Haitianos dizem ser vítimas de racismo no oeste do Paraná | Fábio Campana

Haitianos dizem ser vítimas de racismo no oeste do Paraná

Do G1 PR, em Cascavel:

Um grupo de nove haitianos registrou um boletim de ocorrência por racismo, nesta sexta-feira (28), em Cascavel, no oeste do Paraná. Em depoimento à Polícia Civil da cidade, os estrangeiros disseram estar sendo ameaçados pelo filho do dono do prédio onde moram há um mês.

Segundo as investigações, o suspeito é um agente penitenciário de 32 anos que, em pelo menos duas situações, se passou por policial para ameaçar o grupo. “Ele estaria de posse de uma arma de fogo, não registrada, dizendo para o grupo ir embora do Brasil”, disse o delegado Pedro Fernandes de Oliveira, da Polícia Civil de Cascavel.

“Ele disse pra gente ir embora porque não está conseguindo vender apartamentos porque os compradores não querem morar no mesmo lugar onde vivem haitianos”, disse Samuel Emilcar, um dos estrangeiros que diz estar sendo vítima de racismo.

Os nove haitianos moram no Brasil desde o início de 2013 e trabalham em um frigorífico da cidade. Eles recebem uma ajuda de custo para pagar o aluguel do apartamento. No boletim de ocorrência, eles dizem também sofrer preconceito da síndica do prédio. “Segundo a denúncia, a síndica costuma fechar a válvula para cortar o gás do apartamento deles e forçá-los a sair do imóvel”, contou o delegado.

Tanto os donos do prédio quanto a síndica serão interrogados pela polícia. Se condenados, podem pegar até cinco anos de prisão. “A lei não permite essa intolerância”, conclui o delegado.


6 comentários

  1. Abdo
    sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 – 18:41 hs

    Coitados.
    Foram parar logo em Cascavel.

  2. renato
    sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 – 20:44 hs

    Sendo nacionais ou não,preconceito é crime.Lei Afonso Arinos neles!

  3. newton pina
    sábado, 1 de março de 2014 – 0:30 hs

    TEM QUE COLOCAR NA CADEIA ESTE AGENTE PENITENÇIARIO E ESTA SINDICA

  4. antonio carlos
    sábado, 1 de março de 2014 – 10:07 hs

    Que horror, tem gente que ainda pensa e age deste jeito? Aonde foi parar o bom mocismo do povo brasileiro? É legal condenar o racismo quando acontece na casa dos outros, todo mundo fica dizendo “aqui isto não acontece” . É, não acontece mesmo? Cana nestes racistas.

  5. sergio silvestre
    domingo, 2 de março de 2014 – 10:07 hs

    Deve ter algum porta de cadeia com poucos processos fazendo a cabeça dos haitianos.
    O Brasil é o Pais da frescura,não vai muito tempo não poderemos nem abrir a boca.
    No Haiti alem de descriminados pelo governo,são quase escravisados.

  6. lilian
    segunda-feira, 3 de março de 2014 – 10:23 hs

    Sou contra atitudes que ofendam a integridade moral, física e emocional de qualquer pessoa. O que indago aqui, é se a informação procede, pois pelo visto as pessoas mencionadas não foram ouvidas e tampouco vizinhos ou testemunhas. E se for armação ou mentira?.. Atribuir informação falsa a alguém de ato criminoso configura calúnia, passível de punição.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*