Renan ajudará governo a evitar CPI restrita à Petrobras | Fábio Campana

Renan ajudará governo
a evitar CPI restrita à Petrobras

images
Déborah Àlvares, Estadão

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), já avisou que vai apostar no argumento de interferência do Judiciário sobre o Legislativo caso a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), decida pela instalação de uma CPI exclusiva para investigar a Petrobras.

No outro extremo, trabalhando com a possibilidade de a ministra optar pela CPI “combo” – que investigaria cartel de metrô e trens, em São Paulo, e o Porto de Suape, em Pernambuco -, a oposição já prepara, além de outro recurso ao Supremo, um esvaziamento da comissão.


6 comentários

  1. sergio silvestre
    segunda-feira, 21 de abril de 2014 – 13:27 hs

    CPI só nos dos outros né.eu acho que a oposição vai passar a regua e se for para fazer CPI de tudo eles tem mais a perder.
    É velho golpe de fazer uma CPI a la carte,gostos variados para qualquer tipo de fregues.

  2. Anônimo
    segunda-feira, 21 de abril de 2014 – 22:43 hs

    É o ROSSONI DO GOVERNO FEDERAL.

  3. Mírian Waleska
    segunda-feira, 21 de abril de 2014 – 23:33 hs

    Ah! se o Brasil fosse um país sério…
    Quando foi que erramos e permitimos tantos corruptos fazendo parte da política nacional?

  4. VISIONÁRIO
    terça-feira, 22 de abril de 2014 – 8:07 hs

    Em um país que mantem como Presidente do Senado um bandalho
    como o Renan não há jeito mesmo. A corrupção começa nos cargos
    de Presidente e vai descendo ladeira abaixo carregando mais e mais
    políticos em cascata. Para dar jeito no nosso país é implodindo o
    Congresso Nacional !!!

  5. SOMBRA
    terça-feira, 22 de abril de 2014 – 9:30 hs

    Qual ééééééé´…

  6. Helena
    quarta-feira, 23 de abril de 2014 – 14:13 hs

    O pt herdou do psdb não somente tudo o que era de bom: controle da inflação pelo plano real; o bolsa escola que trocaram de nome por bolsa família e também o ruim: a caterba dos maus políticos, esse é um deles, o resto nem preciso citar…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*