Gleisi bate-boca com líder do PSDB | Fábio Campana

Gleisi bate-boca com líder do PSDB

De Gabriela Guerreiro, Folha de S. Paulo:

Conhecida como “soldado” do governo federal no Senado, a ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) bateu-boca nesta quarta-feira (19) com o líder do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), durante votação de uma matéria na Comissão de Constituição e Justiça.

Depois do tucano acusar o governo Dilma Rousseff de ter “destroçado” o setor elétrico, Gleisi reagiu classificando a afirmação do senador de “leviana”.

Com o dedo em riste, Nunes disse que Gleisi não exerce o seu mandato para “policiar” seus discursos ou críticas. “A senhora, por favor, não queira me policiar. A senhora não tem nenhum tipo de autoridade para me policiar. Eu falo o que eu quiser. O que a presidente fez no setor elétrico, e a senhora participou como ministra, foi uma pauta bomba que o destroçou”, afirmou.

O tucano disse ainda que a ex-ministra não é “superior” a nenhum outro senador para “ditar normas” sobre os seus pronunciamentos. “A senhora não está aqui para me policiar, para me ditar normas. Eu posso falar o que eu quiser.”

Gleisi reagiu dizendo que não reivindica “nenhuma superioridade” e pediu mais educação ao colega. “A educação faz parte do nosso debate. Tenho todo o direito de questionar declaração que considero leviana, que não tem base na realidade. Não tem números que comprovem que a presidente desestruturou o setor elétrico. Nós pegamos um setor desestruturado.”

Ao final do bate-boca, Nunes ironizou a ex-ministra afirmando que retirava suas declarações sobre o setor elétrico porque está “tudo uma maravilha e ninguém vai pagar a mais por energia no ano que vem”.

Não foi a primeira vez que os dois senadores trocaram farpas na CCJ. Gleisi tem como hábito, desde que reassumiu seu mandato no Senado, em fevereiro, de rebater todos os discursos de oposicionistas contrários ao governo federal. O bate-boca não teve nenhuma relação com o tema do projeto discutido pela comissão, que autoriza a transferência de posse de bancas de jornais para os herdeiros dos donos.

“SOLDADO”

Com discursos atacando a oposição e postura mais aguerrida que a adotada por outros governistas, Gleisi é chamada de “soldado do Planalto” por congressistas que criticam a defesa enfática do modelo Dilma de governar. A senadora tem como prática rebater discursos da oposição contra o governo, nas comissões ou no plenário da Casa.

Na prática, Gleisi passou a adotar postura de líder do governo no Senado – posto oficialmente ocupado pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM). Uma ala de senadores peemedebistas considera que ela “esvaziou” os poderes do líder, aumentando a insatisfação do aliado com o PT.

Na Casa Civil, principal ministério político do Executivo, Gleisi foi substituída por Aloizio Mercadante. Ela deixou o cargo para se dedicar à sua campanha ao governo do Paraná, que terá como mote a defesa da gestão petista.

A aparência tímida e delicada esconde o perfil adotado pela petista em seus discursos e ações – estrategicamente calculados para enfraquecer bandeiras levantadas por adversários do PT.

Um dos objetivos de Gleisi é neutralizar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável adversário de Dilma nas eleições de outubro. A petista também já atacou o governador Eduardo Campos (PSB-PE). Ex-aliado e outro presidenciável, ele foi chamado de “ingrato e hipócrita”.


15 comentários

  1. quarta-feira, 19 de março de 2014 – 21:06 hs

    Essa “gata de botas” devia escolher outro Estado para tentar se eleger governadora. Acho que aqui no Paraná não vai rolar.

  2. BRUNA
    quarta-feira, 19 de março de 2014 – 21:09 hs

    Ela vai perder esta eleição. Se não for para o Beto Richa, com certeza o Requião vai acabar com a pretensão dela.

  3. CAPITÃO ÍNDIO BANDEIRA
    quarta-feira, 19 de março de 2014 – 22:49 hs

    Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), diz aí onde você aplicou os 300 mil do Trensalão Tucano.

