Fruet acaba com a Quadra Cultural | Fábio Campana

Fruet acaba com
a Quadra Cultural

Luiz Claudio de Oliveira, do Blog Sobretudo/Gazeta do Povo

A foto acima foi feita pela assessoria do então candidato Gustavo Fruet quando este estava em campanha que o levou a ser eleito prefeito de Curitiba. A foto mostra o então candidato fazendo discurso no bar O Torto, ao lado do Magrão, dando apoio à Quadra Cultural e garantindo que ela passaria a fazer parte do calendário cultural de Curitiba.

Menos de dois anos depois, a promessa ainda é só uma promessa, talvez menos do que isso, pois não há garantia nenhuma que a Quadra Cultural vá acontecer em 2014. O evento, para quem não lembra, leva música e outras atrações culturais à esquina das ruas Paula Gomes e Duque de Caxias, no bairro São Francisco. Por ali já passaram nomes como as Irmãs Galvão, Odair José e Jerry Adriani, além de incontáveis atrações locais.

Magrão, dono do bar, criador e organizador do evento conseguiu no ano passado que um deputado federal disponibilizasse uma verba, através de uma emenda parlamentar, destinando R$ 100 mil para que a Quadra Cultural fosse realizada. Esse dinheiro cobriria todos os gastos. Acontece que o deputado, Rubens Bueno, é do PPS, partido de oposição ao governo Dilma, e o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, não apoiou a ideia, enrolou o Magrão enquanto pode e a verba se perdeu porque o prazo era até novembro passado. A promessa (mais uma) era a de que a Fundação cultural e prefeitura resolveriam a questão.

Não resolveram

Magrão, no entanto, ainda não desistiu de viabilizar a Quadra Cultural neste ano, tendo como principal atração um show gratuito de Moacyr Franco. Já protocolou todos os ofícios com pedidos de apoio para órgãos da prefeitura e continua em tratativas na esperança de que Fruet e Cordiolli cumpram suas promessas.

Algumas pessoas afirmam que o interesse de Magrão é apenas no lucro que o evento traz para seu bar. Ele responde que já propôs a Gustavo Fruet que todo o lucro que tiver com a venda de bebidas e comidas seja doado a uma instituição escolhida pelo prefeito.

Até agora, no entanto, só o que se tem é a promessa (mais uma) de que a prefeitura daria som, palco e iluminação para o evento. No orçamento, faltariam ainda cerca de R$ 60 mil para se fazer tudo o que está previsto, pagando os cachês dos artistas, montando estrutura de barracas, segurança, limpeza, atendimento etc. Lembrando que a oferta de verba do deputado federal foi “recusada” por Cordiolli em nome da Fundação, espera-se solução para cobrir os custos.

O prazo está acabando. Promessas e discursos em campanhas eleitorais podem ser simplesmente esquecidas?


7 comentários

  1. carlos rocha
    domingo, 16 de fevereiro de 2014 – 13:23 hs

    É MAGRÃO ACREDITA NO BOCA MOLE DÁ NISSO SEM QUADRA CULTURAL.

  2. Vigilante do Portão
    domingo, 16 de fevereiro de 2014 – 14:54 hs

    Mais uma MENTIRA do Fruet.

  3. Val
    domingo, 16 de fevereiro de 2014 – 16:39 hs

    Já acaba tarde! Incrível como a baderna sob pretexto de evento cultural virou moda em Curitiba, que sempre foi uma cidade pacata. É baderna no Largo da Ordem, baderna na praça Espanha, baderna na Marechal, baderna na Paula Gomes… Quem quiser fazer festas, shows, que alugue um local particular apropriado para eventos.

  4. Marcelo Rodrigues - Cajuru
    domingo, 16 de fevereiro de 2014 – 18:57 hs

    Não to entendendo a lógica desta gestão… estão dando a maior ênfase ao carnaval de rua de Curitiba!!!! PAVOR! O povo curitibano detesta carnaval e incentivar esta prática é ir contra ao que se quer. Alguns sim gostam disso, mas poucos.
    Precisamos sim de ações continuas e não práticas isoladas e idiotas, só para tirar fotos e fazer propaganda.

  5. Eloi
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 19:12 hs

    Exelentissimo Val, Tenho que te lembrar que o Bar Do Torto é um lugar PARTICULAR.

  6. Dona Justiça
    segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 – 19:32 hs

    Fruet acaba co a quadra e vai se acabandoooo, também !

  7. MENSALEIRO JÚNIOR.
    terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 – 8:29 hs

    NÃO ACREDITO EM NADA, DO QUE O FRUET FALA, E NÃO CONCORDO COM SEU JEITO PETISTA DE GOVERNAR,MAS NESSE CASO EU CONCORDO COM ELE E COM O VAL NO COMENTÁRIO ACIMA,CURITIBA NÃO PRECISA DE MAIS BADERNA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*