Salário mínimo regional pode pagar até R$ 1,1 mil e atender um milhão de trabalhadores | Fábio Campana

Salário mínimo regional pode pagar até R$ 1,1 mil e atender um milhão de trabalhadores

O salário mínimo do Paraná deve subir acima do nacional pelo segundo ano consecutivo. As três propostas encaminhadas ao Conselho Estadual do Trabalho preveem índices de 9,56%, 9,19% e 8,87%, todos superiores ao reajuste de 6,78% que elevou o mínimo nacional a R$ 724 neste ano. No ano passado, o aumento do piso paranaense foi de 12,7%, contra 9% do nacional. A matéria de Cíntia Junges na Gazeta do Povo.

A comissão formada por representantes do governo, trabalhadores e setor patronal se reúne hoje para analisar o tema. Se o porcentual mais alto for aprovado, o salário mínimo do Paraná será fixado entre R$ 996,96 e R$ 1.116,35, dependendo da categoria profissional. Os domésticos do estado, que já tem o maior piso do país, passariam a receber R$ 1.002,27.

O mínimo regional é pago aos trabalhadores que não têm piso salarial definido em lei federal ou em acordo ou convenção coletiva de trabalho. Há quatro grupos de remuneração: técnicos de nível médio, que atualmente recebem R$ 1.018,94; atividades industriais (R$ 949,53); domésticos, comércio e serviços (R$ 914,82); e agropecuária (R$ 882,59).

Mais de 1 milhão de trabalhadores, principalmente do setor agropecuário e domésticos, serão beneficiados diretamente, segundo a Secretaria Estadual do Trabalho. “Estamos na fase da construção da proposta que será enviada ao governador e, posteriormente, para votação na Assembleia”, diz o secretário Luiz Claudio Romanelli. A proposta deve ser aprovada pela comissão até o dia 31 de março. Caso não haja consenso, será encaminhado o texto inicial, com as três propostas.

Cinco estados têm pisos regionais. Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo já definiram o porcentual de aumento em 2014. Além do Paraná, o Rio Grande do Sul também não decidiu o índice.


3 comentários

  1. zangado
    terça-feira, 14 de janeiro de 2014 – 20:53 hs

    O Paraná é mesmo a Califórnia do sul da América!

    Fácil dar uma canetada e deixar o empreendedor se lascar com o pagamento dos “maiores salários mínimos” do país.

    Mas é isso aí, o deputado fura-catraca deixa seu mandato parlamentar e ver navios seus eleitores, passa para o executivo para furar o bolso do empreendedor privado!

    Vergonhosa essa política “assistencialista” com o dinheiro alheio!

  2. quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 – 15:57 hs

    Será que o Beto vai dar também a todos os funcionários público esta percentagem de aumento, pimenta nos olhos dos outros não arde né. As empregadas domésticas estão a cada dia perdendo seus empregos porque nem todos os cidadão de classe média pode pagar uma empregada doméstica.

  3. Ana Maria
    terça-feira, 28 de janeiro de 2014 – 16:57 hs

    Gostaria de saber se o Governador vai dar esse aumento para os professores do PR também, já que está tão fácil aumentar o salário de empregadas domésticas, não desmerecendo a função, mas lembrando que investimos financeiramente em nossa profissão o tempo todo e elas não precisam nem do Ensino Fundamental para trabalhar. Será que é justo isso? Em comparação, as empregadas domésticas do PR estão sendo muito mais bem pagas e reconhecidas que nós professores. Isso é o Paraná minha gente!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*