Após polêmica, Fruet recua e manda retirar emenda que aumenta o próprio salário | Fábio Campana

Após polêmica, Fruet recua e manda retirar emenda que aumenta o próprio salário

0605-gustavo-fruet

Com a polêmica gerada pela tentativa de aumentar o próprio salário para R$ 28 mil, o prefeito Gustavo Fruet (PDT), mandou retirar a emenda do projeto que tramita na Câmara de Vereadores de Curitiba. O Ministério Público também determinou o cancelamento do processo no legislativo. O presidente da Câmara, Paulo Salamuni (PV), adiantou que o aumento para os vereadores continua. “O reajuste veio abaixo até um pouco. O Ministério Público solicitou que os aumentos dos servidores públicos e dos agente políticos não ocorressem ao mesmo tempo”, reclamou Salamuni.

O aumento de Fruet seria ainda, segundo a reportagem, uma manobra para atender servidores aliados que ganham teto na Câmara de Vereadores. Estes servidores já ganham salário equivalente ao do prefeito e um aumento só seria possível se o salário de Fruet fosse reajustado. O teto hoje é de R$ 26 mil.

O presidente da Comissão de Legislação, Pier Petruzzielo (PTB), disse que foi induzido ao erro sobre projeto que reajusta salários dos vereadores e do prefeito. “Quando detectamos esse equívoco, percebemos que fomos induzidos ao erro pelo Projuris da Casa”, disse. A comissão deve retirar a emenda que estendia ao prefeito, vice-prefeita, secretários e vereadores, a reposição anual da inflação. O índice é de 5,38% segundo o INPC dos últimos doze meses.


3 comentários

  1. Fernando Francisco Fontana
    terça-feira, 6 de maio de 2014 – 22:41 hs

    Cade o Ministério Público do Paraná ?????????????
    Aumentar o salário dos vereadores no exercício do mandato é crime.
    Os vereadores já aumentaram os seus salários no final de 2012, após as eleições e agora querem mais. Devemos dar a eles mais vergonha na cara. Devemos acabar com a alcateia que reina lá dentro, desde, o presidente , os vereadores e os diretores, tudo farinha do mesmo saco.
    Cade o Ministério Público do Paraná. Vamos propor uma ação civil pública contra esses lobos da política.

  2. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 7 de maio de 2014 – 7:53 hs

    Protegendo o FRUET, a gazetona de hoje jura que “foi um erro da PROCURADORIA”.

    Tentaram um “migué”.
    Não deu certo.
    Então, vamos colocar a culpa na Procuradoria.

  3. Servidor Municipal
    quarta-feira, 7 de maio de 2014 – 13:10 hs

    sE QUEREM ECONOMIZAR DINHEIRO, É FÁCIL….SÓ EXTINGUIR ESSA GUARDA MUNICIPAL QUE NAO SERVE PRA NADA….AS CRECHES E ESCOLAS (ALÉM DOS POSTOS DE SÁUDE) SENDO ASSALTADOS A TODA HORA E A GUARDA CIRCULANDO POR AÍ DE VIATURAS PRA CIMA E PARA BAIXO GASTANDO COMBUSTÍVEL Á TOA….PARA QUÊ? NÃO PROTEGEM O PATRIMÔNIO PÚBLICO….TRABALHO POLICIAL É PARA A POLÍCIA….A MANUTENÇÃO DESSA GUARDA NÃO COMPENSA O CUSTO-BENEFÍCIO, OU SEJA, MUITO CUSTO PARA POUCA UTILIDADE….OU SEJA, INJUSTIFICÁVEL A EXISTÊNCIA DESSA “CORPORAÇÃO”

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*