Quadra cultural, que quadra?, desconversa Fruet | Fábio Campana

Quadra cultural, que quadra?, desconversa Fruet

Antecipado pelo blog e mesmo com os apelos do movimento cultural, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) resolveu acabar com Quadra Cultural, realizada desde 2009 na Rua Paula Gomes, no São Francisco, no bar do Torto. A Comissão de Análise de Grandes Eventos da prefeitura indeferiu, por razões de segurança, o pedido do empresário Arlindo Ventura — mais conhecido como Magrão do Bar do Torto — para a quadra de 2014. As informações são do Bem Paraná.

A Quadra Cultural sempre no primeiro sábado após o Carnaval. Neste ano seria no dia 8 de março e o perímetro da Paula Gomes sempre é fechado à circulação de veículos. Magrão participou do início da reunião da Cage e defendeu o evento. Ele disse que quadra acontece há cinco anos, e conta inclusive com seguranças particulares. Também que seu evento é destinado às famílias, e não há histórico de violência, distúrbios ou criminalidade. Também que ofereceu toda a renda da Quadra 2014 para uma entidade indicada pela Prefeitura.

Apesar da defesa feita por Ventura, Fruet decidiu recusar o pedido, com o agravante de que na mesma data da Quadra Cultural também pode acontecer o Reveillon Fora de Época no setor histórico.


5 comentários

  1. EVERALDO
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 11:39 hs

    TROFÉU JOINHA RARA PARA O FRUIT!

  2. EVERALDO
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 11:42 hs

    Perguntar não ofende: aliás o que a atual gestão tem feito pela popularização e democratização da cultura em nossa cidade? sacis e garibladis sempre existiram independentes do Fruit…Pedreira privatizada, somente para os ricos e os burguesotes do PT…o que sobra fruit, cordióli?

  3. adelino zanella
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 13:13 hs

    Não temos nada contra eventos culturais desde que se realizem em locais apropriados. A quadra cultural tomou proporções que não comporta mais ser realizada na Paula Gomes entendemos que se um dia voltar a ser realizada deve ser em local mais amplo exemplo largo da ordem e/ou runias do São Francisco. Essa é nossa posição. Os órgão públicos tomaram a decisão com responsabilidade e atenderam uma reinvindicação recorrente dos moradores do bairro que não concordam com tal evento. Não são contra o evento mas que se realize em local apropriado, que não perturbe a ordem pública.

  4. EVERALDO
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 15:27 hs

    Em tudo quanto é cidade do Brasil grandes eventos culturais de massa são realizados nas ruas, alguns reúnem milhões de pessoas durante dias! É o velho conservadorismo que Curitiba tenta deixar para trás, mas não tem jeito…

  5. Araujo
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 23:38 hs

    Que quadra?Aquela que vc foi pedir voto na porta do bar gustavo.Que palhaçada.Infelizmente eu fui seu eleitor.Vc é simplesmente um recalcado,um zero a esuqerda bem como essa curriola q vc colocou na prefeitura.Vc está sendo minha maior decepção politica que tive na vida.Sua carreira acaba neste mandato.Que diferença de seu pai.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*