Começa amanhã pesquisa origem destino do transporte | Fábio Campana

Começa amanhã pesquisa origem destino do transporte

A partir das 5 horas da manhã até às 23h59 desta quarta-feira, 19, em nove locais de estações-tubo e terminais de ônibus, sob a responsabilidade da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE/USP – SP), diversas equipes de pesquisadores vão colher dados para a pesquisa origem destino de passageiros de ônibus da região metropolitana. “O trabalho acadêmico e inédito no setor se estenderá por três meses e vai permitir transformações e melhorias sensíveis em favor da população”, garante o secretário da SEDU, Ratinho Junior.

O resultado da pesquisa vai garantir ao Governo do Paraná conheça a proporcionalidade de passageiros metropolitanos e, assim, a Secretaria do Desenvolvimento Urbano (SEDU), pela Coordenadoria da Região Metropolitana (COMEC) possa definir o melhor modelo para concessão do sistema do transporte coletivo e ajustar todas as prioridades a fim de oferecer melhor qualidade desses serviços à população.

A pesquisa total vai analisar o deslocamento dos passageiros dos 14 municípios que utilizam a Rede Integrada de Transporte (RIT) e também as linhas de ônibus não integradas.

“O estudo trará mudanças ao transporte público metropolitano, pois além de estabelecer o real custo da passagem poderá tornar o sistema mais eficiente, com melhorias de serviços à população como mais opções de linhas de ônibus”, enfatiza Ratinho Júnior.

Ele, ainda explica que, a pesquisa vai apontar as verdadeiras necessidades de deslocamento da população metropolitana e, ainda, auxiliar na busca da melhor metodologia de licitação ao setor.

O secretário conta com a participação efetiva da população. Ele considera muito importante a colaboração das pessoas porque o conhecimento da proporcionalidade de passageiros metropolitanos e urbanos vai possibilitar muitos benefícios, como ajustes necessários em cada linha.

“E isto será fundamental para determinar a tarifa técnica metropolitana. Quando a pesquisa for concluída, com certeza, trará inovações ao sistema”, reforça José Antônio Camargo, diretor-presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec).

PESQUISA – A pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, foi contratada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU) e Comec. O trabalho terá uma amostra de 128 mil passageiros que embarcam e desembarcam nos terminais de ônibus e em 225 pontos de ônibus (ou estações tubos), em seis períodos divididos entre 5 horas e 23h59.

A pesquisa abrange passageiros que utilizam a RIT e também os que usam as linhas não integradas de: Curitiba, Almirante Tamandaré, Araucária, Bocaiuva do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Contenda, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Pinhais e Piraquara.

Veja, abaixo, os locais da pesquisa:
01 – Estação tubo Winston Churchil
Bairro: Pinheirinho
Endereço: Avenida Winston Churchil (entre a rua Aref Kudri e rua Joaquim Simões)

02 – Estação tubo CIC Norte
Bairro: Campo Comprido
Endereço: Praça Adolfo João Hilário da Veiga (entre as ruas Eduardo Sprada, Mons. Ivo Zanlorenzi e Dep. Heitor Alencar Furtado)

03 – Estação Joaquim Nabuco
Bairro: Santa Cândida
Endereço: Avenida Paraná (perto do Terminal Santa Cândida entre a rua Joaquim Nabuco e rua Cel Wallace Scot Muray)

04 – Estação Ouro Verde
Bairro: Capão Raso
Endereço: Av Winston Churchil (entre a rua Des. Ernani Guarita Cartaxo e rua Valentin Deda)

05 – Estação Sagrado Coração
Bairro: Pinheirinho
Endereço: Rua Ricardo Gasparin Machado (perto da rua Humberto Zanato)

06 – Estação Fernando de Noronha
Bairro: Boa VistaEndereço: Av Paraná (perto da Havan da rua Fernando de Noronha)

07 – Estação Vila Nova
Bairro: Capão da Imbuia
Endereço: Av. Ayrton Senna da Silva (perto da rua Serapião Mendes Soares)

08 – Estação Camilo de Léllis
Cidade: PinhaisEndereço: Av Ayrton Senna da Silva (perto da Av Camilo de Léllis)

09 – Estação Autódromo
Cidade: Pinhais
Av Presidente Affonso Camargo

Das Assessorias de Imprensa
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano do Paraná e
Coordenadoria da Região Metropolitana de Curitiba
SEDU e COMEC


2 comentários

  1. Vigilante do Portão
    terça-feira, 18 de março de 2014 – 16:18 hs

    Fazendo o jogo sujo da ENGANAÇÃO.

    Ontem na “entrevistinha”, da RPC com o Prefeito.

    Fruet e a emissora, mancomunados, ESCONDERAM informações.

    Querem ver?

    Não informaram que o Prefeito prometeu congelar a passagem APENAS de CURITIBA.

    Deixando os moradores da Região Metropolitana ao desamparo.

    DEMAGOGO.

    O Governo Estadual, caso o Prefeito insista em dizer que não tem nada com o Transporte da RM, poderia CORTAR o INVESTIMENTO no METRÔ de Curitiba.

    Quer dividir responsabilidades?

    O ESTADO, usando a mesma ótica OBTUSA do Fruet, não é responsável pelo Transporte EM CURITIBA. apenas na RM.

    Então, ADEUS R$700 milhões,
    Adeus projeto do Metrô.

  2. EVERALDO
    quarta-feira, 19 de março de 2014 – 9:22 hs

    E como a COMEC vai estimar os fluxos para outras cidades do NUC, inclusive algumas de alta integração à dinâmica metropolitana que não estão contempladas nessas rotas? cidades com polos industriais importantes, geradoras de alto PIB, a exemplo de São José dos Pinhais e Quatro Barras (1º e 3º PIB/per capita da RMC respectivamente), com altos índices de movimento pendular (inclusive proporcionalmente superior as amostragens propostas)? Conselho para o estudo ser bem sucedido: tomem como base os estudos de movimento pendular feitos pelo IPARDES com base nos dados do ultimo censo, especialmente as proporcionalidades da população que trabalha e estuda que se desloca, aliado com a integração de cada município a dinâmica! metropolitana

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*