Crea, CAU e Dieese apontam ene falhas no Metrô de Fruet | Fábio Campana

Crea, CAU e Dieese apontam ene falhas no Metrô de Fruet

O Crea-PR, Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná e o Dieese apontam falhas no projeto do metrô do prefeito Gustavo Fruet (PDT). As falhas estão na lista das 65 contribuições que o projeto recebeu. Segundo as entidades, a minuta do edital não diz como será a integração ônibus-metrô, não define a fiscalização dos serviços de engenharia e não exige que a concessionária repasse informações sobre a operação. Outro fato criticado é a ausência da metodologia que definiu a tarifa remuneração em R$ 2,45. As informações são de Raphael Marchiori da Gazeta do Povo.

Ao todo, foram destacados sete pontos que poderiam ser alterados ou incluídos no edital. O coordenador Nacional da Câmara de Engenharia Civil, Luiz Capraro, diz que falta, por exemplo, item que obrigue o consórcio a repassar informações técnico-operacionais como tempo de espera, lotação e conforto térmico em estações e trens. “Isso nos preocupa porque a ideia do metrô não é simplesmente receber os usuários dos ônibus, mas com sua qualidade, captar novos usuários desafogando o trânsito”, diz.

A projeção da demanda foi um dos itens comuns às manifestações dos três órgãos. O total de passageiros esperados no metrô foi calculado com base na utilização atual dos ônibus do eixo Norte-Sul e numa projeção futura: são estimados 248 mil usuários por mês no novo modal em 2018, volume que ultrapassaria os 600 mil a partir de 2049. A minuta, porém, não se baseia em uma pesquisa de origem e destino – levantamento comum às grandes cidades mundiais e que deverá ser licitado pelo Ippuc neste ano.

O Dieese apontou ainda para um possível equívoco na definição das revisões de remuneração. A minuta do edital do metrô prevê revisões a favor da concessionária no caso da demanda real ficar 15% abaixo da projeção contratual. Já a revisão a favor do poder público ocorreria apenas quando a demanda for superior a 40% do estimado.

A indefinição sobre a integração entre o metrô e o ônibus também foi criticada. A minuta prevê essa integração, mas não diz como ela ocorrerá. “A integração será por hora, por dia ou irá variar de acordo com o trajeto? Tem de definir isso agora e não depois”, argumenta Capraro.


7 comentários

  1. BETÃO
    segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 – 14:44 hs

    Caráter.
    A ausência de caráter no ser humano é de dar nojo.

    Lembrar que votei nesta Senhor acima que tanto mal falou de Lula, agora abraçado aos quadrilheiros me da ância de vômito mesmo.

  2. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 – 14:52 hs

    Esse metrô será coisa para inglês ver. Se algumas obrinhas de terceira classe, como desalinhamentos de tubos e construção de calçadas de cimento já estão causando o caos infernal na capital ecocôlógica, imagine quando e se começaram as obras do tatuzão curitibano. Curitiba, então, fará jus à primeira sílaba.

  3. Roberto Santos
    segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 – 16:52 hs

    CREA e CAU são Conselhos para fiscalizar o exercício legal das profissões de engenheiros e arquitetos.Nada mais.Não podem discutir,sugerir,interpretar projetos. Somente dizer se tal profissional está ou não registrado nos Conselhos e habilitado técnicamente para executar determinados tipos de projetos e obras.Nada mais.Porém o Instituto de Engenharia do Paraná, a Aspea, o Sind.de Arq.e Urbanistas podem uma vez ouvido seus associados, participar e emitir opiniões sobre determinado projeto ou obra. O Banco de Idéias do IEP, faz isto.

  4. Anônimo
    segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 – 18:46 hs

    PQP.,

    já são 14 meses de governo.

    Não deu tempo de preparar uma licitação?

  5. Vigilante do Portão
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 11:41 hs

    Foram 14 meses de “estudos”, ainda assim, há falhas no projeto?

    Quanta INCOMPETÊNCIA.

  6. QUESTIONADOR
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 12:08 hs

    -Sério????
    -Juro que não sabia disso, pensei que estivesse dentro dos ditames da Lei de Licitações nº 8.666/93….tudo certo e dentro da legalidade com todos os projetos definidos, custos levantados, memoriais descritivos precisos e cronograma físico-financeiro perfeito!!! Ou seria muita exigência minha???
    -Mas para as pequenas prefeituras pleitearem alguma verba, os organismos financiadores exigem até o CPF de Jesus Cristo e o DNA de Pedro, certidão de casamento de José e Maria….e por aí vai…enquanto para o Patético Paranaense isto nem se cogita!!!

  7. Dieter
    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 – 12:47 hs

    Quando é que o prefeito vai assumir o cargo????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*