Porto de Paranaguá descobre fraude e uso de "dedos de silicone' no ponto de servidores | Fábio Campana

Porto de Paranaguá descobre fraude e uso de “dedos de silicone’ no ponto de servidores

A Administração do Porto de Paranaguá identificou fraude nos pontos dos servidores com uso de “dedos de silicone”. “No processo de reavaliação do quadro funcional com vistas as adequações das atividades portuárias, os técnicos da Appa constataram a existência de possível fraude no apontamento do ponto funcional no sistema biométrico da autarquia, inclusive com a apreensão “dedos” de silicone”, afirmou o superintendente dos portos do Paraná, Luiz Henrique Dividino.

“Dada a importância do tema, diretamente ligado a indústria de ações trabalhistas do Porto de Paranaguá, bem como às práticas nefasta a administração pública, solicitamos a participação do Ministério Público, Policia Civil e da Policia Federal, para investigação e apuração dos fatos”, completou o superintendente.

A Appa oficiou o Ministério Público sobre a sistemática fraudulenta. Ontem, a Polícia Federal e MP, cumprindo ordem judicial, percorreram diferentes locais onde os funcionários batem e ponto e encontraram vários “dedos”. A operação ainda está em curso. A sistemática era adotada para bater o ponto de funcionários ausentes e, dessa forma, não terem perdas salariais.

Dividino adianta que a Appa vem trabalhando para qualificar o quadro de pessoal para atender ao novo marco legal portuário, do gverno federal. “Após trabalho intenso e consistente, o Governo do Paraná aprovou a lei de transformação, alterando a Appa de autarquia para empresa pública, com o propósito de acabar com a indústria de ações trabalhistas que ceifou mais de R$1,3 bilhão dos cofres da autarquia nos últimos 20 anos”, disse.


2 comentários

  1. PT
    domingo, 23 de fevereiro de 2014 – 13:11 hs

    ESSE SUJEITO QUANDO TINHA CARGO COMISSIONADO NO PORTO, ERA UM PREVILIGIADO, POIS CONHECEU VÁRIOS PAÍSES AS CUSTAS DAQUELA AUTARQUIA, E AGORA ESTÁ DANDO ENTREVISTAS COM A FINALIDADE DE “IMOLAR” ESSES PORTUÁRIOS, POIS O SEU OBJETIVO É PERPETUAR-SE NO PODER, HAJA VISTA, A PROPOSTA DE TRANSFORMAÇÃO DE REGIME JURÍDICO DO PORTO DE PARANAGUÁ!

  2. Luiz Porto
    domingo, 23 de fevereiro de 2014 – 14:56 hs

    Em despeito a todas as notícias sobre ações trabalhistas e fraudes do ponto, venho dizer que a grande maioria dos funcionários efetivos da APPA são pessoas idôneas e trabalhadoras, que contribuem com os recordes na movimentação de cargas pelo terminal.
    Práticas como essa do “dedo de silicone” devem sim ser coibidas, porém existem outras que nunca são levadas em consideração. Exemplo são os comissionados que não comparecem ao trabalho e quando o fazem é apenas para colocar em dia a conversa. Ou outros que “batem” o ponto e vão para casa(cri-cri-cri) e posam de chefes. Coordenadores Operacionais que nunca saíram do Taguaré, e por aí vai…
    Moralizar SIM, mas em todos os níveis.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*