URBS veta pintura, voltam pichações | Fábio Campana

URBS veta pintura, voltam pichações

Marly Sato e o marido, Paulo Sato, trabalham muito, há 10 anos, para manter uma banca de jornais e revistas que presta verdadeiro serviço de utilidade pública, na Praça do Japão, pois é cada vez mais raro encontramos pontos especializados em mídia impressa num tempo de vertiginoso avanço das mídias digitais.

Aliás, Paulo sabe bem disso, pois é formado, em universidade, e trabalha na área, em programação de sistemas de TI. Ela, fez Administração na FAE.

O bom é que o casal, otimista (ela, sanssei, vinda de Toledo; ele, nissei, vindo do interior de SP) dá emprego para mais quatro pessoas, que cobrem suas folgas nos fins de semana.

2 | Para o casal (e inúmeros clientes) da Banca de Jornais e Revistas da Praça do Japão foi uma surpresa a intimação recebida em 29 de novembro do ano passado, expedida pela URBS: exigiu que aqueles comerciantes removessem a pintura feita numa das paredes da banca.

Na verdade (vide foto) não se tratava de uma simples “pintura (grafite)”, conforme assinala a URBS em sua intimação. Tratava-se de obra de arte, pintura original, com coloridas figuras da mitologia nipônica, um primor de trabalho.

A pintura conseguira deter a onda de pichação que assolava aquela parede, verdadeiro lixo de borrões destruidores do patrimônio privado.

Mas a URBS disse que a pintura artística “contraria o termo de compromisso de número 040/2006”.

Obedecida a ordem pelo casal Sato, e sob protestos de muitos clientes da banca, no dia seguinte voltaram os borrões e a sujeira, naquela parede.

Será que é isso que a cidade quer? Pelo menos, foi o que a URBS exigiu.


6 comentários

  1. Flávio Vilmar
    segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014 – 12:58 hs

    Vijee.. Quanto falta de sensibilidade !?!

  2. MENSALEIRO JÚNIOR
    segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014 – 21:02 hs

    O QUE SIGNIFICA A URBS PARA A CIDADE DE CURITIBA ? QUANDO SERÁ QUE ALGUM PREFEITO VAI TER A CORAGEM DE ACABAR COM ESSE CABIDÃO DE EMPREGO ? 80% DA TURMA QUE ESTÁ NA URBS E NA SETRAN É REMANESCENTE DO GOVERNO LUCIANO DUCCI,DO GUGA DO PT JAMAIS PODEMOS ESPERAR TAL GESTO DE CORAGEM,RESTA ESPERAR O PRÓXIMO PREFEITO JÁ QUE O GUGA NÃO SE REELEGE NEM COM REZA BRABA.

  3. Flávius
    segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014 – 21:37 hs

    URBS não foi nem nunca será sinal de bom senso. URBS é sim celeiro de incompetência, malversação do dinheiro público e respeito zero pelo ser humano e por Curitiba. Quem permite o congelamento de usuários e cobradores nas estações tubo no inverno e que no verão essas mesmas estações se transformem em antessala do inferno (58º) não podemos esperar nada diferente e nem mesmo nos surpreendermos com qualquer atitude que esses senhores venham a tomar. Quando alguém encontra uma solução inteligente, prática e bonita (o caso da banca mencionada é um exemplo), vem a URBS escorada pela letra fria de um regulamento burro e desfaz o belo e bem feito através de uma intimação tão idiota quanto quem a firmou, exigindo que se desfaço o bem feito. Quer alguma coisa mais ridícula, feia e de péssimo gosto do que as “viaturas” dos ambulantes pelas esquinas de Curitiba? Porque não ajudar os ambulantes a melhorarem (e muito) o aspecto visual e prático de seu negócio, através de um projeto que o embeleze e dignifique? Que tal colocarem gente competente e com vontade de ajudar Curitiba? O que sinto é que ninguém tem responsabilidade com nada! Trabalhar um pouco minha gente seria bem interessante e a cidade agradeceria! Prefeito Gustavo, sua equipe definitivamente é muito ruim! Pena para Curitiba, pena para todos nós!

  4. Gardel
    terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 – 10:08 hs

    URBS, o maior cabide de emprego do Paraná, acorda prefeito!

  5. Magaiver
    terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 – 12:12 hs

    A URBS poderia aproveitar estes pintores pichadores e fazer o bem para o povo, Repintando as Faixas de pedestres e separação de pistas que estão feias, uma porcaria na cidade.

  6. antonio carlos
    terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 – 16:23 hs

    A cada dia que passa mais nos damos conta da Urbs em nossas vidas. O que seria da cidade sem ela? Com certeza muito mais colorida, e não pichada. Eta bando de burocratas idiotas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*