Copel é a melhor empresa de energia do País, diz Richa | Fábio Campana

Copel é a melhor empresa de energia do País, diz Richa

O mês de dezembro mal fechou e a Copel não para de apresentar números positivos. A estatal teve um ótimo triênio. Bateu recorde em investimento e foi avaliada por especialistas como a melhor empresa do setor elétrico no País, na atualidade.“Nós fortalecemos a Copel e a colocamos numa posição de respeito neste setor. Ainda é a Copel dos paranaenses, mas também passa a ser a Copel dos brasileiros. Em três anos, colocamos a companhia entre as maiores empresas de energia do País”, diz o governador Beto Richa.

Nos últimos anos, a Copel conquistou prêmios importantes, como o de melhor prestadora de serviços de energia elétrica da América Latina (Prêmio Cier 2012). No mesmo ano, ficou em primeiro no Prêmio Abradee, da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica. A companhia também foi escolhida a melhor empresa do setor elétrico pela Revista IstoÉ Dinheiro.

Desde 2011, a Copel vem participando de leilões Brasil a fora em busca de oportunidades para aumentar receitas. Conquistou leilões para empreendimentos em nove estados para construção de usinas, linhas de transmissão e subestações. No Mato Grosso, a companhia constrói a Usina Colíder, que já está com 60% das obras concluídos.

A Copel também fez uma grande parceria com a chinesa State Grid, a maior empresa de transmissão de energia do mundo. Juntas, Copel e State Grid constroem subestações e 2.500 km de linhas de transmissão, com investimento de R$ 3,6 bilhões. “A participação da Copel nestes empreendimentos significa mais recursos para o Governo do Estado, acionista majoritário da empresa. Ou seja, é mais recursos para investir na melhoria de vida dos paranaenses”, avalia Beto Richa.

PARANÁ – De 2011 a 2013 a Copel investiu R$ 5,3 bilhões na melhoria da rede elétrica paranaense, um recorde na história da companhia. Foram obras de novas usinas de geração, linhas de transmissão, subestações, fibra óptica e melhorias na rede de distribuição de energia elétrica em todas as regiões do Paraná.

“São obras importantes, em todas as regiões, para garantir ainda mais qualidade aos serviços prestados à população e promover uma excelente infraestrutura de energia para o Paraná atrair investimentos e acelerar seu crescimento econômico”, destaca Richa.

A principal obra foi a Usina de Mauá, inaugurada em dezembro de 2012, com investimento de R$ 1,7 bilhão, em parceria com a Eletrosul. Construída entre Telêmaco Borba e Ortigueira, no rio Tibagi, a usina tem capacidade de 363 megawatts, energia suficiente para atender 1 milhão de pessoas.

Na área de transmissão de energia, foram construídas linhas importantes, como a ligação entre as subestações Foz do Iguaçu e Cascavel, concluída em 2011. O empreendimento, com 116 km de extensão, teve investimento de R$ 100 milhões.

DISTRIBUIÇÃO – Desde 2011, a Copel investiu de forma consistente no setor de distribuição, que fornece energia aos paranaenses. Foram construídas novas subestações em várias cidades, como Curitiba, São José dos Pinhais, Arapongas, Foz do Iguaçu, Tunas do Paraná, Guaratuba, Mandirituba, Prudentópolis, Maringá, Londrina, Ibaiti, Barbosa Ferraz, Marialva, União da Vitória, Paulo Frontin, Arapoti, Toledo, Chopinzinho e Santa Helena.

Também foram ampliadas as subestações Olímpico, em Cascavel, e Mercês, em Curitiba. O setor de distribuição concluiu ainda novas linhas de alta tensão, como a linha entre as subestações de Altônia e Guaíra.


11 comentários

  1. fiscal de realeza
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 19:30 hs

    graças ao requiao pois se depende se dele richa lerner e outros safados paranaenses isso seria empresas de gringos

  2. Helena
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 20:49 hs

    Por enquanto, o pt ainda não conseguiu pegar o nosso Estado, vejam que quase acabaram com Londrina, mas os londrinenses acordaram, assim esperamos que os brasileiros também acordem este ano…

  3. Rock
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 21:21 hs

    A COPEL SEMPRE CONQUISTOU PREMIOS APOS REQUIÃO RECUPERA-LA DAS KAKAKAS DO LERNER E VAI CONTINUAR A RECEBER SE O RICHA NÃO FAZER AS MESMAS KAKAKAS DE SEU PAI POLITICO.

  4. zangado
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 21:50 hs

    Menas, menas – a COPEL – a despeito das incompetências governamentais nesses 40 anos – sempre foi uma companhia de energia entre as primeiras do país.

    Entre elas, não a melhor.

    Todos sabem; não precisa apregoar o óbvio só para sair na foto …

    O povo já está cheio de abobrinhas, depois de Lulla não vai se igualar nunca jamais nesse país …

  5. Monica
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 22:04 hs

    E impressionante como tentam nos enganar com essas informações . Vão pegar os depoimentos dos produtores rurais de Palmas para verificar os serviços da Copel …Serviços de primeira
    só existe no pais da Dilma e no Paraná do Beto Richa…

  6. troll
    sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 – 22:09 hs

    Parabens a Copel.
    Por outro lado, nosso jovem governador deveria anunciar a Sanepar como a pior do Pais. O que esta acontecendo no nosso litoral nao da nem para comentar! Uma verdadeira VERGONHA! Venha passar uns d’ias por aqui Governador e quem sabe um banho de canequinha o sensibilize.
    Alias Fabio, voce deveria publicar materia a respeito, pois o descalabro , a falta de planejamento e investimentos da Sanepar fazem do nosso litoral um local de repulsa.
    È a incompetencia estragando as ferias dos paranaenses e enriquecendo os caminhoes pipa.
    VERGONHA ! VERGONHA!

  7. João
    sábado, 4 de janeiro de 2014 – 9:56 hs

    A Copel é um dos poucos exemplos de empresa de economia mista que está dando certo. A causa disso é a escolha de dirigentes comprometidos com a empresa (apesar de alguns paraquedas e incompetentes indicados politicamente), escolhidos entre os mais competentes técnicos da ativa e aposentados.
    Se assim não fosse estaria na mesma situação da Petrobrás (apenas cabide de emprego para partidários incompetentes). Neste caso o melhor mesmo é privatizar.

  8. Roberto
    sábado, 4 de janeiro de 2014 – 13:09 hs

    A energia elétrica brasileira é a 4ª mais cara do mundo para a indústria.

  9. joanete pernacurta
    sábado, 4 de janeiro de 2014 – 17:19 hs

    Em que mundo esse cara vive?
    É falta de energia todos os dias, funcionários insatisfeitos, equipes de emergência insuficientes, demoras injustificáveis e intermináveis para religamentos…
    Ou não chovia em Curitiba ou nem São Pedro gosta desse senhor…
    Talvez ele esteja falando da melhor empresa para os acionistas…
    Chega logo 2015…

  10. Carlos
    quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 – 17:02 hs

    Cheiro de privatização no ar….
    Morde e assopra

  11. Pedro
    sábado, 1 de fevereiro de 2014 – 20:38 hs

    De acordo com o texto acima, diz que Mandirituba teve umaa nova subestação, isso é mentira. Não tem liberado verba para consertar a atual subestação e falta de energia é constante.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*