TCE manda reduzir tarifa de ônibus de Curitiba em 43 centavos | Fábio Campana

TCE manda reduzir tarifa de ônibus de Curitiba em 43 centavos

O Tribunal de Contas do estado do Paraná decidiu, por liminar, que a tarifa de ônibus de Curitiba tem que baixar. Determinou inclusive o valor: a tarifa deve ser reduzida em 43 centavos de Real. Os detalhes da medida serão explicados pelos membros do Tribunal em entrevista coletiva, hoje (30 de janeiro), às 16h30, na sede do TCE-PR (Praça Nossa Senhora da Salete, s/n, Centro Cívico).


10 comentários

  1. Ex-funcionário
    quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 – 20:25 hs

    Parabéns TC… e as denúncias que fiz sobre a Fundação Araucária e que os seus analistas nada encontraram… olha que tem denúncias graves sobre dois testes seletivos e muitos outras que fizeram vistas grossas… Não confio no TC…

  2. voto nulo
    quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 – 22:10 hs

    TCE mandando baixar? Porque então não impugnou a licitação na época oportuna? Ou são os holofotes que fizeram isto ou há outros interesses inconfessáveis!
    Todos farinha do mesmo saco. Acabar com esta teta que não serve para nada chamada TCE e voto nulo são as soluções..

  3. voto nulo
    quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 – 22:12 hs

    Por sinal, pelo preço que custa manter um TCE, daria para subsidiar o transporte e sobraria para a educação.

  4. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 8:23 hs

    Leiam a matéria, Gazeta de hoje.

    Uma coleção do BOBAGENS.

    P/Exempplo:

    O TC manda RETIRAR da tarifa os 7,97 de Taxa de Administração da URBS.

    Quem vai Administrar o Sistema?
    Quem vai controlar horários, fazer escalas, elaborar planilhas?

    A URBS!

    Vão transferir os custos da URBS para a Prefeitura?
    É tirar de um bolso e colocar em outro.

    Mais uma tolice:

    Retirar 11,97% do cálculo da tarifa, representados pelo valor mais elevado de custo dos ônibus Hibridos.
    É a mentalidade retrógrada do nosso VELHO TCE.

    Quando criaram os 1ºs computadores, custavam “zilhões”, não faltaram burocratas para dizer que “ERAM MUITO CAROS”.

    Retirada da depreciação.
    Outra incoerência.

    A FROTA está em constante DEPRECIAÇÃO.
    Quanto mais roda, mais deprecia.

    Um ônibus NOVO, saindo da fábrica, custa R$500mil,

    Um ônibus com 10 anos de uso, vale R$80mil.

  5. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 8:25 hs

    Em tempo,

    No caso do IR e da CSSL, o relatório está correto, entretanto, o CONTRATO, seguindo o Edital de Licitação, reza que os valores devem sre custeados pela tarifa.

    MODIFICAR o CONTRATO, durante a vigência,
    Hummmm.
    É o mesmo que alterar a regra do Campeonato, depois de iniciada a competição.
    Não vai dar certo.

    Mais tarde, vai sobrar um precatório para a geração seguinte.

  6. MENSALEIRO JÚNIOR
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 8:48 hs

    SERÁ QUE ALGUÉM CONFIA NESSA INSTITUIÇÃO CHAMADA TCE ? TODOS SEUS INTEGRANTES SÃO APADRINHADOS POLÍTICOS OU NÃO SÃO ? ENQUANTO OS CONSELHEIROS E MINISTROS DE TRIBUNAIS SUPERIORES FOREM INDICADOS POLITICAMENTE,NÃO SERÃO INSTITUIÇÕES CONFIÁVEIS.

  7. Magaiver
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 9:32 hs

    Agora SIM, este é o papel do TC !!
    Poderia trabalhar mais em favor do povo

  8. Diogo
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 10:14 hs

    KKKK Órgão auxiliar da AL – unipessoal – vira Juiz e “manda” reduzir valor de passagens. Quem contar com essa economia vai se dar mal. Uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa. KK

  9. Diogo
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 10:17 hs

    Aproveito para dizer que se acabarem com o TC a sociedade não vai sentir e o estado vai economizar.

  10. Irineu
    sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 – 11:40 hs

    Quando a água bate na bunda o pessoal começa a se mexer.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*