esta Candidata Gleisi vai se enrolando mais na historia, isto tudo vai se apedrejada na campanha.

  6. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 15:49 hs

    A Gleisinha tá SUMIDA.

    Qual será o motivo?
    Não quer ser vista?

  7. wise man
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 18:37 hs

    A cara da ex-ministra já diz tudo, não gostou nadinha da notícia.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*