Senado vota mais R$ 144 milhões ao Paraná | Fábio Campana

Senado vota mais R$ 144 milhões ao Paraná

Nesta terça-feira, 18, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal, em Brasília, analisa mais um pedido de financiamento do Governo do Paraná, no valor de R$ 144 milhões, junto ao BID para o Programa Família Paranaense. A autorização já tem parecer favorável do relator Aloísio Nunes (PSDB-SP).

“Estamos otimistas, confiantes e esperamos sair vitoriosos nesta luta que já se arrasta há dois anos”, disse a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa. Entre os 27 integrantes da CAE, estão os três senadores paranaenses: Alvaro Dias (PSDB), Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião. Alvaro Dias já adiantou voto favorável à autorização do Senado para contratação de operação de crédito externo.

Aprovado na comissão, a autorização segue ao plenário do Senado e a expectativa que seja aprovada pelos senadores na sessão da própria terça-feira. Outros dois pedidos de financiamentos – de R$ 161,3 milhões para o Programa Paraná Seguro e R$ 20,4 milhões para gestão fiscal – já foram aprovados pela Secretaria do Tesouro Nacional e dependem da Casa Civil ou Ministério da Fazenda enviar os ofícios ao Senado que deve autorizar os empréstimos.


7 comentários

  1. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 9:55 hs

    Enquanto isso,

    O ESTADÃO, edição de hoje, publica matéria, replicada no blog (vide abaixo), sobre bre os Estados queoperaram 2013 com déficit.
    O Paraná está fora da lista.

    Mesmo que a Gazetona INSISTA em dizer que estamos falidos.

  2. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 10:06 hs

    Corrigindo,

    A matéria é da Folha.

  3. Olho Vivo
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 11:03 hs

    Se depender da ex casa civil e hoje senadora Gleisi Hoffmann e do senador maluco comedor de mamonas Requião, este financiamento não sai, pois é importante para eles que o povo paranaense sofra, assim talvez eles consigam atrapalhar a reeleição do Beto Richa, mesmo que as custas do sofrimentos do povo do Paraná.

  4. Zé Buscapé
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 11:17 hs

    Como você errou o jornal errou também na sua avaliação, o estado esta quebrado sim, não esta conseguindo nem pagar alguns fornecedores que estão cancelando serviços, conforme matérias da TV RPC que o Paraná inteiro assiste. E continua pedindo empréstimos que provavelmente deixará para o ganhador das eleições 2014.

  5. sergio silvestre
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 13:04 hs

    Então não precisa emprestar dinheiro ué.
    Se o estado é autosuficiente para que emprestimo?

  6. zangado
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 17:31 hs

    Como é que pode um Estado como o Paraná, pujante e produtor, ter uma contraparte pública falida por incompetência e incúria de um governo que passou 3 anos gastando improbamente e agora tentando fazer a cabeça de políticos e da sociedade de que faz jus a empréstimos externos que a própria sociedade vai pagar – não é o Estado mau gerido que empresta, é a sociedade que vai pagar por isso.

    Quando vamos ter consciência de que temos que mudar isso radicalmente, tirando da vida pública os “complicadores” (e não solucionadores) de nossos problemas, dos quais, aliás, eles se alimentam para se perpetuar na vida pública?

    Quando vamos parar de ser otários consumados?

  7. democracia
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 18:47 hs

    esse governo so pensa em empréstimos!!!!!!!! o bom administrador não se afunda em dividas! com certeza o pagamento so para o próximo governador

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*