CVM apura fraude em fundo de pensão dos Correios | Fábio Campana

CVM apura fraude em fundo de pensão dos Correios

O Globo

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu investigação para apurar uma série de operações fraudulentas no mercado financeiro que atinge o fundo de pensão Postalis, dos funcionários dos Correios, o terceiro maior do país com cerca de 130 mil participantes.

O GLOBO identificou uma delas: um aporte de R$ 40 milhões, de 19 de dezembro de 2012, no Banco BNY Mellon por meio da gestora DTW Investimento LTDA, que teria sido direcionado pelo ex-diretor da fundação Ricardo Oliveira Azevedo após influência do doleiro Alberto Youssef, e dos donos da Tino Real Participação, Maria Thereza Barcelos da Costa e Eric Davi Bello, alvos da Operação Lava-Jato da Polícia Federal.

O Postalis confirmou o aporte, cujo principal resultado foi uma rentabilidade aquém da esperada para o fundo irrigado com dinheiro público.


Um comentário

  1. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 5 de maio de 2014 – 15:50 hs

    Mais um ROLO da thurma”?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*