Gleisi era secretária de Dilma, diz Ratinho | Fábio Campana

Gleisi era secretária de Dilma, diz Ratinho

O apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, cobra uma atitude mais firme da presidente Dilma Rousseff (PT) em relação aos manifestantes e de quebra tira uma onda com a ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT).


11 comentários

  1. Zé Buscapé
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 13:53 hs

    Pelo menos era secretária da presidente da República, e o ratinho que é secretário do governador. Além do mais Dilma ganha no 1º turno, já o Beto???…

  2. PT
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 15:02 hs

    VÁ JOGAR “BINGO” RATINHO! E PARE DE FALAR BOBAGEM!!!!!!!

  3. tadeu rocha
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 15:22 hs

    SR FABIO CAMPANA QUERIA QUE O SENHOR ARRUMASSE ESSA GRAVAÇAO DO RATINHO É MUITO IMPORTANTE., ESTA MUITO RUIM

  4. jorge luiz wolker
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 15:38 hs

    quando manifestantes, passam a linha da legalidade, praticando crimes, deixam de serem manifestantes, tornam-se criminosos, e tornando-se criminosos, deveriam serem tratados como marginais, vale dizer, serem reprimidos, com a mão de ferro do Estado, ou seja, serem presos, e encaminhados à justiça a qual seria a responsável pela punição deles, se no momento da prisão houver resistência e desacato à autoridade policial, e seus agentes estes, a exemplo de todos os países civilizados, deveriam agir dentro do que prevê a lei, vale dizer, utilizar toda a força suficientemente necessária para reprimir tais reações, cuja força é prevista em lei, o que não se admite que o princípio da autoridade seja ferido ou mal ferido e que seus agentes, cruzem os braços, apenas observando o crime em andamento e nada fazerem para reprimi-lo, só porque a imprensa está com todas as câmaras voltadas para a ação policial, filmando, fotografando tudo para no dia seguinte estampar em primeira página que a Polícia agiu com excesso de poder, invertendo os fatos, quando na verdade, os marginais é que deveriam serem o foco dessa ação criminal e não os agentes públicos, que agem em defesa da sociedade e do Estado no estrito cumprimento do dever legal. O absurdo é tamanho que somente após haver um repórter morto é que a imprensa se manifesta contra os desordeiros criminais jamais o fizeram quando policiais eram feridos nos conflitos, ao contrário, apenas os criticavam……

  5. jomar ferreira
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 16:03 hs

    EU PERGUNTO SER SECRETARIA É ALGO QUE DEPRECIA A PESSOA, SÃO CONTRA AS SECRETARIAS O GOV. BETO, JÁ VI GENTE QUE ERA SECRETARIO DO FAL. CADEIA E DEU CERTO ENTÃO SER SECRETARIA TAMBÉM PODE DAR CERTO.

  6. verde oliva
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 18:53 hs

    Esse é o ratinho, detonando Gleisy para preparar o terreno para o Junior se candidatar a governador. É cada uma!

  7. Vigilante do Portão
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 18:56 hs

    Era campanha para presidente,
    Dia seguinte ao 1º turno.

    As pesquisas, de encomenda, davam como certa a vitória da Dilma.

    Abertas as urnas, deu 2º turno.

    Encontrei, logo cedinho, no Afonso Pena:

    Requião, Gleisi, Paulo Bernardo, Ratinho e um séquito de aspones.

    Estavam de partida para Brasília.

    Uma reunião de emergência, convocada pelo “staff” da Dilma.

    Tudo muda, principalmente para os VENAIS.

  8. sergio silvestre
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 19:53 hs

    O Rato usa a tv para dizer bobagens,é um programa do nivel do BBB pra baixo.
    Só no Brasil perfila estes pastores de almas.

  9. Zangado
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 20:11 hs

    Visando interesses personalíssimos dá uma no ferro outra na ferradura.
    Esperteza de gavião calçudo …

  10. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 – 12:07 hs

    “ad-hoc”.

  11. Prefeito Saul raiz
    sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014 – 11:13 hs

    Little mouse… não cuspa no prato que comeu…Senão o Lula vai refrescar sua prodigiosa memória…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*