Para corrigir erros de Dilma, PT sugere Rousseff | Fábio Campana

Para corrigir erros de Dilma, PT sugere Rousseff

AngeliLulaDilmaDo Josias de Souza:

No livro de Cameron Crowe sobre suas conversas com Billy Wilder, ele enumerou os dez mandamentos do seu interlocutor para os roteiristas de cinema. O sexto mandamento é um convite à autocrítica: ‘If you have a problem with the third act, the real problem is in the first act’. Ou: “Se você está tendo problemas com o terceiro ato, o verdadeiro problema está no primeiro ato”.

Pois bem. No próximo final de semana, dias 2 e 3 de maio, o PT realiza em São Paulo um encontro nacional para aprovar as diretrizes do programa de governo da recandidata Dilma Rousseff. A peça está sendo preparada por Marco Aurélio Garcia, o mesmo redator dos programas de 2006 e de 2010. O mote do documento é um paradoxo: “continuidade com mudança.”

Ou seja: Dilma será vendida pelo marketing da campanha de 2014 como a pessoa mais indicada para corrigir os erros de Rousseff. Ou vice-versa. As pesquisas já haviam informado que, na visão dos brasileiros, a gestão de Dilma desanda desde o terceiro ato. O desejo de mudança já roda na casa dos 70%. Pela fórmula de Wilder, o verdadeiro problema de Dilma está no primeiro ato. Chama-se Lula.

A lista preparada por Crowe traz um conselho extra de Wilder, um 11º mandamento: “That’s it. Don’t hang around”. Algo assim: ‘Pronto. Dê o fora’. Dito de outro modo: saiba identificar o momento exato de terminar o seu filme, não deixe passar do ponto. Em 2010, Lula trombeteou Dilma como a mulher-maravilha. E permaneceu no palco, tutelando a pseudogerente. Esqueceu de dar o fora.

Lula e Dilma participarão da abertura da pajelança petista, na próxima sexta-feira (2). Ambos irão ao microfone. Ele, para espantar o “volta, Lula”. Vamos e venhamos: como poderia voltar alguém que nunca foi?. Ela, para dizer à plateia, com outras palavras, algo assim: nunca digas desta água não beberei mais. Ferve antes e engole por pelo menos mais quatro anos.

Antes de seguir para o encontro do PT, Dilma talvez telefone para Lula. Como ele anda irritado com ela, não atenderá na primeira ligação. Quando a presidente estiver quase saindo do hotel, finalmente, virá o telefonema com a instrução: “use aquele vermelhinho”. Dilma trocará o terninho verde, colocará o recomendado e irá à luta.

Nos dias subsequentes, bastará seguir o que for determinado, nos seus mínimos detalhes, para triunfar em outubro. Além de dizer diariamente como Dilma deve escovar os dentes, Lula passará instruções mais específicas. Por exemplo: para controlar a CPI, não mexa com o homem do Renan Calheiros na Transpetro. Ou ainda: se a economia se desmantelar um pouco mais, se a inflação estourar a meta, jogue o Guido Mantega ao mar.

Dilma às vezes faz cara feia, especialmente quando o padrinho lhe torce as orelhas. Mas já aprendeu: no PT, deixar tudo nas mãos de Lula corresponde a entregar tudo para Deus. Dilma é a prova de que a entidade não é infalível. Mas, que diabo, todo mundo merece uma nova chance. Com mais dois mandatos, o PT aproximará o Brasil da perfeição em 2022. Com mais quatro, levará o brasileiro à felicidade perpétua em 2030.


5 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    domingo, 27 de abril de 2014 – 6:12 hs

    Se resultados de conversas com gari, borracheiro, frentista, offices boys and olds, comerciário e comerciante, taxista, motorista de ônibus, cobrador, passageiro, pediatra, odontólogo, dona de casa, babá, assessora para assuntos domésticos, cardiologista, butequeiro, bebum, bancário (até da CEF e do BB), instrutor de vôo, comissários, flanelinha, estivador, horti-fruticultor, floricultor, agricultor, noia, tira, peême, tiriva, professor (inclusive pelegos), mecânico, mostrar de tendência, que todos os lulodilmistas tomem a última taça de champanhe ainda no “pudê”, no reveillon de 2014.

    E já no início do ano letivo de 2015, estaremos assistindo o cancelamento de títulos de honoris cana que foram espalhados como confetes de carnaval nos últimos anos, por reitores de universidades pessimamente informados.

  2. domingo, 27 de abril de 2014 – 13:45 hs

    Nós brasileiros e eleitores conscientes não podemos permitir que a “praga PTista” continue a abusar dos “malfeitos” e da corrupção que assola em quase todos os Ministérios. E o que é pior afundar mais a nossa? Petrobras. Pelo que podemos entender nas entrelinhas dos gestores da mesma a cada dia que passa mais uma irregularidade é apontada : contratos mal elaborados com super e hiper faturamento; prejuízos causados tanto na compra de Pasadena quanto no balanço da mesma e assim por diante. A somatória de prejuízos não são só R$3 bilhões mais muito mais, Tentaram quebrar a Petrobras mas a mesma está a beira de um NOCAUTE.

  3. Fernando Garcia Algarte
    domingo, 27 de abril de 2014 – 21:35 hs

    Na campanha, os marqueteiros da presidente precisam tomar cuidado com a pronuncia do sobrenome dela, pois, muitas pessoas poderão entender Yousseff. Caso queiram usar, mais frequentemente o sobrenome, precisarão ter cautela.

  4. ÊITA!!!
    segunda-feira, 28 de abril de 2014 – 8:35 hs

    O tema não é controverso: Lampedusa, n’ O Leopardo, já havia apresentado tal mote. E como diz a Bíblia: não há nada de novo sob o sol…

  5. sergio silvestre
    segunda-feira, 28 de abril de 2014 – 9:40 hs

    Parreiras.por isso que o governo do Paraná não vai,você fica perdendo tempo perguntando pra toda essa gente em quem eles vão votar e não faz o dever de casa,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*