Ney denuncia 60 mortes no PR por negligência do Ministério da Saúde | Fábio Campana

Ney denuncia 60 mortes no PR por negligência do Ministério da Saúde

O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania ocupou a tribuna da Assembléia Legislativa para novamente alertar sobre a vacinação da gripe Influenza A- H1N1 no Paraná, já que o Ministério da Saúde não está levando em consideração as condições climáticas do Estado.

Lembrou que no passado fez inúmeras ações junto ao Governo Federal pedindo fornecimento gratuito da vacina contra a gripe Influenza A- H1N1 a todas as pessoas residentes no Paraná que assim desejarem, independente de integrarem ou não o grupo de risco. “No entanto não fomos atendidos, o que demonstra mais uma vez que continua a precariedade da saúde pública e aponta a falta de compromisso do Governo Federal para com a população.”

Ney Leprevost disse que “ano passado 60 pessoas perderam a vida no Paraná devido à contaminação pelo Vírus A (H1N1). Enfatizou Leprevost que “se o Ministério da Saúde tivesse acatado a nossa solicitação apresentada no início do ano passado e disponibilizado a vacina contra a gripe para todos, nós não teríamos estas mortes em nosso Estado”.

Salientou Ney Leprevost que “o Ministério da Saúde achou por bem estabelecer um chamado grupo de risco composto por presos, pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, mulheres de até 45 dias após o parto(em puerpério) profissionais de saúde, além dos doentes crônicos.

Para Leprevost, “numa primeira etapa deveriam ser vacinadas todas as crianças em período escolar e professores também.Depois a vacinação para todos”.

Segundo Leprevost “a nós Deputados estaduais, vereadores, senadores cabe o dever de cobrar, fiscalizar, denunciar e apresentar sugestões viáveis para melhorar a saúde e a educação em nosso País.Aos governos cabe implantar as ações”.

Falando especificamente sobre a vacina para combater o vírus H1 N1 da Gripe Influenza, Ney Leprevost disse que “ nós precisamos dessa vez uma atitude mais incisiva da bancada federal do Paraná, lá em Brasília, para mostrar para o novo Ministro da Saúde que ele não deve cometer o mesmo erro do ex- Ministro Padilha, sonegando as vacinas para a população paranaense”.


4 comentários

  1. Dr. Miguel
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 0:04 hs

    E é verdade, o deputado Leprevost tem razão.

  2. Pedro Angelo
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 0:05 hs

    Este luta com garra pela saúde do nosso povo.

  3. CEDEA
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 12:24 hs

    O CEDEA expressa a profunda indignação com a decisão tomada ontem pela Assembleia Legislativa ao mesmo tempo que registra profunda preocupação com o presente e o futuro da SANEPAR! A decisão acelera o processo de privatização da empresa e corrobora o lesivo pacto de acionistas celebrado em 27/8/2013, materializado na alteração estatutária aprovada em 17/10/2013 que resultou no aumento do poder decisório do holding privado na empresa, especialmente no Conselho de Administração ! Não será a ingerência do holding privado que resolverá OS GRAVES PROBLEMAS DE SANEAMENTO NO PARANÁ, que se submetem mais do nunca que as decisões corporativas a lógica de mercado e aos interesses dos que operam no sórdido comércio da água! Água é vida, água é saúde! Saneamento é vida, saneamento é saúde!

  4. Hidekazu
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 12:54 hs

    Ainda bem que existem alguns como o Ney Leprevost que mantem a coerência .

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*