  4. Helena
    quarta-feira, 19 de março de 2014 – 22:49 hs

    Assisti a essa discussão entre os dois, achei ridículo a senadora defender o indefensável, parecia mais que um “soldado” do governo federal, pois os que acompanham a política do governo federal sabe como está a situação da Petrobrás e demais setores enérgicos do país, de mal a pior, está quebradaça!!!

  5. hwp
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 9:55 hs

    Esse é um cancro para a nação. Num debate com uma Senhora sobre a maioridade penal ele esbanjou arrogancia. Acho que tem traumas não resolvidos.

  6. carlos rocha
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 10:12 hs

    É A COMISSÁRIA – CARREGADORA DE MALA DA DILMA – JÁ ESTÁ SENDO CHAMADA NO SENADO COMO ROBERTO JEFFERSON DE SAIA (REFERENCIA AO EX DEPUTADO DEFENSOR EXALTADO DO EX PRESIDENTE COLLOR).

  7. Flávius
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 10:25 hs

    Para se consolidar, as ditaduras seguem por esse caminho. É só dar espaço, ir aceitando e aguardar.

  8. joao
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 10:54 hs

    cai fora senadora de araque, voce nao gosta do Paraná, so trancou os empresstimos, o setor eletrico está bem iluminado, nada de apagoes.

  9. SYLVIO SEBASTIANI
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 11:34 hs

    Em São Paulo tinha um Repórter que sempre dizia, quando havia algo errado: ‘CUIDADO SEU MOÇO, SANDUICHE NÃO É ALMOÇO”.

    Entrar numa disputa de bate-boca com o Senador Aloysio Nunes Ferreira, não é bom para ninguém, principalmente a Senadora Gleisi.
    Abre uma brecha perigosa, que ela tem tudo para perder, pois não é a pessoa certa para faze a defesa do Governo da Dilma Rousseff.

  10. Gardel
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 11:45 hs

    Não s entregue Aloysio, não permita que o PT e sua base aliada implante o comunismo no Brasil.

  11. Fernando
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 11:55 hs

    Além de desqualificada tecnicamente, é de dar náusea a arrogância dessa senhora. Depois de ter dado incalculável prejuízo ao estado do Mato Grosso como secretária, ter feito um péssimo trabalho na casa civil, ela agora quer destruir o Paraná. A mobilização tem que ser geral, não podemos permitir tal crueldade com o nosso amado estado !

  12. Irineu
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 12:08 hs

    Ela está ainda sob os efeitos anomálicos do pt e do vírus ministrolanza,afinal ela está mais para defender e angariar votos para uma eventual reeleição do governo federal do que para campanha relacionada a sua candidatura que não vai dar em nada é claro, o povo paranaense não é trouxa não, o ignorantado no Paraná é a minoria.

  13. João
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 14:27 hs

    Ela diz que pegaram o setor desestruturado…. só se for do lula
    E se diz respeito ao FHC, essa corja está a 12 anos e não conseguiu “reestruturar”???
    De um jeito ou de outro é sinal de INCOMPETÊNCIA!!!

  14. sergio silvestre
    quinta-feira, 20 de março de 2014 – 19:52 hs

    Ai não tem que ela disse na integra para o distinto trensaleiro.

  15. Luiz Fernando Ribeiro
    quinta-feira, 27 de março de 2014 – 10:10 hs

    Quero essa senhora fora do governo do Parana,Jandira feghati,da Maria do Rosario,da Benedita da Silva,da Ideli Salvati ,a Dilma,onde tem porcaria, está uma dessas mulheres envolvidas,na verdade essas senhoras envengonham a classe das mulheres deste pais. Detesto o Requião,mas se for pra ver essa mulher fora do governo do Parana voto nesse idiota, na verdade nao temos candidato, so um conselho NAO VOTEM EM NENHUM CANDIDATO DO PT,SEJA LA EM QUE CARGO FOR,ESSA RAÇA NAO PRESTA!PRECISAM SER ELIMINADOS DA POLITICA BRASILEIRA,O PMDB TAMBEM É OUTRA PORCARIA,ALUGOU O PARTIDO PRO PT,NAO FEZ OPOSIÇAO,BATEU PALMAS PRAS SACANAGENS DESSES LADROES

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*