Sinais de mudança e o dilema do ciclo político | Fábio Campana

Sinais de mudança e o dilema do ciclo político

dilma_lula_folhapress2

De Antônio Carlos de Medeiros, O Globo:

Um dilema político está no ar. O Brasil vive um dilema imanente, típico dos processos de continuidade ou esgotamento dos ciclos políticos: ou uma longue durée do ciclo iniciado em 2002 com a eleição de Lula, ou a possibilidade de constituição legítima de uma nova coalizão politicamente dominante.

Tudo porque a sociedade, a política e a economia brasileiras apresentam sinais de mudanças de época. Agendas que se esgotam. Agendas que ainda não foram socialmente construídas. Novas atmosferas ainda incompreendidas. Incertezas. Dissonâncias no funcionamento dos aparatos e instituições do Estado, na morfologia da sociedade e na economia em transição. Placas tectônicas em movimento. Já se fala em novo pacto. Ou novo acordo nacional. Desejos difusos de mudanças.

Na sociedade, uma atmosfera de impaciência, raiva, incompreensão, escárnio, cansaço, discriminação social e racial. Aparecem surtos da sociedade hobbesiana do homem lobo do homem. É uma atmosfera que corrói o já frágil capital social da sociedade brasileira, entendendo-se capital social como a propensão à cooperação, alicerce da confiança nos mecanismos de mercado e nas engrenagens do funcionamento do Estado.

Na economia, um já reconhecido processo de transição. O repensar do modelo de crescimento, para diminuir o peso do consumo das famílias e do governo e aumentar o ritmo e o peso dos investimentos e das exportações e a queda da inflação. Tempos de ajustes e de escolhas difíceis que vão gerar conflitos distributivos. A repartição da conta do arrocho que está por vir.

O alvo é o crescimento mais equilibrado da economia brasileira — com mais peso para o lado da oferta —, combinando mais setor privado e menos governo, mais agricultura e indústria e menos serviços, menos consumo (economia doméstica) e mais exportações (abertura externa).


3 comentários

  1. FUI !!!
    segunda-feira, 14 de abril de 2014 – 4:56 hs

    O ciclo da roubalheira e enganação do PT já foi. Precisamos de
    mudança urgente para que o Brasil não entre em um ciclo de queda
    livre e pare abaixo do inferno, porque no inferno já estamos…

  2. JOÃOZINHO DO SUDOESTE
    segunda-feira, 14 de abril de 2014 – 9:30 hs

    O que será que pensa o PT disso ? Renovar, oxigenar, como ? Com quem ? Com o LULA de novo ? Cuidado, o povo está cansado desses governantes, que sempre fazem e repetem as mesmas coisas, na saúde,na economia,na educação,na segurança,etc.

  3. segunda-feira, 14 de abril de 2014 – 13:31 hs

    O PT hoje mete o pau na ditadura militar, de triste memória”, e na TV Globo mas foi graças a elas que ele se constituiu como partido, senão vejamos: 1) A ditadura militar interferiu no PTB, que era o representante legítimo dos trabalhadores, fazendo com que o mesmo caísse nas mãos de Ivete Vargas e não nas mãos do líder LEONEL BRIZOLA, daí sua ascensão, pois esvaziaram o PTB; 2) A Globo interferiu nas eleições que Brizola foi candidato a Presidência da República, fazendo campanha, com todos os seus atores e atrizes em favor do LULA. E,hoje os petistas se voltam contra ambos, e, em outras eras não era assim pois eram fãs das mesmas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*