O estupro é negro | Fábio Campana

O estupro é negro

Do Ancelmo Gois, O Globo:

Entre 2011 e 2012, no Brasil, 242 mulheres procuraram os serviços de saúde por dia, em média, por causa de algum tipo de violência, fosse ela física, sexual ou psicológica.
A conta é do Laboratório Laeser, da UFRJ, dirigido pelo economista Marcelo Paixão.

Foram 30.607 casos de violência sexual nos dois anos pesquisados.
Em 14.853 casos, a vítima era uma mulher negra, e em 11.936 casos, branca. Em 11% dos registros, a cor ou raça da vítima era ignorada.


2 comentários

  1. Professora Eliana
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 14:59 hs

    O racismo é uma das características mais marcantes da sociedade brasileira! o aberto e o camuflado, esse o mais praticado! Ontem mesmo uma “mesa redonda” de moças no esporte espetacular, começaram bem ao expor o caso do Tinga, depois foi tanto racismo camuflado, inconsciente…uma pena, jornalistas que deveriam dar exemplo, especialmente no linguajar, na fala politicamente correta!

  2. J&P
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 19:06 hs

    Essa notícia só pode ser analisada com seriedade se a etnia dos agressores for conhecida.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*